Páginas

domingo, 24 de junho de 2018

MULHERES NA DIREÇÃO: FORD SE PREPARA PARA RECEBER AS NOVAS MOTORISTAS NA ARÁBIA SAUDITA

 
Este domingo, 24 de junho, é uma data histórica para as mulheres na Arábia Saudita, quando deixa de vigorar a lei que as proibia de dirigir automóveis. A Ford foi uma das organizações que apoiaram esse movimento e, além de criar um programa de treinamento na sua rede para atender as novas consumidoras, também está incentivando mulheres jornalistas a conhecer e se integrar ao setor automotivo (veja aqui a campanha comemorativa da conquista).
Na Arábia Saudita, a Ford é representada exclusivamente pela Al Jazirah Vehicles Agencies, que está presente em todo o país, incluindo dois dos maiores showrooms da marca no mundo. Uma revenda na capital, Riad, foi especialmente preparada para atender as mulheres, com instalações renovadas, consultoras de vendas treinadas, programa de test-drive e serviço de retirada e entrega do veículo em casa. Outros serviços de assistência serão oferecidos em breve para aumentar a conveniência das clientes.
“A Ford está comprometida em oferecer os produtos, serviços e experiência de propriedade que nossas clientes na Arábia Saudita esperam”, diz Crystal Worthem, diretor de Marketing da Ford Oriente Médio e África. “Desde o anúncio do decreto real autorizando as mulheres a dirigir, temos trabalhado com nossa rede para dar boas-vindas a elas. É um processo contínuo e queremos evoluir junto com as necessidades das consumidoras.”
Imprensa automotiva
A Arábia Saudita era o último país do mundo a proibir as mulheres de dirigir e o fim dessa restrição abre também um novo campo para elas na imprensa automotiva. Ciente disso, a Ford Oriente Médio e África convidou duas jornalistas sauditas para um programa especial. Durante dois dias, Layan Damanhouri, do diário Saudi Gazette, e Nawal Turki AlJabr, editora da Seção Feminina do diário Al Riyadh e apresentadora de rádio, conheceram o trabalho dos times de desenvolvimento do produto, engenharia e comunicação da empresa.
“Este é um momento histórico e uma oportunidade única de encorajar as mulheres a optar por uma nova carreira”, diz Sue Nigoghossian, gerente geral de Comunicação da Ford Oriente Médio e África. “A excelência da imprensa automotiva é feita de opiniões independentes de jornalistas bem informados e estamos empolgados em ajudar essas profissionais a encontrar seu espaço e compartilhar sua visão sobre a indústria automobilística.”
As duas jornalistas conheceram os principais aspectos que devem ser observados ao avaliar e testar um veículo e como tornar as matérias e fotografias dos carros mais atraentes. “Foi uma excelente iniciativa que deu uma visão do jornalismo e da comunicação dentro da indústria automotiva”, comenta Layan Damanhouri. “Foi um bom começo para satisfazer minha curiosidade e me inspirou a pesquisar mais em revistas, Instagram e programas de TV da área.” 

Musa da Alemanha comemora virada histórica

 
O jogo da Alemanha x Suécia foi um dos mais emocionantes da Copa, no último minuto dos 5 minutos de acréscimos Kroos marca um golaço de falta e vira para a Alemanha fazendo 2x1.

Neta de alemão, Ana Paula Segetto comemora a virada e não perde a oportunidade de uma comparação que não poderia faltar: 
 
"Não é só Cristiano Ronaldo que tem a frieza e a personalidade de fazer gols importantes no último minuto. Kroos entrou para a lista e fez a alegria alemã". 

E finaliza dando sua opinião sobre a reação da Alemanha na Copa após não ter feito uma boa primeira partida contra o México perdendo de 1-0. 

"A Alemanha mostrou hoje seu futebol, aquele que estamos acostumados, é uma questão de concentração e percepção de que a Copa não é fácil e precisam se dedicar, pois talento eles tem de sobra".

Ana Paula Segetto foi chamada de Musa da Alemanha pela imprensa após revelar sua descendência para o Musa da Copa - O Original e também sua torcida pela seleção. Não desmerecendo sua preferencia pelo Brasil, é claro! 

sábado, 23 de junho de 2018

Governo Federal libera mais de R$ 3,6 milhões para prolongamento da Avenida Benatti

 
Confirmando o prestígio político que o prefeito Fernando Cunha possui com as autoridades estaduais e federais, a Estância Turística de Olímpia acaba de receber mais de R$ 3,6 milhões para o prolongamento da Avenida Benatti, sentido Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425). O recurso foi disponibilizado ao município pelo Ministério das Cidades, por meio do Programa de Incentivo ao Desenvolvimento Urbano.
 
A vinda dos recursos foi intermediada por deputados federais do PR, mesmo partido do prefeito. O valor total da obra será de R$ 3.679.846,74 com uma previsão de contrapartida de R$ 40.000,00 do município. No projeto, também está contemplada toda infraestrutura necessária de acessibilidade, calçada e drenagens necessárias. Caberá à Prefeitura a instalação do sistema de água e esgoto no local.
 
Com o prolongamento, o objetivo é ampliar a funcionalidade da via, dando mais rapidez no fluxo de veículos, além de contemplar e facilitar os acessos aos atrativos turísticos. A estimativa é de que mais de 10 mil famílias circulem mensalmente pela Avenida, seja por veículos motorizados, bicicletas ou caminhadas.
 
Inaugurada em março deste ano pelo prefeito Fernando Cunha, no dia do aniversário da cidade, a Avenida Benatti é o prolongamento da Avenida Aurora Forti Neves, no sentido à rodovia SP-425. A obra inicial foi realizada ao longo do Thermas dos Laranjais, e tem uma expansão de 1.520 metros. Na época foram investidos quase R$ 4 milhões em recursos próprios com apoio do Parque Aquático Thermas dos Laranjais. Antes de ser transformada em Avenida, há um ano, o local era um brejo, hoje com sua extensão ela está prestes a se tornar maior que toda a Avenida Aurora Forti Neves.
 
"Agradeço imensamente o Governo Federal por nos possibilitar mais essa grande obra. Com a notícia da vinda dos recursos para o prolongamento já estamos prevendo grandes áreas de lazer no entorno, com dois grandes lagos. Vamos abrir o Vale do Turismo. A Prefeitura está governando para a cidade, investindo em saúde, educação. Da ordem de 90% do orçamento do município é para a cidade e temos 10% para tentar outras melhorias e grande parte nós vamos sim estimular o turismo, que é o maior gerador de emprego que temos hoje. Olímpia, hoje tem no turismo sua vocação, 50% da nossa economia estão dirigidas ou tem como carro-chefe o turismo", finalizou o prefeito.
 
Com a liberação dos recursos, a secretaria municipal de Planejamento e Gestão, por meio da Divisão do Escritório de Captação de Recursos (ECR), já está providenciando os trâmites legais para aprovação do projeto executivo pela Caixa Econômica Federal e posteriormente dar início na licitação para o início das obras.
 

 
avenida1.jpg
avenida2.jpg

Maio apresenta redução de 14% nas fatalidades de trânsito

Ações de segurança foram intensificadas no mês. Movimento Paulista apoiou mais de 1.200 ações de conscientização. Iniciativas foram promovidas por órgãos do governo, municípios conveniados e iniciativa privada. De janeiro a maio, a queda foi de 7,9%

No mês de maio, o Estado de São Paulo registrou redução no número de fatalidades causadas por acidentes de trânsito. Segundo levantamento feito pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de óbitos no Estado, foram registrados 445 óbitos neste mês, índice 14,1% menor na comparação com o mesmo período do ano passado (518). No acumulado do ano, a redução é de 7,9%, com 2.087 fatalidades em 2018 contra 2.267 no ano passado.

Segundo os dados registrados pelo Infosiga SP, nos primeiros cinco meses deste ano, 1.157 pessoas foram vítimas de acidentes de trânsito entre 18h e 6h, o que equivale a 55% do total (2.087). Colisões entre veículos correspondem a 37,5% dos acidentes, enquanto os atropelamentos somam 28,7%. Choques contra objetos fixos equivalem a 15,1% dos casos e outros tipos de acidente somam 12,3%.

Estatísticas de maio
Em maio, motociclistas lideram as estatísticas no Estado e correspondem a 35,2% das vítimas (157 fatalidades), seguido por pedestres (27,6%), ocupantes de automóveis (22,9%) e ciclistas (9,6%). A maior parte dos acidentes está concentrada nas noites e madrugadas (54,3%) e nos finais de semana (37,8%). Jovens com idade entre 18 e 29 anos correspondem a 28,3% das vítimas (126 ocorrências), e os homens representam 82,3% dos casos.

"As ações promovidas pelo Movimento Paulista, em parceria com municípios, iniciativa privada e departamentos do Governo de São Paulo, buscam conscientizar este público. Um exemplo foi a realização, no mês de maio, da segunda edição do projeto para motociclistas, que une educação e fiscalização, e tem como objetivo mobilizar os municípios a difundir junto a esse público a pilotagem defensiva e segura e o espírito de cidadania", afirma o diretor técnico do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Evandro Vale.
 
Usuários de moto somam 157 vítimas em maio, mas com redução de 5,4% na comparação com 2017 (166 casos). Já 123 fatalidades vitimaram pedestres, redução de 14% (143 óbitos), seguido por ocupantes de automóveis, com 102 vítimas (-25,5%, 137 casos), e ciclistas, único grupo que apresentou aumento no mês. Foram 43 fatalidades em maio, contra 32 no ano passado, aumento de 34,4%.

Uruguai e sua parte natural desconhecida por muitos

 
Território místico, de energia intensa e inteiramente natural, preserva nascentes de água, fauna e flora do país
 
Montevidéu/ São Paulo – junho de 2018 -  Além de Montevidéu, Punta Del Este e Colônia del Sacramento - lugares fenomenais e aprovados pelo público brasileiro, existe no vizinho um estado/departamento que esconde uma riqueza natural inestimável e incalculável. Nesse paraíso localizado na Serra da Coronilla, em Lavalleja, existem mais de 480 espécies de plantas, mais de 29 tipos de mamíferos, 140 espécies de aves e 1300 hectares de ecossistema protegidos.
 
A Reserva Natural de Salus é composta por uma floresta enredada com várias espécies nativas e caminhos de samambaias e roseiras que criam um ambiente de devaneio. Uma de suas principais atrações é a mítica “Fuente del Puma”. Seu nome vem de uma lenda que conta que foi este animal que encontrou e guardou esta fonte de água mineral de grande pureza. Visitas guiadas de diferentes graus de dificuldade e duração podem ser contratadas.
 
A região intensa e considerada por muitos: mística, é o coração natural do Uruguai. A reserva proporciona ao visitante a beleza aos olhos, tranquilidade aos ouvidos e paixão pelo cheiro da natureza. Chamada de Reserva Natural de Salus, o local é cuidado pela ONG Vida Silvestre que estimula a visitação de turistas para conscientizar a importância da preservação e importância da natureza.
 
Desde março, a reserva conta com um centro de interação, que oferece um passeio totalmente interativo aos visitantes. Esse espaço foi criado para reconectar os turistas, sensíveis a preservação do meio ambiente, às reservas naturais. O espaço oferece um passeio interativo que explica o ciclo da água, o ecossistema da reserva e uma representação multidimensional da reserva natural de SALUS. São mais de seis mil pessoas ao ano, que fazem parte da visita guiada e desejam conhecer a “Fuente Del Puma” – nascente de água Salus. Os visitantes podem aprender sobre flora e fauna da reserva natural, zonas húmidas, história de SALUS e informações sobre hidratação saudável.
 
Por meio de visitas guiadas e agendadas diariamente, as áreas para o turismo à reserva são limitadas, e a quantidade de pessoas no dia-a-dia também. Aumentando as possibilidades de preservação. Para o brasileiro acessar esse paraíso, não está tão fácil, mas para quem pode e gosta da natureza vale muito a pena. É necessário tomar um voo até Montevidéu e de lá um ônibus até Minas, capital de Lavalleja, e em Minas mesmo, o turista encontra bons hotéis e agências que proporcionam o passeio com data e horário. http://www.costaserrana.com.uy/index.php/es/servicios/lavalleja.html
 
Dentro do mesmo Parque, situa-se o Parador Salus, brindando hospedagem e serviços gastronômicos e o Restaurante de Campo que oferece comidas crioulas, almoços rápidos para grupos e excursões, jogos infantis e cavalgadas guiadas. Atenção: sozinho e por conta própria não rola. Nos links a seguir o visitante poderá se informar mais sobre o local: http://www.salus.com.uy/reservasalus/Home, www.lavallejanatural.com ou www.lavalleja.gub.uy
 
 
Passeios imperdíveis em Minas e Villa Serrana
  
Uma viagem a uma área caracterizada por uma paisagem de cordilheiras ondulantes, vegetação verde e grande riqueza de flora e fauna, é sempre ideal para a desconexão. Pescaria, asa delta, tirolesa, trilhas de ecoturismo por meio da vegetação densa e navegação por rios e lagoas fazem parte das alternativas.
 
Outras atrações imperdíveis transformam essas cidades do departamento de Lavalleja em verdadeiras relíquias, como o Parque Salto del Penitente, com 20 metros de altura nutre as águas de uma piscina cristalina de água mineral, na qual é possível banhar-se.
 
Nas proximidades, há um parador com um terraço panorâmico, onde é possível almoçar admirando a beleza natural. Passear a cavalo, fazer trilhas para caminhadas e esportes de aventura, são outras opções oferecidas no local.
 
Não acabou. O Cerro Arequita, é uma curiosidade geológica que não passa despercebida.
Em seu interior se formaram numerosas grutas que podem ser visitadas e na base da colina está El Mirador com refeições caseiras e visitas guiadas. Perto dali está o acampamento municipal com cabanas e serviços completos. E na base da Laguna de los Cuervos, existe um camping menor com um perfil mais familiar.
 
Dentre outras surpresas está o “Valle del Hilo de la Vida”, composto por vestígios arqueológicos e belas paisagens montanhosas com energia única. Está combinação de sentidos está a apenas 8 km de Minas. Uma das marcas mais distintas da área são os montes de pedra que ficam em pontos energéticos ideal para os visitantes que cultivam o lado místico. O vale tem um albergue de estilo rústico construído com pedra, onde o turista pode almoçar e fazer um lanche em total harmonia com a natureza.

Região de Ribeirão Preto registra melhora na geração de empregos

No mês de abril, houve abertura de 2.961 vagas, saldo significativamente superior aos 723 postos de trabalho criados no mês anterior


Ribeirão Preto criou 589 postos de trabalho no mês de abril deste ano, 222 vagas a mais em relação ao mesmo período de 2017. Entre os setores, Serviços apresentou o maior volume de contratações (319 vagas líquidas) e apenas a Indústria demitiu, com 115 postos eliminados no período.
Já na região, a indústria foi responsável pelo maior número de contratações: 725 vagas líquidas.
No acumulado de 12 meses, são 5.169 contratações, reação positiva frente às 3.216 demissões registradas entre maio de 2016 e abril de 2017. Os dados são do Boletim Mercado de Trabalho de Julho, divulgado pelo Ceper/Fundace, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).
Assim como Ribeirão Preto, a cidade de Sertãozinho também empregou em abril. Foram geradas 282 vagas, um alívio diante dos 1.100 postos extintos em março deste ano. Já Franca, apesar de ter aberto 508 novas vagas, registrou um desempenho inferior aos 789 postos criados no mês anterior.
Ainda no Estado de São Paulo, São José do Rio Preto encerrou o mês de abril com a criação de 676 postos líquidos de trabalho, ante os 182 gerados no mês anterior; e Campinas abriu 1.604 vagas, mais do que o dobro do registrado em março (581 vagas).
Em âmbito nacional, todos os setores analisados apresentaram saldo positivo nas contratações. O setor de Serviços foi o que mais contratou, com um saldo positivo de 65.217 vagas líquidas. O setor do Comércio registrou contratações líquidas em todas as regiões analisadas, com exceção de Sertãozinho. Já Agropecuária foi o setor que menos contratou.
“Embora tenhamos um quadro mais favorável, ainda há muitas incertezas sobre o ritmo da economia, principalmente com a proximidade das eleições, o que deixa os empresários cautelosos e pode frear novos investimentos nos próximos meses, com impacto na
geração de novos empregos”, avalia o pesquisador do Ceper/Fundace e coordenador do Boletim, Sérgio Sakurai.
O Boletim Mercado de Trabalho completo está disponível no site da Fundace: https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201806_00374.pdf.
Sobre a Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper) foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Stéfani Nogueira Incorporação e Construção, São Francisco Clínicas, Citröen Independance, Ribeirão Diesel e CM Agropecuária e Participações.
Sobre a Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada, sem fins lucrativos, criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company, além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

Festival Folclórico de Parintins

 
Pelo segundo ano consecutivo, a TV Cultura será a emissora oficial do Festival Folclórico de Parintins. Em parceria com a TV A Crítica, a TV pública paulista coloca o evento e a cultura do Amazonas em rede nacional: 137 milhões de habitantes de 26 estados, além do Distrito Federal, poderão acompanhar os três dias de festa na Ilha Tupinambarana. A atração vai ao ar na sexta-feira (29/6), a partir das 22h, e no sábado (30/6) e no domingo (1º/6), às 21h.

Além das cinco horas e meia de transmissão em cada dia, com links da arena e surpresas direto dos camarotes, a emissora também exibirá no Jornal da Cultura e no Metrópolis reportagens sobre a maior ópera a céu aberto do mundo. Já com o intuito de aproximar a cultura brasileira do público infantil, tanto a TV Cultura quanto a TV Rá Tim Bum! passam a incluir em suas grades programetes sobre a história da festa.

A cobertura integra uma série de ações da emissora que visam promover as tradições nacionais em todo o País. Das três maiores festas populares brasileiras – Carnaval, São João e Parintins – a TV pública exibe duas.

Etec de Santa Fé do Sul coleta quase uma tonelada de resíduos

 
Estudantes da Etec de Santa Fé do Sul participaram da competição Sou resíduo zero. Estudantes de todas as turmas foram estimulados a produzir a menor quantidade de lixo no ambiente escolar e, ao mesmo tempo, coletar e levar à unidade mais resíduos produzidos em casa. Ao todo, foram coletados 630 quilos de material reciclável, como plásticos, papel e alumínio - 230 quilos a mais do que na campanha do ano passado. Somente a turma vencedora arrecadou 95 quilos e gerou zero resíduo em sala de aula. "A atividade tem um impacto muito grande na redução de lixo na escola. E o mais importante é que os alunos levam essa cultura de responsabilidade ambiental para casa, influenciando a família a descartar corretamente os resíduos domésticos", comemora o coordenador pedagógico da Etec, Marcos Reis.

Unijales resgata tradição e cultura em Festa Junina Universitária

Daniel Zílio
 
 
 
 
 



No sentido horário -  (1) Barracas decoradas foram montadas por alunos da Unijales -(2) De General Salgado, o cantor Guilherme Bueno foi um dos que animaram a Festa - (3) A reitora Maria Christina, o vice-reitor Silvio e a diretora de graduação Rosangela entraram no clima e foram devidamente caracterizados - (4) A professora Priscila Avelino com os alunos de Artes Visuais - (5) O curso de Pedagogia também participou do Arraiá Universitário e (6) Com a coordenadora Viviane, os alunos de Educação Física dançaram animados
 
 
 


O mês de junho chegou e os chapéus de palha, saias rodadas, fogueiras e muita música caipira já entraram em cena. A Unijales entrou no clima, resgatou a tradição e a cultura e realizou, através de um projeto de extensão, o Arraiá Universitário.

A Festa Junina aconteceu na noite do dia 15 de junho, sexta-feira, no Ginásio Poliesportivo da Unijales e reuniu professores, alunos, funcionários e convidados em um ambiente totalmente decorado com os tradicionais valores juninos, unidos à modernidade das festas universitárias A linda decoração incluiu barracas feitas com bambus, bandeirinhas e toalhas de mesas temáticas. Toda a decoração e a montagem da festa foram feitas pelos alunos, professores e colaboradores da Unijales.

Não faltou o famoso quentão e o chocolate quente, feitos pelos alunos. E a culinária típica, foram as iguarias disponíveis nas barracas montadas e devidamente decoradas para o momento. Também foram servidos, pasteis, cachorros-quentes, refrigerantes, além de doces tradicionais de festas juninas.
No palco, os alunos de História, Educação Física e o cantor de General Salgado, Guilherme Bueno, contagiaram o público, tocando e cantando músicas sertanejas. Muitos arrasta-pés para os alunos da Instituição.

O arraial da Unijales é organizado pela diretora de graduação, Rosangela Bigulin, pelos coordenadores e professores, com a ajuda dos alunos da instituição.
De acordo com historiadores, as festas juninas foram trazidas para o Brasil pelos Portugueses, ainda durante o período colonial. Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses. Da França veio a dança marcada, que no Brasil influenciou na quadrilha. Já a tradição dos fogos de artifício veio da China e da Península Ibérica veio a dança de fitas, muito comum em Portugal e Espanha. Todos esses elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros.

Coletores de lixo rm Urânia recebem uniformes da Prefeitura

 
A Prefeitura Municipal de Urânia realizou a entrega de uniformes aos coletores de lixo domiciliar, garantindo melhor segurança e estrutura no trabalho. A entrega aconteceu nesta quarta-feira (20), na Prefeitura Municipal. Os uniformes contam com camisas e calças com faixas refletivas que garantem melhor visibilidade e segurança aos funcionários. De acordo com o prefeito Márcio Arjol, é uma forma de valorizar o funcionário, de reconhecimento do trabalho árduo e essencial que os profissionais da limpeza pública exercem no dia a dia.

MPT assina acordo com empresas para reduzir pela metade o peso do saco de cimento no país

O Ministério Público do Trabalho (MPT) assinou, nesta segunda-feira (18), em São Paulo, Termo de Compromisso com empresas cimenteiras para reduzir o peso dos sacos de cimento produzidos e comercializados no país. O termo de compromisso foi assinado por 33 empresas produtoras de cimento e pelo procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, além do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) e da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). A negociação foi conduzida pelo MPT por meio da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) em Grupo de Trabalho composto pelos Procuradores Marcello Ribeiro, Philippe Jardim, Rodrigo Carelli e Ronaldo Lira.

A atuação é pioneira, pois as negociações se deram com todas as empresas de um mesmo setor econômico. Além disso, os trabalhadores beneficiados são aqueles que atuam no final da cadeia de consumo da indústria envolvida, e não seus próprios empregados. "Só nos últimos 6 anos, tivemos gastos da Previdência Social, somente com afastamentos de trabalhadores por motivo de acidentes de trabalho, de mais de R$ 28 bilhões. Por outro lado, as empresas também perdem com o absenteísmo de seus empregados", lembrou o procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury.

Pelo acordo, as empresas se comprometem a reduzir para 25 kg as embalagens de cimento. Hoje, a indústria trabalha com sacos de 50 kg. O prazo para os fabricantes se adequarem a nova regra é até 31/12/2028. A partir dessa data, as embalagens mais pesadas somente poderão ser produzidas para exportação. As empresas também se comprometeram a suspender a comercialização de sacos de cimento com peso acima dos 25 kg, a partir de 1/1/2029, mesmo que ainda exista material em estoque.

O representante do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento, Paulo Camillo Vargas, disse que "a preocupação principal da indústria, hoje, é com as pessoas. Em primeiro lugar com seus trabalhadores e também com os habitantes do planeta". O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), Alexandre Barreto, defendeu "o prazo de dez anos, que é um prazo razoável para que todos os setores desta indústria possam se adequar. Isso irá evitar problemas da ordem competitiva entre as diversas empresas".

O acordo vem sendo negociado pelo MPT com empresários do setor, há quatro anos, com o objetivo de aproximar a indústria brasileira das normas constitucionais e internacionais referentes a proteção da saúde do trabalhador. A Constituição da República estabelece que que é direito dos trabalhadores a redução dos riscos inerentes ao trabalho. A Convenção nº 127 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ratificada pelo Brasil, estabelece que "o transporte manual, por um trabalhador de cargas cujo peso seria suscetível de comprometer sua saúde ou sua segurança não deverá ser exigido nem admitido".

A CLT, no entanto, permite um limite máximo de 60 kg para o peso que um trabalhador pode levantar individualmente. Para o MPT este parâmetro está defasado, principalmente em relação à Constituição e as normas e valores de referência internacionais.

Os trabalhadores mais atingidos pelo excesso de peso das embalagens de cimento, hoje, no Brasil, são os que trabalham em obras e distribuidoras de material de construção. O peso atual de 50 kg dos sacos de cimento produz elevados índices de absenteísmo e adoecimentos, por exemplo em decorrência de dorsalgias, lombalgias, hérnias discais, lesões em articulações do joelho e cotovelo e outras patologias osteomusculares e muscoesqueléticas.

Palmeira d´Oeste recebe kits de Patrulha Agrícola da Secretaria de Agricultura

Por Paloma Minke
A produção agropecuária de 15 municípios do Estado de São Paulo ficará mais forte com a entrega dos kits da Patrulha Agrícola, realizada pelo secretário de Agricultura e Abastecimento paulista, Francisco Sergio Ferreira Jardim e o deputado federal e ex-secretário da Pasta, Arnaldo Jardim, na última quarta-feira (20), na Fazenda Santa Elisa, em Campinas.

A aquisição dos equipamentos foi realizada por meio de convênio entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Pasta Estadual. Cada kit, no valor de R$ 130.016,10, é formado por um trator, uma semeadeira, um pulverizador e um distribuidor de calcário com o objetivo de atender aos pequenos produtores sem condições de ter os equipamentos. O conjunto é entregue à Prefeitura Municipal, que fica responsável por disponibilizá-los aos agricultores.

Foram beneficiados com os kits os municípios de Atibaia, Cândido Rodrigues, Conchal, Divinolândia, Guapiaçú, Ipaussu, Itaporanga, São João das Duas Pontes, Maracaí, Palmeira D’Oeste, Pongaí, Rio das Pedras, Taiuva, Tanabi e Tietê. "É orientação do governador Márcio França oferecer equipamentos que possam melhorar a produção agropecuária e ampliar a renda do nosso pequeno produtor", disse o secretário.

"Esse conjunto de equipamentos permitirá que os prefeitos possam auxiliar os pequenos produtores rurais e agricultores familiares de seus municípios, agregando valor à produção", destacou Arnaldo Jardim.

"Temos imensa satisfação em receber esse kit, pois nossa agricultura precisa de equipamentos para melhoria da produção", afirmou o prefeito de Itaporanga, Valmir da Silva.

Historicamente agrícola, o município de Palmeira D’Oeste poderá fortalecer a produção de uvas. "Os equipamentos serão entregues à associação de produtores rurais, que tem mais de 100 pequenos produtores associados", explicou o prefeito José César Montanari.

Workshop de Constelação Familiar garante sucesso em Jales e Votuporanga



 
O Workshop Constelação Familiar "Para que o amor volte a fluir nos relacionamentos e na vida" foi um verdadeiro sucesso em Jales, no último sábado, dia 16 de junho e em Votuporanga, no domingo, dia 17 de junho. Nas duas cidades o evento foi ministrado pela Terapeuta Sistêmica, Raphaela Gulla.

O evento, que faz parte do Instituto Brasileiro de Consciência Sistêmica foi realizado na LFG de Jales e em Votuporanga, na Movifisio. A responsável pela vinda do Workshop na região de Jales é a professora Ana Claudia de Carvalho, em parceria com o IBRACS.

Para entender - Constelação Familiar é um método terapêutico que auxilia na solução de conflitos atuais e ancestrais, libera o fluxo de energia para o amor, prosperidade e vida.

Por se tratar de um trabalho sistêmico ele atua no sistema, isto quer dizer que os benefícios ressoam para os que pertencem ao campo familiar, pai, mãe, irmãos, cônjuge e filhos.

Agora está programado o curso de Consciência Sistêmica, também ministrado por Raphaela Gulla, que será oferecido em oito módulos: Abordagem Sistêmica, Tipo de relacionamento e evolução, Objetivos de vida familiar e profissional, Linguagem não verbal/Abordagem Sistêmica, Dinâmicas familiares, A linguagem da doença, Dinâmicas profissionais e Bússola da Consciência.

Clima de deserto


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

O clima seco a cada ano preocupa mais a população de várias regiões do Brasil, agravado, principalmente, pelas secas e queimadas. A baixa umidade relativa do ar gera, além de problemas de saúde, transtornos na vida de milhões de brasileiros.

Por isso, torna-se imprescindível hidratar o organismo adequadamente com líquidos (água, água de coco e sucos), manter a residência ou local de trabalho livres da poeira, evitar a prática esportiva em horários em que o sol esteja mais forte e usar soro fisiológico em narinas e olhos. Ainda é aconselhável colocar nos ambientes vasilhas com água, toalhas molhadas ou umidificadores. Toda a atenção é pouca com crianças e idosos, grupos de maior risco.

Síndrome do olho seco - Entre os principais prejuízos ao corpo, o clima seco provoca dor de cabeça, sangramento das vias respiratórias, maior incidência de asma e bronquite, além da síndrome do olho seco.

Numa entrevista ao programa Vida Plena, da Boa Vontade TV (Oi TV — Canal 212 — e Net Brasil/Claro TV — Canais 196 e 696), o dr. Alessander Tsuneto, oftalmologista, integrante da Associação dos Portadores de Olho Seco (Apos), esclareceu que essa síndrome atinge de 10% a 15% dos indivíduos acima dos 50 anos. É a segunda maior causa de atendimento nos consultórios, e muitos desconhecem essa enfermidade. Alguns fatores, como cirurgia prévia, uso de lentes de contato sem avaliação oftalmológica, diabetes, doenças reumáticas e queimaduras, podem causar a secura ocular.

O médico também comentou que a baixa umidade relativa do ar pode desencadear precocemente a doença. "Os níveis saudáveis, segundo a Organização Mundial da Saúde, são em torno de 60%. Li uma reportagem na internet falando que a umidade relativa do ar em São Paulo está abaixo dos 20%. Só como curiosidade, no deserto do Saara é de 10% a 15%. Isso faz com que aumente a evaporação das lágrimas e agrave o olho seco, ou quem não tem o problema corre o risco de possuí-lo."


Brasília já conhece bem esses baixos índices.
Para o dr. Alessander, o exame preventivo da síndrome do olho seco pode evitar graves doenças oculares, inclusive a cegueira. "Tudo depende do grau de severidade. Se o paciente tiver uma queixa leve, só um desconforto ou uma irritação ocular, a gente pode tratá-lo somente com colírio ou pomada. Mas, se apresentar alguma gravidade, pode ser até caso de cirurgia."

Deficientes visuais - Durante o bate-papo, o telespectador Lucas Fernando Gouveia, de Porto Alegre/RS, perguntou ao dr. Alessander se pessoas com deficiência visual padecem com o problema. De acordo com o oftalmologista, "mesmo uma pessoa que não enxerga, mas possui as estruturas oculares e as glândulas que produzem a lágrima, pode ter alteração da qualidade da lágrima e ter olho seco".

Dicas e cuidados - Ao fim da entrevista, passou importantes dicas para que se saiba se os olhos estão ressecados. "O paciente vai sentir algum grau de desconforto, o olho vermelho, uma irritação ocular. Vai ser difícil piscar, porque, não tendo uma lágrima boa e suficiente na pálpebra, ela não vai deslizar sobre o olho. Então, ela dá uma travadinha." Também alertou para o fato de que quem fica exposto ao ambiente com ar-condicionado e os que exercem atividades no computador têm maior probabilidade de adquirir a doença, já que o local fica mais seco por causa da falta de umidade, e a fixação por demasia na tela do computador desestimula a pessoa a piscar.

Outra questão de relevância é o perigo da automedicação. "Só o oftalmologista vai saber se o paciente tem o olho seco, que grau e qual colírio deve usar", evidenciou. Mais informações sobre o tema podem ser obtidas no www.apos.org.br.

Cabe a todos nós, além de informar a população dos riscos que corre com a baixa umidade atmosférica, iluminar as mentes a respeito das graves consequências da seca e queimadas provocadas pela ganância humana.
 

Certificação Digital passa a ser obrigatória para empresas e MEI

A partir do mês que vem, as micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais (MEI) que emitirem Nota Fiscal Eletrônica ou fizerem cadastros e consultas no e-Social terão a obrigatoriedade de realizar essas atividades por meio de Certificação Digital, conforme Resolução CGSN nº 137, de 4 de dezembro de 2017, Art. 72; Lei Complementar nº 123, de 2006, art. 26, § 7º.

A Certificação Digital veio para assegurar a validade jurídica, autenticidade e integridade nas transações realizadas pela internet. Com um Certificado Digital é possível assinar contratos e documentos digitalmente sem necessidade de reconhecimento de firma; efetuar declarações, cadastros e consultas das obrigações com o governo, como imposto de renda de pessoa física e de pessoa jurídica, sem deslocamento, com economia de tempo e dinheiro.

No site dos Correios é possível solicitar a Certificação Digital para pessoas e empresas. Bastar agendar o atendimento em uma agência credenciada e comparecer com a documentação necessária.

Evitando tensões na relação causadas pelo dinheiro

 
O amor exige um investimento e não sai barato, financeira ou psicologicamente! Quase sempre é necessário abrir a carteira, seja para uma comemoração especial ou um presente simples para lembrar alguma data importante, é essencial mostrar ao seu par o quanto ele importa para você. E assim também acontece no Relacionamento Sugar.

Mas, existem outras formas de dizer "eu te amo" sem arruinar as suas finanças, muito pelo contrário. Já que a maioria dos casais admite que o dinheiro é o grande motivo de discussão, um bom presente seria conciliar as questões financeiras e terminar com as brigas inúteis, algo muito mais saudável para o seu relacionamento do que um buquê de rosas ou um maravilhoso anel da Tiffany.

Uma das dicas fáceis de colocar em prática, desde que haja disposição, é falar sobre as prioridades e gestão financeira desde o início da relação. Clareza, honestidade e transparência evitarão frustrações futuras. Se você já estiver em um relacionamento que ainda não teve este tipo de abordagem, lembre-se de que sempre é tempo para um diálogo aberto, tentando eliminar as divergências.

Definam qual será a contribuição de cada um no orçamento do casal. Planejem, escolham os investimentos que pretedem fazer e onde gastar o dinheiro. As contas serão mantidas separadamente? Haverá uma conta conjunta para as despesas em comum? Decisões importantes que irão impactar na administração dos recursos.

Mantenha um grau individual de independência financeira. Uma conta só sua para despesas pessoais ou, se vocês compartilharem tudo, um percentual que poderão dispor como desejarem, sem nenhum tipo de questionamento da outra parte.

Elaborem um texto individual sobre "como me sinto com relação ao dinheiro", abordando aquilo que aprendeu com os seus pais, como lida com as questões financeiras, quais as suas expectativas. Guardem as narrativas e aproveitem para fazer a troca dos textos depois de uma discussão acalorada a respeito de dinheiro. Será uma maneira de tentar compreender os motivos de determinados comportamentos. Outra ferramenta saudável é fazer uma avaliação periódica das finanças do casal, corrigindo as falhas antes que venham a se tornar motivo de conflito.

Planejem tudo juntos. Certifiquem-se de que as prioridades estão sendo cumpridas, quais as consequências de mudar os planos e estabeleçam as metas de curto e longo prazo. Atuem como uma dupla que tem objetivos comuns e determinação para alcançá-los.

Estas pequenas ações garantirão uma perspectiva de futuro e serão muito mais importantes do que um buquê de rosas ou um anel de diamantes (não excludentes, é claro!).

Meu Patrocínio - O Meu Patrocínio é o primeiro e maior site de relacionamento para Sugar Babies e Sugar Daddies do Brasil. Criado em 2015, é hoje a rede social mais exclusiva e seletiva do país. Bastante comum nos Estados Unidos e alguns países da Europa, o estilo de vida Sugar reúne homens ricos e bem-sucedidos a mulheres jovens e atraentes para relacionamentos verdadeiros, sempre com transparência, acordos pré-estabelecidos, expectativas alinhadas e benefícios mútuos. Hoje, em sua base de daos, o site conta com mais de 500 mil cadastrados entre homens e mulheres.

Junior Aprillanti visita 17º Salão São Paulo de Turismo

 
Nesta semana, a capital sediou mais uma edição do Salão São Paulo de Turismo, uma oportunidade importante para as cidades paulistas que têm a atividade Turística como prioridade apresentarem algumas de suas atrações, motivo pelo qual o secretário estadual de Turísmo Junior Aprillanti, acompanhado de sua adjunta Bianca Colepicolo, fizeram questão de participar do evento e visitar cada um dos estandes da feira.

Segundo Junior Aprillanti, o Salão São Paulo de Turismo é uma importante ferramenta de interação entre as localidades que escolheram a atividade turística como principal foco de renda e emprego, além da possibilidade de troca de experiências entre os representantes dos municípios.
"São Paulo é o pioneiro na implementação de políticas públicas focadas no fomento do Turismo. Precisamos, cada vez mais, oferecer possibilidades de troca de informações entre as autoridades das cidades e os operadores do setor. Atualmente, 10% do Produto Interno Bruto – PIB, paulista é oriundo desse ramo econômico. Espero que possamos ajudar, ainda mais, as Estâncias e os Municípios de Interesse Turístico – MIT, a se desenvolverem", informou o secretário Junior Aprillanti.
Atualmente, São Paulo possui 70 Estâncias e 97 Municípios de Interesse Turístico – MIT. Aproximadamente, 44 milhões de pessoas visitam os pontos turísticos existentes em todo o território paulista.
Da região noroeste paulista, participam 23 municípios que integram as regiões turísticas separadas em blocos. Diversas dessas cidades já conquistaram o título de Município de Interesse Turístico (MIT), sendo que de várias o projeto foi apresentado pelo deputado Carlão Pignatari. Essas vão receber, anualmente, R$ 550 mil para investir no setor.
Da Região Turística Maravilhas do Rio Grande presentes os municípios de Cardoso (MIT), Fernandópolis (MIT), Guarani d'Oeste, Indiaporã, Meridiano, Pedranópolis, Riolândia (MIT), Votuporanga (MIT), Ouroeste (MIT), Mira Estrela (MIT) e Populina.
Do Circuito Espelho d'Água também presentes: Rubineia (MIT), Santa Clara d'Oeste, Santa Fé do Sul (Estância Turística), Santa Rita d'Oeste e Palmeira d'Oeste, Três Fronteiras, Sud Mennuci, Buritama, Araçatuba.
Da Região Turística Tietê Vivo, participaram Itapura (MIT), Ilha Solteira (Estância Turística), Pereira Barreto (Estância Turística).
Também presente, independente de região turística, o município de Uchôa (MIT).
"Hoje, o secretário Aprillanti e eu, fizemos questão de visitar cada um dos estandes do Salão São Paulo de Turismo. Colocamos a secretaria à disposição de todos", afirmou Bianca Colepicolo, secretária-adjunta de Turismo do Estado de São Paulo.

Por fim, representantes da Pasta entregaram o certificado de referência estadual na área de turismo para algumas localidades.

Ministra Cármen Lúcia, do STF, defende importância da política

 
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse nesta quinta-feira (21), na palestra "Democracia, participação popular e partidos políticos", no II Congresso de Direito Eleitoral de Brasília, que não se deve ir contra a política. "Podemos ser contra o servidor, o agente público, o modelo de governo, os governantes. É da democracia a liberdade de criticar. Não podemos é ficar contra a política. A política é necessária", afirmou a ministra no evento realizado na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Segundo a presidente do STF, o ser humano ainda não inventou outra forma de convivência e de espaço plural senão pela racionalidade que a política oferece por meio de instituições que garantem a aplicação dos direitos. "Demonizar a política faz com que tenhamos o caos em vários momentos. A democracia garante o Estado de Direito", afirmou.

De acordo com a ministra, é preciso que a democracia seja um compromisso de cada um dos cidadãos. "Não se pode, em nenhum momento, contrariar, tergiversar ou deixar que a democracia seja algo da conta do outro. A democracia brasileira é uma conquista permanente e uma luta contínua", declarou.

Para a presidente do Supremo, é uma grande conquista que estejamos participando de um processo democrático com a Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) e a Lei da Ficha Limpa, que partiram da iniciativa popular. "As constituições e as leis eram ditadas para o povo, sem consultá-lo", destacou.

Crise - A ministra Cármen Lúcia assinalou que um dos fatores da crise da democracia representativa no Brasil é o alto número de partidos políticos. "É fato que o modelo presidencialista, que se repete nos estados e municípios, faz com que o número excessivo de partido dificulte a formação de consensos", citou.

A presidente do STF apontou que, apesar disso, a maioria dos cidadãos não se sente representada por nenhum das legendas. "Precisamos de partidos programáticos, como é no mundo todo, e não pragmáticos, como são muitos partidos no Brasil. Quem tiver o cuidado de ler o programa de todos os partidos verá que não tem muita diferença no que eles oferecem, quais são os objetivos e os principais compromissos", salientou.


A ministra Cármen Lúcia defendeu que o cidadão participe da política para mudar a situação. "Não adianta só reclamar, pois isso não leva a lugar algum. O que leva é participar e promover as mudanças. É preciso que o pensamento se transforme numa ideia, a ideia se transforme em um programa e o programa se transforma numa ação. É preciso que nós todos nos comprometamos com a ética, senão é o caos. Precisamos ser honestos na nossa vida diária. É preciso que a gente se comprometa com a melhoria das instituições para todos", disse. (RP/JR)
Foto/Silvio Abdon/CLDF (21/06/2018)

Junji quer proibir “pancadão” no País

 
Um projeto de Lei do deputado federal Junji Abe (MDB-SP) proíbe som alto em carros parados em áreas públicas e particulares, com o objetivo de eliminar em todo o Brasil a ocorrência dos chamados pancadões. No Plenário da Câmara, nesta quarta-feira (20), ele pediu o apoio da Casa à rápida tramitação e aprovação da matéria. A proposta prevê aplicação de multas e até apreensão dos veículos dos infratores que se recusarem a reduzir os ruídos sonoros a níveis aceitáveis segundo a legislação vigente mais restritiva. Ou seja, até 50 decibéis (inferior a uma conversa entre duas pessoas).

"Chegam até nós constantes reclamações nesse sentido, vindas da população em geral, dos trabalhadores que, após um duro dia de trabalho, são vítimas de pessoas sem consideração, que se exibem com seus carros e música em altíssimo volume, não permitindo repouso para aqueles que, no dia seguinte, terão outra rotina de trânsito e labuta até retornarem aos seus lares", justificou o deputado. O projeto visa coibir a poluição sonora proveniente de aparelhos de som de qualquer natureza e tipo, portáteis ou não, especialmente em horário noturno.

Os pancadões se alastraram no País, transformando áreas públicas, como ruas e praças, e até particulares, como estacionamentos, postos de combustíveis e entorno de casas noturnas, em verdadeiros bailes a céu aberto, como evidenciou o parlamentar. "Os carros reproduzem música em altíssimo volume, atraindo uma multidão – na maioria, adolescentes e jovens – que se dedica a consumir bebidas alcoólicas e até a usar drogas. O ambiente vira bagunça geral. Favorece brigas, tumultos, violência de todo tipo e incentivo ao uso de entorpecentes", detalhou Junji, adicionando que a situação violenta o direito da vizinhança ao sossego.

Em razão do pouco tempo disponível para o pronunciamento – cerca de 1 minuto –, Junji entregou o texto para registro na Casa. A poluição sonora chegou a figurar entre crimes ambientais, durante a discussão da Lei nº 9.605/1998. Entretanto, o trecho foi retirado por pressão da bancada ligada a entidades religiosas que via no dispositivo a possibilidade de cerceamento da liberdade de culto. "Não é essa a intenção do projeto de lei que apresentamos", enfatizou o parlamentar. Ele reiterou que a finalidade da proposta é estabelecer limites claros à poluição sonora provocada pelo uso abusivo e insalubre de aparelhos de som instalados em veículos automotores.

Informações técnicas produzidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas e pelo Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial definem os limites de ruído acima dos quais se caracteriza poluição sonora. "Não existe, no entanto, uma lei especifica que enseje a fiscalização e punição daqueles que, acintosamente, perturbam a paz e o sossego alheios", argumentou Junji, na justificativa da proposição.

De acordo com o projeto, as restrições à poluição sonora não se limitam à utilização de aparelhos de som. Ficam sujeitos às mesmas penalidades os veículos que emitirem ruídos de elevada intensidade sonora, por meio de componentes automotivos, como buzinas ou outros, em situação que não se caracterize como advertência no trânsito.

Segundo Junji, o projeto preenche uma lacuna no corpo das leis brasileiras. Ele explicou que o cumprimento das medidas propostas ficará a cargo das autoridades de trânsito e dos agentes ambientais das três esferas – federal, estadual e municipal. O deputado observou que já existe legislação semelhante em vigor na Capital paulista e em cidades como Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. "Entendo que precisamos disciplinar a questão em nível nacional".

Ainda conforme a proposta, ficam excluídos das proibições os aparelhos de som utilizados nos carros em movimento, automóveis profissionais previamente adequados à legislação vigente e com as devidas autorizações, assim como veículos de propaganda e aqueles utilizados em manifestações culturais, sindicais ou populares.

Apresentado em maio (09/05/2018), o projeto será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Na sequência, irá para apreciação em Plenário da Câmara dos Deputados. "Vamos, juntos, resguardar o direito da população ao repouso, acabando com os pancadões no Brasil!", finalizou Junji.

Democracia na UTI (respirando por aparelhos)

 
Luiz Flávio Gomes, jurista. Criador do movimento Quero Um Brasil Ético.
Estou no F/luizflaviogomesoficial

1. Governos sistemicamente corruptos, mais dia, menos dia, levam as nações e a democracia ao colapso. Democracia é "o governo do povo [eleito pelo voto do povo], [exercido] pelo povo, de forma direta ou indireta, e para o povo" (Abraham Lincoln). Quanto mais a democracia esteja de acordo com esse paradigma (ideal), mais substancial e qualitativa ela é. Quanto mais longe disso, menos cidadã ela se apresenta.

2. Governo do povo. Nossa democracia (Velha República, Democracia Populista e Nova Democracia) sem foi puramente formal. Na democracia formal o povo, pelo voto, segundo Schumpeter, legitima alguns dirigentes políticos a tomarem decisões em nome dele (nisso residiria a "soberania do povo").

3. Nas democracias formais, quando o voto ou até mesmo o parlamentar é comprado ou quando a eleição é fraudada, fala-se em democracia venal. Esse é nosso caso. Os donos corruptos do poder (grandes empresas, bancos e corporações com acesso ao poder) financiam campanhas eleitorais (ilicitamente) e assim manipulam o parlamentar ou o governante em benefício dos seus interesses. Com o dinheiro do seu mecenas, frequentemente o político corrupto compra os votos dos eleitores.

4. Governo pelo povo. Por força da "lei de ferro das oligarquias" (Robert Michels, 1911), nenhuma democracia é governada diretamente pelos eleitores, que são representados por oligarquias (= governo de poucos). Trata-se de um elemento aristocrático dentro da democracia. Só raramente a democracia é exercida diretamente pelo povo (referendo ou plebiscito, por exemplo).

5. Dentro das oligarquias governantes e/ou dominantes há os honestos (donos do poder) e os desonestos (donos corruptos do poder). Esse segundo grupo é formado por uma facção delinquente ou aproveitadora que representa "um estado dentro do Estado" (Hobbes). Fazem parte de um tipo de "clube" com seus acordos expressos ou tácitos.

6. A facção criminosa ou espoliadora do dinheiro público (da população) constitui a espinha dorsal da nossa cleptocracia (cleptos = ladrão; cracia = governo). O Brasil, sem sombra de dúvida, é uma República Democrática Cleptocrata (que conta, preponderantemente, com um governo de ladrões, mas eleito pelo povo).

7. Se os que predominantemente nos governam são, ademais de ladrões, incompetentes, então também somos uma cacocracia (= governo dos piores). Os países governados por muitos ladrões e pelos piores contam com instituições (econômicas, políticas, jurídicas e sociais) muito frágeis. Os honestos e os melhores muitas vezes chegam a sentir vergonha dessas qualidades (Rui Barbosa).

8. Governo para o povo. O governo "para o povo" completa a noção da democracia de qualidade. O que significa isso? Uma célebre frase de Bentham resume todo esse pensamento da democracia liberal: "A maior felicidade para o maior número possível dos habitantes". Numa cleptocracia oligárquica, nada mais irreal que isso. Nossos governos cleptocratas cuidam dos seus interesses, por meio do clientelismo, do patrimonialismo e do favoritismo, regidos pelo afeto e pela "cordialidade" de que fala Sérgio Buarque de Holanda.

9. Todo regime democrático venal (corrupto), oligárquico, cleptocrata, cacocrata e antiliberal sempre corre risco de ruptura. Dois fantasmas habitam neste momento as mentes dos brasileiros motivadamente revoltados com nossos governos corruptos: golpe militar e oclocracia. No Planalto chegou pesquisa dizendo que 36% dos brasileiros desejam "intervenção militar". O general Etchegoyen (ministro do governo) afirmou que "intervenção militar é assunto do século passado". Mas fantasmas não morrem.

10. Oclocracia, que é uma das três formas deturpadas de governabilidade (tirania, oligarquia e oclocracia), significa "governo das multidões, das massas" (Wikipedia). Os governos populistas, onde um demagogo carismático combate as "elites governantes", pregando a "unidade" da nação e soluções fáceis para problemas complexos, convertem-se em oclocracia quando as instituições governam ao sabor das emocionalidades, dos medos e das perplexidades irracionais das multidões.

11. Sob o jugo delas o eleito (líder carismático) abandona a legalidade para se submeter à vontade suicida das massas. A oclocracia, em suma, pode ser definida como o abuso suicida que se instala em um governo eleito pelo povo; ela acontece quando a multidão, sem apego ao Estado de Direito implantado (às formas legais), se torna dona soberana dos destinos da nação, que passa a ser governada pela autofagia.