Páginas

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Horário de verão começa dia 4 de novembro em 10 estados e no DF

Data foi fixada por decreto publicado em dezembro de 2017. Término do período está marcado para 16 de fevereiro
publicado: 16/10/2018 14h57, última modificação: 16/10/2018 14h57

Horário de verão começa dia 4 de novembro
Mudança é feita anualmente para que população aproveite melhor a luz natural na estação em que os dias ficam mais longos - Foto: Renato Araújo/Agência Brasil
O governo federal confirmou que o início do horário de verão deste ano será no dia 4 de novembro. Com isso, à 0h do primeiro domingo do mês, considerando como oficial o de Brasília, os relógios devem ser adiantados em uma hora (marcando 1h).
Até o ano passado, a hora de verão começava no terceiro domingo de outubro e terminava no terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte. No entanto, em decreto publicado em dezembro de 2017 e para evitar a coincidência com o período eleitoral, o governo determinou que o início passaria para o primeiro domingo de novembro, sem alterar o término.
Portanto, na madrugada do dia 16 de fevereiro de 2019 os relógios devem ser atrasados em uma hora, voltando para o atual. Ou seja, à meia-noite de sábado para domingo, deve-se marcar 23h.

Histórico

Por conta da variação de luminosidade em cada parte do País, a hora de verão é válida apenas nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.
O objetivo é que a população aproveite melhor a luz natural na estação em que os dias ficam mais longos. Dessa forma, usualmente a concentração de consumo entre 18h e 21h é reduzida.
História

Entenda como foi criado o horário de verão, que termina no domingo (18)

Hora a mais no dia de alguns brasileiros é adotada sem interrupções desde o verão de 1985
publicado: 15/02/2018 00h00, última modificação: 24/02/2018 11h33

    
        
Brasileiros que moram em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal deverão atrasar o relógio em uma hora quando os ponteiros marcarem meia noite no próximo domingo (18). Será o fim do horário de verão, que neste ano voltará mais tarde. Quer saber o motivo? Confira nas curiosidades abaixo:  
"Adeante" seu relógio  
Biblioteca Nacional/Diário de Notícias - Out/1931
Horário de verão termina no próximo domingo (18); entenda por que ele existe
 
O horário de verão foi criado em 1931, pelo presidente Getúlio Vargas. Naquela época, adiante era "adeante", ontem era "hontem" e o horário de verão era a "Hora de Economia de Luz no Verão". Ele foi adotado em todos os estados do País entre 3 de outubro de 1931 e 31 de março de 1932. 
Não pegou  
Arquivo Nacional 
Horário de verão termina no próximo domingo (18); entenda por que ele existe
Engana-se quem pensa que os relógios voltaram a ser adiantados em uma hora no fim de 1932. A medida só voltou a ser aplicada em 1949. Dessa vez, até 1953. Depois, de 1963 a 1968. 
A volta do que não foi  
Arquivo Público do Distrito Federal
Horário de verão termina no próximo domingo (18); entenda por que ele existe
Quase 20 anos depois, em 1985, quando parecia que ele não voltaria mais, o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas obrigou o governo a retomar o horário de verão. Deste então, ele é aplicado todos os anos com a intenção de gerar economia de energia. Em 2016, por exemplo, foram economizados 2.185 MW - R$147,5 milhões.  
Dia marcado  
Ministério do Turismo 
Horário de verão termina no próximo domingo (18); entenda por que ele existe
Até 2008, o horário de verão não tinha dia certo para começar e acabar. Um decreto daquele ano estabeleceu fixou a duração da medida em quatro meses e estabeleceu que ele começa no terceiro domingo de outubro e termina no terceiro domingo de fevereiro. Nesse período, os dias são mais longos, devido à posição da Terra em relação ao Sol. Com isso, as luzes sejam acendidas mais tarde, e faz dessa medida uma forma eficiente de se economizar energia.
Toda regra tem exceção  
Governo do Paraná 
Horário de verão termina no próximo domingo (18); entenda por que ele existe
Quando o terceiro domingo de fevereiro coincidir com o domingo de Carnaval, o horário de verão termina no quarto domingo desse mês. Neste ano, ele também será mais curto por conta das eleições, que ocorrem em outubro. Assim, os relógios devem ser adiantados no primeiro domingo de novembro (4).  
Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério de Minas e Energia e da Agência Brasil

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Sósia de Gisele Bündchen é o novo destaque do Bella da Semana

Nascida em Porto Alegre (RS) a modelo Fernanda Bauer chama a atenção por onde passa. Com apenas 22 anos essa linda loira de olhos azuis é frequentemente confundida com a top model Gisele Bündchen tamanha beleza. Sendo assim, nada mais justo do que ela protagonizar um ensaio inédito para o Bella da Semana, maior revista masculina do Brasil, que vai ao ar nesta quarta-feira, 17 de outubro.

Conhecida por seu apelido de sereia, Fernanda encanta com tanto charme e sensualidade. Com apenas quinze anos a modelo já dava os primeiros passos na carreira através de concursos de beleza. Inclusive não é só na aparência que a gaúcha se parece com Gisele Bündchen. "Tenho como sonho desfilar para grandes grifes, principalmente no exterior".

Mulher de poucas palavras, mas muita atitude, Fernanda disse que a sensação de se sentir desejada é muito boa e se define como uma pessoa autêntica, honesta e confiável. Cheia de manias, ela confessa que não pode ver nada desarrumado. 

Sobre seus segredos, ela conta que já recebeu cantada de mulheres e que foi normal e que a melhor forma de enlouquecer um homem é "dando o melhor de mim sempre". Sobre o que a excita ela é direta. "Ser desejada e olhar de quem quer me seduzir". 

Perguntada sobre como foi fazer um ensaio nu para o Bella da Semana, Fernanda Bauer disse ter adorado a oportunidade. "Foi super legal, me senti bem à vontade. Quando temos profissionais tão bons não tem como dar errado".

Fernanda Bauer - Parte 1

Evento ‘Cultura Consciente’ traz programação gratuita que une arte e meio ambiente

Projeto Muda que a Cidade Muda vai promover neste domingo (21/10) plantio de 380 mudas de árvores na avenida Alberto Andaló e vasta programação cultural que também ocupará anfiteatro da Represa
 
 
 
 
 
 

O projeto Muda que a Cidade Muda, do Instituto Mudar, promove neste domingo (21/10), em parceria com a Prefeitura de Rio Preto, um evento gratuito para toda a família que vai unir meio ambiente, cultura e sustentabilidade.
 
O "Cultura Consciente" vai ocupar dois dos principais cartões postais da cidade, a avenida Alberto Andaló e o Anfiteatro Nelson Castro, na Represa Municipal, com uma programação extensa e diversificada.
 
O evento irá promover o plantio de 380 mudas de árvores nativas que foram doadas pelo Viveiro Municipal. As árvores serão plantadas ao longo da avenida Andaló, envolvendo cerca de 200 voluntários. A ação contará com apresentações de música, dança e performance. Ao todo, serão 13 atrações artísticas na programação. Um dos destaques é a Camerata Jovem Beethoven, no Anfiteatro Nelson Castro, com uma apresentação inédita que reunirá 50 músicos.
 
A programação começa às 8h30, na avenida Alberto Andaló. O ponto de encontro será em frente à Prefeitura Municipal, onde o músico Marcos Barreto se apresentará ao piano. Os cerca de 200 voluntários receberão café da manhã e, até o meio-dia, realizarão o plantio das mudas em toda a extensão da avenida. Ao mesmo tempo, em vários pontos dos canteiros centrais, serão realizadas intervenções musicais, de dança e performance. Entre as atrações, a Cia. Procuru, composta por 15 integrantes, entre crianças e adolescentes, com a intervenção "Clown, Diverdance", e o saxofonista e flautista Jânio Freitas.
 
A partir das 16h, o Cultura Consciente leva sua programação para a Represa Municipal, no Anfiteatro Nelson Castro. Para celebrar o trabalho realizado, o projeto preparou uma programação musical que passeará por diversos gêneros, da música clássica, ao jazz, samba e o rock.
 
A abertura ficará por conta do músico Marcos Moraes, de Piracicaba, que se apresenta com a filha Luiza Gagliardi de Moraes, de 8 anos. Juntos, eles cantam a música "Você é a Cura do Mundo", uma composição do próprio Marcos que viralizou nas redes sociais e propõe uma reflexão sobre o nosso papel no mundo e como podemos contribuir para um futuro melhor, com a igualdade e a paz tão desejadas.
 
O compositor e sua filha serão acompanhados pela Camerata Jovem Beethoven, que é regida pelo maestro Alan Michel Pereira de Souza, e pela primeira vez fará uma apresentação com 50 músicos, alguns deles convidados. A apresentação contará com naipe de cordas (violino, viola, cello e baixo), naipe de madeiras (flautas, clarinete e sax), naipe de metais (trompete e trombone) e percussão.
 
Depois da canção da abertura, a Camerata tocará por mais uma hora. O público poderá conferir um repertório diversificado, com obras de Joseph Haydn, Antonio Vivaldi, do compositor brasileiro César Guerra-Peixe, além de dois pot-pourris, um de músicas nordestinas e outro de música sertaneja raiz. Sediado em Rio Preto, o projeto Camerata Jovem Beethoven atende mil crianças e jovens com ensino de música gratuitamente.
 
A programação continua com shows do quarteto de jazz Tocaio e das bandas Contos de Réis e Centro da Terra, que encerrará a programação. Em caso de chuva, os shows do anfiteatro serão transferidos para o Graneleiro da Swift.
 
No anfiteatro, a programação também contará com uma edição da Feirarte, trazendo cerca de 20 expositores, com artesanato, moda e acessórios, e a participação da equipe Gama Galvão, com voos de paraglider e paramotor.
 
Segundo a publicitária Fernanda Sansão, idealizadora do projeto Muda que a Cidade Muda, a ação será uma grande celebração em torno do meio ambiente, da arte e da sustentabilidade, e uma excelente oportunidade para cooperar com a comunidade e ainda prestigiar a cultura local.
 
O projeto
O plantio das 380 mudas neste domingo durante o evento Cultura Consciente é a nona etapa do projeto Muda que a Cidade Muda, criado por iniciativa da publicitária Fernanda Sansão. Diante da desertificação das ruas do centro de Rio Preto, ela criou o projeto de arborização em busca de trazer o verde de volta. Em dois anos de atuação, a iniciativa já plantou quase seis mil novas árvores.
 
Fernanda assinala que o projeto leva em conta a recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), de que o mínimo necessário para um ser humano viver com qualidade são 12 metros quadrados de área verde, sendo que o ideal seriam 24 metros quadrados.  "Rio Preto tem oito metros quadrados de área verde por habitante. Para alcançarmos esse índice, seria necessário o plantio de um milhão e meio de árvores. Hoje, o município tem aproximadamente 190 mil arvores."
 
A iniciativa é possível graças a uma parceria do Instituto Mudar com a Prefeitura, através da Secretaria do Meio Ambiente, com o fornecimento de mudas do Viveiro Municipal e o apoio técnico ao projeto; da Secretaria de Serviços Gerais, que promove a abertura dos berços para as novas árvores; e da Secretaria de Obras, que através da empresa responsável faz o corte das calçadas que vão receber as mudas. O secretário de Obras, Sergio Issas, ressalta que não há qualquer custo a mais envolvido na abertura das calçadas, uma vez que a obra ainda está no prazo de validade.
 
Além disso, a iniciativa do Instituto Mudar recebe a ajuda de voluntários, realizando o plantio e se revezando na manutenção das árvores, sendo que parte da manutenção é realizada através de contratos de mão-de-obra com jardineiros. Todos os custos são pagos pelo Instituto Mudar, que recebe apoio por meio de doações ou patrocínios em seus projetos.
 
O evento Cultura Consciente é viabilizado pelo ProAC-ICMS, da Secretaria da Cultura do Governo do Estado, com patrocínio das empresas Itamarati, Helianto Farmacêutica, Kodilar, Sandet, Cabot e KFB.
 
Serviço:
Cultura Consciente, evento do projeto Muda que a Cidade Muda. Domingo (21/10). Das 8h30 ao meio-dia, ao longo da avenida Alberto Andaló, com plantio de mudas e intervenções artísticas. Das 16h às 21h30, no anfiteatro Nelson Castro, na Represa Municipal, com shows musicais. Grátis.
 
Programação:
 
Das 8h30 às 12h
Avenida Alberto Andaló, com intervenções artísticas e plantio de mudas de árvores
 
Mapa das atrações:
Violino e Cello, com músicos da Camerata Jovem Beethoven: canteiro central, na esquina com Avenida da Saudade
 
Piano, com Marcos Barreto: em frente à Prefeitura
 
Violão e violino, com músicos da Camerata Jovem Beethoven: canteiro central, na esquina com rua Silva Jardim
 
Performance Ambiental, com Lili Kaff: canteiro central, em frente ao Habibs 
 
Dança de rua, com Cia. Procuru: canteiro central, na esquina com rua Independência
 
Violino, com músico da Camerata Jovem Beethoven: canteiro central, esquina com rua Penita
 
Sopro, com Mauricio Zacarias: canteiro central, em frente ao Edifício Antares
 
Saxofone, com Jânio Freitas: canteiro central, esquina do McDonald's
 
Das 16h às 21h30
Anfiteatro Nelson Castro, na Represa Municipal, com shows musicais, Feirarte e participação da equipe Gama Galvão, com voos de paraglider e paramotor
 
Atrações musicais:
16h | Abertura com o músico Marcos Moares e a filha Luiza Gagliardi de Moraes: acompanhados pela Camerata Jovem Beethoven, eles apresentam a música "Você é a Cura do Mundo", composição de Marcos que viralizou nas redes sociais, disseminando a mensagem que são nossas ações e movimentos pessoais que trarão a vida, a igualdade e a paz que tanto desejamos
 
17h | Camerata Jovem Beethoven: em apresentação inédita, 50 músicos interpretam um repertório diversificado, com obras de Joseph Haydn, Antonio Vivaldi, do compositor brasileiro César Guerra-Peixe, além de dois pot-pourris, um de músicas nordestinas e outro de música sertaneja raiz
 
18h | Tocaio Jazz: quarteto de jazz formado em Rio Preto que toca clássicos jazzísticos e música popular brasileira, além de temas originais compostos pelo grupo. Sinônimo de "xará", Tocaio é formado por Peterson Danese (sax), Filipe Murbak (betaria), Lenon Tagliaro (piano) e Henrique Pereira (baixo)
 
19h | Contos de Réis: banda formada em 2009, carrega no estandarte o samba em suas mais diversas vertentes, com uma formação diferenciada permeiam clássicos do gênero e músicas autorais
 
20h | Centro da Terra: banda rio-pretense que está divulgando o lançamento do seu terceiro disco, masterizado no famoso estúdio dos Beatles, o Abbey Road Studios. E para esse show, toca, entre suas músicas do novo álbum, clássicos do Brasil nos anos 1970 

Yara Vellasco, o "Furacão do Sertanejo", é uma das cantoras mais bonitas do Brasil

 
Apelidada de "Furacão do Sertanejo", a cantora Yara Vellasco está sendo considerada uma das cantoras mais bonitas do Brasil. A loira costuma exibir seu corpo escultural em fotos de biquíni e recebe uma enxurrada de elogios de seus milhares de seguidores nas redes sociais.
Nascida em Campos dos Goytacazes, interior do Rio de Janeiro, ela trabalhou como repórter e trabalhou em uma rádio em Salvador, onde morou 16 anos.
Hoje morando no Rio de Janeiro, Yara Vellasco diz que seu treino não é muito pesado: "O quemais me preocupo é com a saturação devido aos shows. Por exemplo, sempre foco em fortalecer os joelhos e a coluna".
A "Furacão do Sertanejo" também tem acompanhamento nutricional e ortomolecular,e usa o chip da beleza há 4 meses.  (crédito foto: MF Press Global).

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Caio Augusto registra Chapa para concorrer à OAB-SP

Atual secretário geral da OAB-SP  Caio Augusto registra chapa para concorrer
à presidência da OAB-SP e recebe apoios da Capital, Interior e Litoral
 
O secretário geral da OAB-SP, Caio Augusto Silva dos Santos, e os advogados e advogadas que integram a Chapa Coragem e Inovação, estiveram na manhã desta terça-feira (16/10) na Secretaria da Comissão Eleitoral da OAB SP, no centro da Capital, para registrar a chapa que vai concorrer à presidência da OAB-SP. No mesmo ato foi feito o registro dos candidatos a conselheiros secionais, com cinco titulares da diretoria. A chapa conta também com três conselheiros federais e cinco membros para a diretoria da CAASP.
 
A chapa para a OAB-SP é composta pelos seguintes nomes: Caio Augusto, para presidente, Ricardo Toledo, vice, Aislan Queiroga, secretário geral, Margarete Lopes, secretária geral-adjunta e Raquel Preto, tesoureira. Segundo edital da Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, as inscrições das chapas completas devem ser realizadas até 30/10. As eleições acontecem em 29 de novembro.
 
No momento da inscrição da chapa, o candidato Caio Augusto recebeu apoio de advogados de várias subseções do Estado. Sobre o trabalho das Subseções, Caio declarou que entre os profissionais que hoje disputam as eleições da OAB-SP muitos têm feito uma gestão exemplar tanto na Capital como no interior e completou agradecendo a todos pelo apoio e reforçando a proposta de um movimento onde não haja diferença na advocacia de todas as localidades do estado de São Paulo.  “Precisamos da ajuda de todos para construir uma OAB democrática. Precisamos construir uma nova página na OAB-SP onde a advocacia se sinta acolhida, onde homens e mulheres possam contribuir com a sua qualidade e com seu empenho para uma OAB mais forte e por um país melhor” concluiu  Caio Augusto.
 
 

Vem Pra Rua realiza ato em mais 240 cidades no próximo domingo

O Vem Pra Rua realiza no próximo domingo (21/10), em mais de 240 cidades, a manifestação "#PTNÃO para o Brasil não virar uma Venezuela". Até as 10h30 desta terça-feira, mais de 1,5 milhão de pessoas foram convidadas através da rede social.
O movimento acredita que o país corre sérios riscos caso o PT volte ao governo. Nos últimos anos, o Partido dos Trabalhadores causou uma crise sem precedentes na história do Brasil: volta da inflação, saques criminosos bilionários de dinheiro público da Petrobrás e outras empresas públicas, economia desorganizada, altas taxas de desemprego, caos na segurança e saúde públicas, além de escândalos de corrupção envolvendo suas maiores lideranças.
O PT tem dado evidências reais de querer acabar com "Operação Lava Jato" e implementar um plano de governo com concepções semelhantes às do ditador venezuelano Nicolás Maduro.
O movimento Vem Pra Rua e os cidadãos de bem defendem a "Operação Lava Jato", assim como outras ações que visam combater as quadrilhas de políticos. Vale lembrar, que o movimento que já levou milhões de brasileiros às ruas pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e apoiando as prisões em segunda instância, é uma organização suprapartidária, defensora dos valores da democracia, da ética na política e de um Estado eficiente e desinchado.
O Vem Pra Rua está alinhado com o Estado Democrático de Direito, não apoia a intervenção militar e outras medidas extremas e autoritárias, muito menos mentiras. Em São Paulo, a manifestação pacífica será realizada na esquina da Avenida Paulista com a Rua Pamplona. O movimento vai reiterar que o Brasil só tem a perder com o retorno da velha política.
A organização é contra a regulação da imprensa proposta pelo PT. O movimento também é contrário à reforma do Judiciário que pode reduzir o papel do Ministério Público, um dos órgãos responsáveis pelas investigações contra a corrupção.
O Partido dos Trabalhadores ainda pretender criar mais ministérios no já inflado governo, além de reduzir a massa carcerária abrindo as portas dos presídios com a liberação de detentos sem cumprimento de suas penas e sem alternativas de ressocialização.
Neste segundo turno, o Vem Pra Rua também teme a atuação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, principal líder do Partido dos Trabalhadores, que manda e desmandando no processo democrático das urnas preso de dentro de uma cela na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR).
Condenado em duas instâncias, ele é um dos responsáveis pela atual crise no país e também um dos idealizadores do programa de governo que prevê uma tomada do poder às claras.
A ascensão do PT ao governo do país não é compatível com uma sociedade trabalhadora, honesta e saudável, que clama por justiça e oportunidades iguais para todos.

Congresso em Curitiba aborda Direito e desenvolvimento sustentável


VIII Congresso Internacional de Direito e Sustentabilidade, organizado pelo Instituto Brasileiro de Altos Estudos de Direito Público, será realizado nos dias 7 e 8 de novembro, na Pontifícia Universidade Católica do Paraná
 
Nos dias 7 e 8 de novembro, o auditório TUCA da Pontifícia Universidade Católica do Paraná receberá o VIII Congresso Internacional de Direito e Sustentabilidade, organizado pelo Instituto Brasileiro de Altos Estudos de Direito Público – IBAEDP e pelo Programa de Pós-Graduação em Direito de diversas universidades brasileiras. O foco central da programação é o futuro do Direito e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. A coordenação executiva é das professoras Larissa Milkiewicz (PUCPR) e Maria Cristina Lima Pastre (Unibrasil). As inscrições gratuitas poderão ser feitas em: https://goo.gl/D3hNdb.
A palestra de abertura sobre “Constituição e Agenda 2030” será apresentada, no primeiro dia de evento às 8h30, pelo professor Juarez Freitas, o professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, coordenador científico do encontro. Na sequência, a partir das 8h45, começarão as apresentações do primeiro painel sobre “Direito Público e sustentabilidade” com os professores Vladimir Passos de Freitas (PUCPR) e Daniel Wunder Hachem (PUCPR e UFPR), Suely Araújo (IBAMA) e do desembargador federal Fernando Quadros (TRF4). Será presidido pela professora Angela Cassia Costadello (UFPR).
Ainda pela manhã, às 10h30, o Congresso traz o tema “Licitações sustentáveis”, com palestra dos professores Daniel Ferreira (Uninter) e José Anacleto Abduch Santos (Unicuritiba e diretor do IPDA- Instituto Paranaense de Direito Administrativo). O segundo painel ainda conta com a participação de Ketlin Feitosa de Albuquerque Lima (STJ – Superior Tribunal de Justiça) e do conselheiro Ivan Bolha (TCE-PR - Tribunal de Constas do Paraná), e com a presidência de Maria Uggeri Maraschin (AGU – Advocacia Geral da União).
O Congresso prossegue às 19 horas, com o terceiro painel sobre “Sustentabilidade, Direito Ambiental e energias renováveis”. Foram convidados para tratar dos assuntos os professores Luiz Alberto Blanchet (PUCPR), Denise Garcia (Univali), Luis Eduardo Diniz Araujo (AGU), Anderson Teixeira (Unisinos) e desembargados Luiz Taro Oyama (TRE/PR - Tribunal Regional Eleitoral). As apresentações serão coordenadas pelo professor Francisco Zardo (IAP - Instituto dos Advogados do Paraná).
“Tendências internacionais e Agenda 2030” pautam as apresentações do quarto painel no segundo dia do Congresso, às 8h45, presidido por Marcelo Ramos de Mello (Febrafite- Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais). As palestras ficam a cargo dos professores Betina Grupenmacher (UFPR), Arnaldo Rivas (Universidad Privada del Leste - Paraguai) e José Sergio Cristóvam (Universidade Federal de Santa Catarina).
O professor Rafael Moreira (Ajufergs - Associação dos Juízes Federais do Rio Grande do Sul) preside o quinto painel, que versará sobre “Sustentabilidade e controle”, às 10h30. O tema será apresentado pelo conselheiro Sebastião Helvecio (TCE-MG - Tribunal de Constas de Minas Geais) e pelos professores Edilson Nobre (Universidade Federal de Pernambuco), Orlando Javier Moreno (Universidade de Buenos Aires) e Vivian Lima López Valle (PUCPR).
Às 19h15, começará o sexto painel do congresso sobre “Sustentabilidade na Administração Pública: Estado e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. A professora Marilena Winter (PUCPR) preside o painel que terá explanações dos professores Sergio Guerra (FGVRJ), Adriana da Costa Ricardo Schier (Unibrasil e diretora do IPDA22), Celina Botin (ITSRIO - Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio) e da conselheira Sabrina Iocken (TCESC - Tribunal de Contas de Santa Catarina). O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Benjamin Zymler e o professor Juarez Freitas encerram o Congresso, às 21 horas.
Comunicados científicos
VIII Congresso Internacional de Direito e Sustentabilidade receberá até 29 de outubro, pelo email viiidireitoesustentabilidade@gmail.com, inscrições de Comunicados Científicos de estudantes, pesquisadores, professores e operadores do Direito e ciências correlatas. Os inscritos farão as apresentações dos estudos, teses e casos oralmente. Os temas devem partir de perspectiva científica e crítica. A ideia é promover a publicização de trabalhos acadêmicos e profissionais de relevância social no contexto dos assuntos do evento. Podem ser apresentados até dois comunicados por participante.
As apresentações ocorrerão na Sala 147, do Bloco de Direito, da Unibrasil, das 14h às 18h, e a divulgação das menções honrosas será feita às 19 horas, do 7 de novembro, no local do Congresso. Os interessados deverão enviar os resumos das teses e comunicados em arquivo PDF e Word. A coordenação do evento irá encaminhar resposta individual ao interessado informando da aceitação ou não de cada trabalho no dia 5 de novembro.
Critérios
Os resumos selecionados deverão ser apresentados em público e perante a Comissão de Análise pelo tempo máximo de 8 minutos, podendo ou não o apresentador ser questionado em caso de dúvidas e contestações (caso em que o pesquisador terá igual tempo para sua manifestação). Serão apenas aceitos trabalhos de acadêmicos e profissionais, inscritos individualmente ou no máximo em dupla, oriundos de qualquer curso superior (graduação ou pós-graduação), desde que o tema enfocado esteja inserido em uma das temáticas do Congresso.
Serão desclassificados os resumos que não estiverem de acordo com os critérios de admissão: título em letras maiúsculas, centralizado e em negrito; qualificação institucional, titulação e nome da instituição ao qual está ou esteve vinculado, por extenso, e-mail (um só por autor) e máximo de dois autores por trabalho; e deve referir-se ao objetivo do trabalho, ao procedimento metodológico utilizado e aos resultados e conclusões. Deve possuir mínimo de 250 e máximo de 500 palavras; espaçamento entrelinhas simples e cinco palavras-chave. As margens laterais da página devem ser de 2 cm em todos os lados.
Integram a Comissão Científica os professores Juarez Freitas (PUCRS, UFRGS), Vivian Lima López Valle (PUCPR), Vladimir Passos de Freitas (PUCPR), Luiz Alberto Blanchet (PUCPR), José Anacleto Abduch Santos (Unicuritiba), Daniel Ferreira (Uninter) e Adriana da Costa Schier (Unibrasil).
 
Congresso será nos dias 7 e 8 de novembro, na PUCPR (Bebel Ritzmann)
Congresso será nos dias 7 e 8 de novembro, na PUCPR (Bebel Ritzmann) 


Professor Juarez Freitas (Bebel Ritzmann)
Professor Juarez Freitas (Bebel Ritzmann) 


Professora Adriana da Costa Ricardo Schier (Bebel Ritzmann)
Professora Adriana da Costa Ricardo Schier (Bebel Ritzmann) 


Professor José Anacleto Abduch Santos (Bebel Ritzmann)
Professor José Anacleto Abduch Santos (Bebel Ritzmann) 


Professora Vivian Lima López Valle (Bebel Ritzmann)
Professora Vivian Lima López Valle (Bebel Ritzmann) 


Professor Daniel Ferreira (Bebel Ritzmann)
Professor Daniel Ferreira (Bebel Ritzmann) 


Professor Daniel Wunder Hachem (Bebel Ritzmann)
Professor Daniel Wunder Hachem (Bebel Ritzmann) 

Mais de 586 mil famílias do interior de São Paulo já retiraram o kit gratuito distribuído pela Seja Digital

Com o desligamento do sinal analógico de TV se aproximando, a entidade reforça as ações para distribuir outros mais de 290 mil kits gratuitos às famílias dessas localidades
Esta semana, a Seja Digital atingiu o patamar de mais de 586 mil kits gratuitos distribuídos para as famílias de 395 cidades do interior de São Paulo. A distribuição do kit gratuito, que conta com antena digital e conversor com controle remoto, é uma das missões da Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos, criada por determinação da Anatel para operacionalizar a migração do sinal analógico de TV para o digital.
O desligamento do sinal analógico de TV no interior de São Paulo, que inclui 64 cidades da região de Votuporanga, está previsto para acontecer no dia 28 de novembro. Após essa data só será possível assistir à programação da TV aberta por meio do sinal digital. “Temos ainda mais de 290 mil kits para serem distribuídos e não vamos deixar ninguém para trás”, afirma Thaís Alves, consultora de mobilização da Seja Digital. Para saber se tem direito ao kit, a população deve ligar gratuitamente para o número 147 ou acessar o portal sejadigital.com.br/kit com o NIS (Número de Identificação Social) em mãos.
 
Instalação Premiada
Instalando o kit gratuito, as famílias ainda podem participar do sorteio de prêmios de R$2 mil, em cartões pré-pagos. Para concorrer, basta anotar o código que aparecerá na tela da TV, após a instalação dos equipamentos, e fazer o cadastro também no site da Seja Digital. O próximo sorteio será em 17/10 e o nome dos vencedores será divulgado no site da Seja Digital e também em sua página no Facebook.
No dia 28 de novembro, data do desligamento do sinal analógico de TV na região, todas as famílias inscritas na promoção também vão concorrer a um prêmio de R$20 mil reais, em cartão pré-pago.
Retire o kit gratuito, instale os equipamentos e participe!

Sesc Rio Preto recebe circulação do 29º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo – Curta Kinoforum

A programação na cidade acontece de 23 a 27 e conta com 22 curtas, divididos em 4 programas, além de uma oficina sobre distribuição e difusão de curtas-metragens.
 
Realizado em São Paulo, entre 22 de agosto a 2 de setembro desse ano, o 29º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, ou Curta Kinoforum, teve como recorte curatorial o horror da Primeira Guerra Mundial, com o objetivo de buscar referências do passado e apontar tendências que contribuíssem  para o melhor entendimento do presente. A 29ª edição do Festival contou com uma programação agrupada em programas temáticos, acompanhados de debates e oficinas.
            A partir dos programas apresentados no Festival, o Sesc Rio Preto traz um recorte da programação realizada em São Paulo para o interior. Ao todo 22 curtas, divididos em 4 programas, mais uma oficina, compõem a programação aqui na cidade.
Com exibições gratuitas, o público pode conferir os programas: "70 anos da declaração dos direitos humanos", "Panorama mundial", "Infantil", "Percepções em deslocamentos" além da oficina de "Distribuição de difusão do curta-metragem brasileiro".
Com duração de 76 minutos, no dia 23, terça-feira, a partir das 20h, o programa 70 anos da declaração dos direitos humanos relembra e comemora os 70 anos do documento, cuja existência tornou ilegal a opressão e a privação de direitos. Nesse período, o que mudou? E o que mudou no Brasil? Essa pequena amostra de filmes revela que apesar de muitos desses direitos ainda serem desrespeitados, sabemos que eles nos pertencem, são universais, nos unem e nos deixam mais fortes para lutar por eles. Nas exibições o público pode conferir os curtas: Palíndromo (11', Brasil/SP, 2001, ficção); Maioria absoluta (23', Brasil/RJ, 1964, documentário); Uma família ilustre (18', Brasil/RJ, 2015, documentário); Fruto da terra (15', Brasil/RJ, 2008, documentário) e A pequena vendedora de fósforos (9', Brasil/RS, 2014, animação).
No dia 24, quarta-feira, a partir das 20h, o programa Panorama mundial apresenta uma compilação de curtas das diferentes mostras que compuseram o Festival na capital. O presente se revela principalmente na micropolítica cotidiana dos grupos que afirma a alteridade, mas também desponta no resgate do passado, que deixa à mostra a onda de retrocesso que insiste em ressurgir. Com duração de 83 minutos, o programa apresenta os curtas: O Órfão (15´, Brasil-SP, 2018, ficção); A Batalha de São Romano (2´, Suíça, 2017, animação); 2ª Classe (13', Suécia, 2018, ficção); Guaxuma (14', Brasil/PE, 2018, ficção/animação); Artem Silendi (7', França, 2017, ficção); Lucy (14' Venezuela/EUA, 2018, ficção) e Deglet Nour (19', França, 2017, ficção).
O programa Infantil, apresentado no dia 25, quinta-feira às 14h e com duração de 60 minutos, apresenta curtas-metragens para crianças de todas as idades e suas diversas realidades. Um pensamento sobre os direitos da criança norteiam esse programa com assuntos importantes e questões dos dias de hoje vividos e construídos em obras realizadas para e por crianças. O mesmo é comporto pelos filmes curtos: O fim do recreio (7', Brasil/PR, 2012, ficção); O dragão e a música (8',Suíça, 2015,ficção/animação); Tum Tum - som de batuque (3', Brasil/SP, 2014, documentário); Gigante (15', Alemanha, 2017, animação); Jornal da criança (6', Brasil/SP, 2011, documentário); Cores (6', Suíça, 2018, animação) e O melhor som do mundo (13',Brasil/SP, ficção).
Encerrando a programação dos programas, mas não do projeto, no dia 26, sexta-feira, às 20h o programa Percepções em deslocamentos traz personagens protagonistas de suas próprias histórias, nas quais a deficiência é um aspecto e nem sempre a maior das adversidades que enfrentam em suas vidas. Com 78 minutos de exibição o programa traz os curtas: Clube do otimismo (20',Brasil / RJ, 2018, documentário); Pagar 4 nunca mai$ (14', Brasil/SP, 2018, documentário); Profanação (25', Brasil/SP, 2018, documentário/experimental) e Yzalú - rap, feminismo e negritude (19', Brasil / SP, 2018, documentário).
No dia 27, sábado a oficina A Distribuição e difusão do curta-metragem brasileiro, conduzido por Denise Jancar, organizadora de festivais de curtas nacionais e internacionais, apresenta formatação e dicas de conteúdos para festivais de cinema e TV. A atividade é gratuita, porém requer inscrições prévias no portal do Sesc ou na central de atendimento do Sesc Rio Preto.

EXIBIÇÃO
PROGRAMA: 70 ANOS DA DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS
Duração total do programa: 76'
Relembrar e comemorar os 70 anos da declaração universal dos direitos humanos, cuja existência tornou ilegal a opressão e a privação de direitos. nesses 70 anos, o que mudou? e o que mudou no brasil? essa pequena amostra de filmes revela que apesar de muitos desses direitos ainda serem desrespeitados, sabemos que eles nos pertencem, são universais, nos unem e nos deixam mais fortes para lutar por eles.

::PALÍNDROMO (11', BRASIL/SP, 2001, FICÇÃO)
Direção: Philippe Barcinski
Sinopse: Um homem perde tudo que tem. Uma história simples contada de forma inusitada.

::MAIORIA ABSOLUTA (23', BRASIL/RJ, 1964, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Leon Hirszman
Sinopse: O analfabetismo no Nordeste brasileiro e suas consequências na vida agrícola.

:: UMA FAMÍLIA ILUSTRE (18', BRASIL/RJ, 2015, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Beth Formaggini
Sinopse: Conversa entre Cláudio Guerra, ex-delegado da Polícia Civil que assassinou e incinerou militantes contrários à ditadura, e o professor Eduardo Passos, psicólogo clinico que trabalha com direitos humanos.

:: FRUTO DA TERRA (15', BRASIL/RJ, 2008, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Tetê Moraes
Sinopse: Uma saga de conquista de direitos humanos e superação de desigualdades através da luta social. Conta a história de Marcos Tiarajú, filho de Rose, dos filmes Terra para Rose e O Sonho de Rose, nascido no acampamento da Fazenda Annoni (RS), primeira ocupação do MST, em 1985.

:: A PEQUENA VENDEDORA DE FÓSFOROS (9', BRASIL/RS, 2014, ANIMAÇÃO)
Direção: Kyoko Yamashita
Sinopse: Adaptação do conto homônimo de Hans Christian Andersen para os dias de hoje, sobre a infância desassistida no abismo da sociedade dividida entre riqueza e pobreza.
Serviço: Dia 23, terça, 20h.
Teatro. 228 lugares. Grátis. 14 anos
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

EXIBIÇÃO
PROGRAMA: PANORAMA MUNDIAL
Duração total do programa: 83'
Uma compilação de curtas das diferentes mostras que compõe o festival. O presente se revela principalmente na micropolítica cotidiana dos grupos que afirma a alteridade, mas também desponta no resgate do passado, que deixa à mostra a onda de retrocesso que insiste em ressurgir.

:: O ÓRFÃO (15´, BRASIL-SP, 2018, FICÇÃO)
Direção: Carolina Markowicz
Sinopse: Jonathas foi adotado, mas é devolvido por ser 'diferente'. Inspirado em fatos reais.

:: A BATALHA DE SÃO ROMANO (2´, SUÍÇA, 2017, ANIMAÇÃO)
Direção: Georges Schwizgebel
Sinopse: Um movimento dentro de uma pintura que começa com a ferocidade de uma batalha e termina em uma rendição, em uma obra-prima do século 15, de Paolo Uccello.

:: 2ª CLASSE (13', SUÉCIA, 2018, FICÇÃO)
Direção: Jimmy Olsson
Sinopse: Charlotte conseguiu um novo emprego como professora do segundo grau. Certa noite, ela é atacada por um nazista e fica muito machucada.

:: GUAXUMA (14', BRASIL/PE, 2018, FICÇÃO/ANIMAÇÃO)
Direção: Nara Normande
Sinopse: Eu e a Tayra crescemos juntas na praia de Guaxuma. A gente era inseparável. O sopro do mar me traz boas lembranças.

:: ARTEM SILENDI (7', FRANÇA, 2017, FICÇÃO)
Direção: Frank Ychou
Sinopse: Perdoa-me, pai, pois eu pesquei. Irmãs são pecadores como os outros.

:: LUCY (14' VENEZUELA/EUA, 2018, FICÇÃO)
Direção: Roberto Gutierrez
Sinopse: Um solitário técnico de som filma secretamente sua vizinha e reconstrói os sons da vida dela, enquanto cria uma relação imaginária que o leva a descobrir o verdadeiro som de sua obsessão: Lucy.

:: DEGLET NOUR (19', FRANÇA, 2017, FICÇÃO)
Direção: Sofiane Halis
Sinopse: Ismael sonha em construir cidades e usa o capacete com orgulho. O único trabalho disponível na obra é cobrir o guarda e cuidar do cachorro. Os problemas logo aparecem.
Serviço: Dia 24, quarta, às 20h.
Teatro. 228 lugares. Grátis. 14 anos
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

EXIBIÇÃO
PROGRAMA: INFANTIL
Duração total do programa: 60'.
Curtas-metragens para crianças de todas as idades e suas diversas realidades. Um pensamento sobre os direitos da criança norteiam esse programa com assuntos importantes e questões dos dias de hoje vividos e construídos em filmes curtos realizados para e por crianças.

:: O FIM DO RECREIO (7', BRASIL/PR, 2012, FICÇÃO )
Direção: Nélio Spréa, Vinicius Mazzon
Sinopse: No Congresso Nacional, um projeto de lei pretende acabar com o recreio escolar. Ao mesmo tempo, em uma escola de Curitiba, um grupo de crianças pode mudar toda essa história. Recheado de vibrantes brincadeiras infantis!

:: O DRAGÃO E A MÚSICA (8',SUÍÇA, 2015,FICÇÃO/ANIMAÇÃO)
Direção: Camille Müller
Sinopse: Uma garotinha fica amiga de um dragão na floresta. Eles começam a tocar músicas juntos, mas correm perigo, pois o rei obstinado autoriza apenas marchas militares.

:: TUM TUM - SOM DE BATUQUE (3', BRASIL/SP, 2014, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Bruno  Martins
Sinopse: Um jovem músico toca percussão em uma banda na cidade de Salvador, Bahia. A música tornou-se fundamental em sua vida e agora ele quer viver disso.

:: GIGANTE (15', ALEMANHA, 2017, ANIMAÇÃO)
Direção: Johanna Bentz
Sinopse: Sentada bem no alto da cidade, Ola observa o mar e vê uma gigante tomando banho na baía. Os barcos deslizam pelas ondas como patinhos de borracha. Por meio de piscadas e caretas, elas conseguem se comunicar.

:: JORNAL DA CRIANÇA (6', BRASIL/SP, 2011, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Caio Brasil
Sinopse: Um divertido documentário com reportagens sobre reciclagem e meio ambiente, realizado por crianças de escolas municipais de Atibaia-SP, durante a oficina audiovisual Cinema & Cidadania.

:: CORES (6', SUÍÇA, 2018, ANIMAÇÃO)
Direção: Oana Lacroix
Sinopse: Em uma grande floresta onde vivem pássaros de uma só cor, todos encontraram seu lugar em uma árvore que se parece consigo. Mas o que acontece quando um pássaro tem duas cores?

:: O MELHOR SOM DO MUNDO (13',BRASIL/SP, FICÇÃO)
Direção: Pedro Paulo de Andrade
Sinopse: Vinicius não coleciona figurinhas, nem carrinhos, nem gibis. Ele coleciona sons. Mas será possível encontrar o melhor som do mundo?
Serviço: Dia 25, quinta, às 14h.
Teatro. 228 lugares. Grátis. Livre
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

EXIBIÇÃO
PROGRAMA: PERCEPÇÕES EM DESLOCAMENTOS
Duração total do programa: 78'
O programa traz personagens protagonistas de suas próprias histórias, nas quais a deficiência é um aspecto e nem sempre a maior das adversidades que enfrentam em suas vidas.

:: CLUBE DO OTIMISMO (20',BRASIL / RJ, 2018, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Livia Arbex e Silvia Ribeiro
Sinopse: Rio de Janeiro, subúrbio, pós-Jogos Olímpicos. O Clube do Otimismo estava vazio até que algumas trabalhadoras da economia informal começaram a ocupar o prédio há uma década.

:: PAGAR 4 NUNCA MAI$ (14', BRASIL/SP, 2018, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Leide Jacob
Sinopse: Por deslocar-se em uma maca, a poeta Leide Moreira era obrigada a pagar quatro ingressos para ir a shows musicais. Mas ela conquistou o direito de pagar um só e ainda inspirou uma lei específica.

:: PROFANAÇÃO (25', BRASIL/SP, 2018, DOCUMENTÁRIO/EXPERIMENTAL)
Direção: Estela Lapponi
Sinopse: Cinco artistas - umx surdx, dois com baixa visão, umx cadeirante e umx perclitante - se encontram para responder às perguntas que vasculham tudo o que há de bom e de ruim em ser o que são.

:: YZALÚ - RAP, FEMINISMO E NEGRITUDE (19', BRASIL / SP, 2018, DOCUMENTÁRIO)
Direção: Inara Chayamiti, Mayra Maldjian
Sinopse: A jornada de Yzalú, uma rapper negra periférica e com limitação física, que encontrou na música uma ferramenta de combate ao racismo e machismo.
Serviço: Dia 26, sexta, às 20h.
Teatro. 228 lugares. Grátis. 14 anos
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

OFICINA
A DISTRIBUIÇÃO E DIFUSÃO DO CURTA-METRAGEM BRASILEIRO
Com Denise Jancar, organizadora de festivais de curtas nacionais e internacionais.
Apresentação de players atuantes no mercado brasileiro por uma distribuidora de conteúdo audiovisual. Formatação e dicas para a apresentação de conteúdos para o mercado interno e externo em Festivais de Cinema e Mercados de Cinema e TV. Apresentação de pitchings de curtas realizados e avaliação pela mediadora.
Denise Jancar é fundadora da Promovere, uma distribuidora que licencia conteúdos brasileiros e internacionais para o mercado interno e externo sendo Coordenadora do projeto Curta & Mercado durante o 29º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.
Serviço: Dia 27, sábado, 14h às 17h.
Espaço de Tecnologias e Artes. 20 vagas. Grátis. 16 anos