Páginas

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Hoje circulando e nas bancas


Jalesense é eleito para a diretoria da Associação Latino-americana de Psicologia Jurídica e Forense



 
 
A Associação Latino-Americana de Psicologia Jurídica e Forense – ALPJF e da Rede Latino-Americana, tem o prazer de apresentar a toda a comunidade executivos eminentes profissionais para 2017: - Argentina: Stella Puhl, Bolivia: Guiomar Bejarsano, Brasil: Flávio Rodrigo Masson Carvalho, Chile: Francisco Maffioletti, Colômbia: Sonia Ayala Colombia, Costa Rica: David Alonso Ramirez Acuna, Cuba: Ana Calzada, Equador: Zoraya Bohorquez, El Salvador: Ocar Rene Castiillo, Guatemala: Graciela Cano, México: Vanesa Diaz Martha Padilla, Paraguai: Juan Vicente Martinez, Panama: Olivia Moran, Perú: Jenny Reed, República Dominicana: Angela Caba, Uruguai: Gustavo Alvarez e Venezuela: David Sucre.
 
Entre eles os 17 eleitos, o jalesense Flávio Rodrigo Masson Carvalho (foto), que assina semanalmente um artigo neste jornal, como representante do Brasil junto a instituição.

Segundo Angela C. Tapias Saldaña, Diretora Científica Internacional da ALPJF, todos estes profissionais foram selecionados pelas realizações que lhes concedem representação em seu país e promover o seu desenvolvimento com união e qualidades humanas. "Nós colocamos toda a nossa confiança neles e recursos para que através do nosso apoio pode promover o campo de conhecimento e prática da psicologia jurídica na América do Sul e Central. Paralelo apreciar a sua aceitação do compromisso e trazer o espírito cognitivo e fraterno padrão de ALPJF".

Anglo de Jales participa do 15º Rally do Leão

fotos - Do Anglo de Jales participaram os assessores de comunicação Daniel e Zuleica, a gestora Élida e a coordenadora Ana Silvia, e o local do evento
 
A equipe do Colégio Anglo Jales, participou no dia 20 de fevereiro, segunda-feira, da 15ª edição do Rally do Leão. O evento foi realizado na cidade de São José do Rio Preto, no Hotel Ipê Park, das 9h às 17h.
A proposta do Rally do Leão foi fazer um balanço do que o Marketing do Sistema Anglo de Ensino fez durante 2016 e na ocasião apresentou todo a campanha a ser desenvolvida em 2017. Apresentaram também as peças publicitárias, o...
material pedagógico e fizeram uma interação entre mantenedores, diretores e coordenadores das escolas presentes.
Do Colégio Anglo de Jales participaram a gestora Élida Maria Barison da Silva, a coordenadora Ana Silvia Cavenaghi Doho, e os assessores de comunicação Daniel Zílio e Zuleica Sant’Ana.


O treinamento foi oferecido pela EMME, empresa de marketing educacional do Sistema Anglo de Ensino.
fotos - Do Anglo de Jales participaram os assessores de comunicação Daniel e Zuleica, a gestora Élida e a coordenadora Ana Silvia, e o local do evento
Durante o encontro, Lu Alckmin apresentou as novidades para os projetos da Escola de Qualificação Profissional e Horta Educativa (foto/créditofernandolambert/divulgação)



 

A primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado (FUSSESP), Lu Alckmin, realizou nesta quinta-feira, 23, no Palácio dos Bandeirantes, a 9ª Reunião de Trabalho do Fundo Social com prefeitos, vice-prefeitos, primeiras-damas e presidentes de Fundos Municipais da região de Rio Preto. Ao todo, serão 20 encontros até o mês de maio, com representantes de Fundos Municipais de todas as regiões do Estado.
O encontro tem como principal objetivo mostrar os projetos da Escola de Qualificação Profissional e da Horta Educativa que já estão em andamento, além de apresentar as novidades para 2017, como as novas parcerias que podem ser firmadas entre os municípios e o Fundo Social de Solidariedade do Estado nas áreas de Moda, Beleza, Construção Civil e Padaria Artesanal.
"É muito importante o engajamento dos municípios. Juntos, podemos atingir todo o Estado e, desta forma, ajudar quem mais precisa", comentou Lu Alckmin.
Participaram da reunião 35 cidades, entre elas: Álvares Florence, Américo de Campos, Aparecida d’Oeste, Aspásia, Cardoso, Cosmorama, Dirce Reis, Dolcinópolis, Igarapava, Jales, Macaubal, Magda, Marinópolis, Mesópolis, Monções, Nhandeara, Nova Canaã Paulista, Palmeira d’Oeste, Paranapuã, Parisi, Pontalinda, Pontes Gestal, Riolândia, Rubineia, Santa Albertina, Santa Clara d’Oeste, Santa Fé do Sul, Santa Rita d’Oeste, Santa Salete, São Francisco, Sebastianópolis, Três Fronteiras, Urânia, Valentim Gentil e Votuporanga.
 
 

 
 

Vereadora Marinete festeja o niver



A vereadora Marinete Munhoz Borges Saracuza, de Urânia, na segunda-feira, 27 de fevereiro, apagará mais uma velinha no calendário da vida. Feliz por ela e com ela vão estar o esposo Airton Saracuza, os filhos Juliana e Junior. Demais familiares e amigos vão lhe dar aquele abraço.

Santa Casa de Jales reforça pedidos em Brasília

 
Nos dias 14 e 15 de fevereiro estiveram em Brasília o provedor, Junior Ferreira, e a gerente de Captação de Recursos, Luciana Vicente (na foto), para reforçar os pedidos de emendas aos deputados federais do estado de São Paulo e senadores.

"Precisamos do apoio dos políticos para manter a nossa instituição, por isso percorremos durante dois dias os gabinetes dos parlamentares para solicitar emendas e falar da situação que estamos vivenciando nos últimos anos", destacou o provedor, Junior Ferreira.

Em setembro de 2016, Luciana Vicente, percorreu todos os gabinetes entregando ofícios para os parlamentares, dessa vez o objetivo foi reforçar os pedidos para que a Santa Casa de Jales não caia no esquecimento.

"Mesmo que todos os anos sejam realizadas visitas à Brasília e São Paulo é imprescindível o reforço. Assim como esse trabalho realizado juntamente com o provedor é preciso apoio dos vereadores da nossa cidade e região para que reforcem e peçam emendas para o hospital. É um trabalho realizado em equipe em benefício da nossa saúde", relatou Luciana.

Em 2016 foram indicadas, empenhadas e publicadas cerca de R$ 2,2 milhões de emendas federais, porém ainda não chegaram aos cofres da instituição.

Prefeito de Urânia cancela carnaval para investir em “Mutirão de Oftalmologia”

O prefeito Marcio Arjol Domingues (foto), de Urânia, decidiu cancelar o carnaval 2017 por causa da crise financeira do município. O prefeito decidiu reverter o dinheiro que seria usado nas festividades de Momo para a área da saúde, uma das suas prioridades.

Segundo o prefeito Arjol, a administração passa por um período de ajuste econômico por conta das dívidas deixadas pela gestão anterior, por isso, decidiu não realizar o evento. "O governo busca, neste início de mandato, regularizar as contas da prefeitura e, para isso, está tomando medidas de cortes de gastos e priorizando a realização dos serviços essenciais à população, como saúde e educação".

Em parceria com o Departamento de Saúde, a Prefeitura Municipal decidiu colocar em dia os atendimentos voltados à saúde dos olhos de pessoas do município, que estão na fila de espera desde 2015, contratando um especialista para realizar um mutirão de atendimentos gratuitos nos dias 24, 25, 26, 27 e 28 de fevereiro no Centro de Saúde (Postão).

Segundo a diretora de saúde, Alessandra Marin, serão realizados 50 atendimentos por dia. Totalizando 250 consultas. Todas voltadas para quem tem problemas de visão e que precisam de prescrições de óculos. "É uma importante ação que ajudará a desafogar o sistema e que beneficiará a população de baixa renda com difícil acesso à especialidade", completou.

Os agendamentos serão feitos pelo Departamento de Saúde que entrará em contato com os pacientes, nos próximos dias, para marcar as consultas.

Educação Criativa Educar no Século XXI : Uma introdução

Flávio Rodrigo Masson Carvalho Professor do UNIBAVE – Orleans - SC


Acreditando na máxima de Johan Heinrich Pestalozzi: "O amor é o eterno fundamento da educação", e sonhando com uma nova escola, norteada por uma nova concepção educacional, acreditei estar preparado para educar.

Acreditei não, tinha certeza!

E como disse Victor Hugo: "não há nada como um sonho para criar o futuro."

Me sentia preparado para ser o Educador do Século XXI. Tinha o desejo, o amor e o sonho de construir uma nova escola, trabalhando uma nova educação.

Constatei, da maneira mais difícil, que não basta somente a vontade e o amor. É preciso muita formação, preparação, conhecimento, e principalmente muita humildade para reconhecer que é necessário vivenciar um processo de transformação permanente.

Tinha os principais requisitos, o amor e a vontade de educar e fazer a diferença. Faltava agora me capacitar, e para isso, optar por um referencial pedagógico, escolher a metodologia e construir o um novo caminho.

Depois de muito pesquisar, depois de várias leituras, seminários, encontros e discussões, me deparei com a Educação Criativa, com as Escolas Criativas, e um grupo de educadores que interagem por meio de duas redes: a Rede Internacional de Escolas Criativas (RIEC) e a Rede Internacional de Escolas Criativas (RIEC Brasil). Entre sonhos e ações, encontros e reencontros, a os membros das redes, dotados também de muito amor e vontade de fazer a diferença, são educadores que interagem e investem no uso de metodologias articuladas a um paradigma educacional emergente, e com resultados surpreendentes, que é a Educação Criativa.

O estímulo à criatividade acontece a todo instante, em qualquer lugar, ambiente.

Quando se fala de criatividade, talvez possamos pensar que está ligada unicamente aos artistas, às artes. A criatividade, contudo, é uma capacidade inerente a todo ser humano, que pode ser desenvolvida ou reprimida. Por isso, a importância de programas de formação-ação do Educador, quando se estimula uma educação a partir da vida e para a vida, como defendem as Escolas Criativas, pois está em suas mãos o desenvolvimento ou a repressão da criatividade dos educandos. Estimular a criatividade pode e deve ser feita todo instante, e quanto mais usamos nossa mente, mais estímulos teremos. E, quanto mais interagimos, mais se amplia nossa capacidade criativa.

A Educação Criativa, nos dias de hoje, é mais que uma ideia genial para se trabalhar em sala de aula, é uma necessidade. As crianças estão cada vez mais envolvidas com ‘coisas de gente grande’: computador, internet, redes sociais.... Crianças têm, naturalmente, uma capacidade imaginativa muito grande e no seu envolvimento nesse mundo tecnológico, o processo criativo multiplica, como também se amplia a inquietação de educadores frente às novas demandas do entorno escolar.

Como dissemos, a criatividade em sala de aula é uma necessidade cada vez mais ampla e está na pauta de alguns professores no Brasil e exterior. Os que nela investem, além de deixar as aulas menos cansativas, valorizam as fortalezas individuais e coletivas e colaboram para desenvolver potenciais necessários ao desenvolvimento humano e à sustentabilidade de seu entorno.

Nesse interim, o educador exercita a autonomia e amplia sua própria capacidade criativa, transformando suas aulas em momentos de descoberta, tornando-as mais prazerosas e significativas.

Por isso, o educador necessita, ele mesmo, vivenciar as experiências, explorar seu potencial criativo no sentido do bem-comum e desenvolver os va­lores humanos em si mesmo.

O educando precisa aceitar e compreender que Educar é amar. O educador precisa ajudar e ser ajudado, amparar e ser amparado, valorizar e ser valorizado sempre com muita criatividade.

O amor faz com que os educandos cresçam no bem, tornando-se seres conscientes. A formação-ação visualiza e constrói caminhos.

E para finalizar essa breve introdução à Educação Criativa, deixo para refletirmos, o pensamento de Jean-Jacques Rousseau: "O fim último da educação é a preservação da bondade e virtudes naturais do coração humano. Colaboração Profa. Dra. Marlene Zwierewicz marlenezwie@unibave.net

ER da JUCESP em Jales tem capacidade para atender 44 cidades



foto - Equipe do Escritório Regional da Jucesp: Lucinéia Magri, responsável pelo protocolo e registro, Maria Perpétuo Osório, administradora, André Sarambelli, assessor e Daiane Magalhães, protocolo



O Escritório Regional da JUCESP (Junta Comercial do Estado de São Paulo) foi instalado em Jales para desconcentrar as atividades do registro público de empresas mercantis e atividades afins, de 44 cidades, mediante prestação dos seguintes serviços, conforme artigo 1º da Instrução Normativa DREI n° 04/2013:
- Receber, protocolar e devolver documentos; expedir certidões simplificadas dos documentos arquivados, por intermédio de servidor público designado pelo Secretário Geral da JUCESP, proferir decisões singulares, por intermédio de servidor público designado pelo Presidente da JUCESP e proceder ao registro dos documentos deferidos; prestar informações sobre a existência de nomes empresariais idênticos ou semelhantes; emitir ficha cadastral das empresas registradas na JUCESP; encaminhar à JUCESP os documentos para análise singular, a pedido do interessado ou quando houver anotações administrativas e/ou judiciais, como pendência ou bloqueio na ficha cadastral da empresa interessada, para análise pela ARE – Assessoria de Registro Empresarial e encaminhar à JUCESP os documentos para análise colegiada e os requerimentos de fotocópia, certidão específica e Ficha de Breve Relato;
Segundo a administradora do ER, Maria Perpétuo Osório, essa é mais uma grande conquista da Associação Comercial e Industrial de Jales que sempre trabalha em prol da classe que representa e também do crescimento e desenvolvimento local e regional. "Com funcionários capacitados, nosso grande diferencial é a excelência no atendimento ao público", afirmou
Mais informações podem ser obtidas pelos telefones17 3622-1540 e 99104-3195, ou pelo e-mail er331jales@acijales.com.br





 

Editais de Proclamas

Carolina de Alvarenga Peixoto da Motta, Oficial do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de Jales, Estado de São Paulo. FAZ SABER que pretendem casar-se e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1.525 do Código Civil Brasileiro.

NERI SILVA JUNIOR e TANIA LUCELIA LORETO. ELE, natural de Colina, deste Estado, nascido aos 13 de outubro de 1.959, médico, divorciado, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Nery Silva e de Terezinha Ivone Geraldo Silva. ELA, natural de Jales, deste Estado, nascida aos 31 de janeiro de 1.959, esteticista, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Lucia Loreto.

DIEGO DE OLIVEIRA PASSARIN e AMANDA JANINE XAVIER SAVEGNAGO. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 02 de outubro de 1.987, mecânico de manutenção, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Carlos Passarin e de Luceni Alves de Oliveira Passarin. ELA, natural de Urânia, deste Estado, nascida aos 19 de novembro de 1.991, operador lider, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Wagner Antonio Savegnago e de Maria Aparecida Xavier.

LEONARDO LEANDRO e MÁRCIA CRISTINA FERREIRA DE MELO. ELE, natural de Carneirinho, Estado de Minas Gerais, nascido aos 10 de fevereiro de 1.966, vigilante, viúvo, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Argemiro Leandro e de Vilma Maria Pereira. ELA, natural de Americana, deste Estado, nascida aos 30 de abril de 1.976, auxiliar de serviços gerais, divorciada, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Maria de Lourdes Ferreira de Melo.

RAFAEL CANDIDO DUTRA e CÉLIA CRISTINA DE CELLES. ELE, natural de Cardoso, deste Estado, nascido aos 15 de dezembro de 1.983, pintor, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Candido Dutra e de Leia Silva Batista Dutra. ELA, natural de Dolcinópolis, deste Estado, nascida aos 06 de junho de 1.977, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Laurindo Pedro de Celles e de Eliudes Santa de Celles.

FABRICIO ALMEIDA DOS SANTOS e REBECA CRISTINA BARBOSA. ELE, natural de Jales, deste Estado, nascido aos 11 de julho de 1.996, azulejista, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de Fabio de Jesus dos Santos e de Lourdes Pereira de Almeida. ELA, natural de São Caetano do Sul, deste Estado, nascida aos 13 de março de 1.998, vendedora, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de Marcos Alexandre Barbosa e de Cintia Aparecida Folco Barbosa.

CARLOS PIMENTEL e IRACI LOURENÇO DE PAULA. ELE, natural de Auriflama, deste Estado, nascido aos 12 de agosto de 1.960, aposentado, solteiro, residente e domiciliado nesta Cidade, filho de José Sebastião Pimentel e de Laura Ferreira Pimentel. ELA, natural de Auriflama, deste Estado, nascida aos 13 de março de 1.961, do lar, solteira, residente e domiciliada nesta Cidade, filha de José Lourenço de Paula e de Odilia Luiza de Paula.

SE ALGUÉM SOUBER DE ALGUM IMPEDIMENTO OPONHA-O NA FORMA DA LEI. LAVRO OS PRESENTES PARA SEREM AFIXADOS NO REGISTRO CIVIL E PUBLICADOS NA FOLHA NOROESTE, NESTA CIDADE DE JALES.

Carolina de Alvarenga Peixoto da Motta – Oficial


FOLHAGERAL

da redação

O prefeito

 Flávio Prandi Franco, o Flá, esteve no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Brasília, no dia 21 de fevereiro, para saber como anda o projeto que viabiliza a construção do viaduto na rua Dois sob re os trilhos da ferrovia.

De acordo

com Flá, o diretor de Infraestutura Ferroviária, Charles Magno Nogueira Beniz explicou que o projeto está pronto e aprovado pelo órgão, aguardando recursos para ser viabilizado.

"O nosso

trabalho agora é avançar nas negociações com o governo e os deputados da nossa base aliada para liberar o valor necessário e iniciar a obra. A estimativa que o custo fique em torno de R$ 6 milhões", comentou Flá.

Um representante

da administração municipal, provavelmnte o prefeito Flá Prandi (DEM) participa nos dias 9 e 10 de março, segundo módulo, na Casa do Sabere, em São Paulo, do curso "Liderança nos primeiros 100 dias de Governo" promovido pelo Centro de Liderança Pública (CLP). Neste segundo e último módulo, os prefeitos já poderão analisar o que avançou nos primeiros dias de governo e mensurar os resultados. Será possível fazer um balanço e planejar as próximas ações.

São 57

inscritos entre prefeitos, vice-prefeitos e secretários de 44 cidades dos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Maranhão. O primeiro módulo do curso já aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro, na cidade de São Paulo. O curso está em sua terceira edição. Em 2008 e 2012, o programa teve 18 e 19 participantes, respectivamente.

O ministro

do Planejamento Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, anunciou, nesta terça-feira (21), o balanço da retomada de obras paralisadas no país. Ao total, 436 obras de infraestrutura reiniciaram a execução, com um orçamento de R$ 847,7 milhões, sendo que dessas, 79 já foram concluídas. Entre as obras retormadas está uma creche/pré-escola cuja construção foi abandoanada pela empretieira.

Assembleia

Legislativa aprovou na quarta-feira, 22/2, dois projetos de autoria do Tribunal de Justiça que preveem a criação de 150 cargos de juiz de direito auxiliar (classificados em entrância intermediária, serão distribuídos em comarcas de entrância final no interior e no litoral) e 2.419 mil cargos de assistente judiciário.

Jales terá

mais dois juízes. O deputado estadual Carlão Pignatari, líder da Bancada do PSDB na Alesp, e relator do PLC, explicou que os juízes serão distribuídos para adequar a organização judiciária de cada comarca, para que cada magistrado analise 1.800 processos por ano. Para o deputado Carlão, esses dois novos juízes vão contribuir muito para que o Poder Judiciário de Jales tenha uma atuação mais eficaz junto à comunidade.

O vereador

Adalberto Francisco de Oliveira Filho (PMDB) o Chico Cartorário (foto), pede informações ao prefeito Flá Prandi sobre o contrato de concessão de exploração do transporte coletivo, tornando obrigatório o emprego de ônibus devidamente adaptados. Segundo ele, no momento, os ônibus que fazem o transporte de passageiros não estão adaptados para possibilitar o adequado acesso de pessoas com deficiência. 

Chico

Cartorário quer saber ainda se, no contrato de renovação de concessão de transporte público, poderia ser incluída uma cláusula para que a empresa terceirizada garanta o fornecimento de ônibus adaptados.

Com o tema

"Biomas Brasileiros e Defesa da Vida", a Diocese de Jales realiza o Lançamento da Campanha da Fraternidade 2016, no dia um de março, quarta-feira de cinzas, data que a Igreja também inicia o tempo da quaresma, tempo este que os católicos buscam a conversão pessoal durante quarenta dias, para viver a semana santa onde se recorda a vida, paixão e morte de Cristo.

Desde

1964, a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) lança, no período da quaresma, a Campanha da Fraternidade, com o objetivo de "despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução".

Desconstrução

Reginaldo Villazón

O jogo de forças das potências mundiais, hoje, não pode ser visto simplesmente do ponto de vista militar, da capacidade de defesa e ataque com armas poderosas. Alguns países, munidos de mísseis carregados com ogivas nucleares, até promovem momentos de tensão. Mas a possibilidade de um artefato desses ser acionado, deflagrando uma guerra, só é aceita em um caso eventual de perturbação emocional de algum líder nacionalista. Na época atual, superioridade bélica não tem o peso de antes.

Os Estados Unidos continuam no topo do poder de fogo, sustentando armas convencionais e nucleares em terra, mar e ar. Mantendo bases militares em 40 países. Operando sistemas avançados de vigilância e espionagem. Por outro lado, sua soberania mundial mostra enfraquecimento por diversas causas. A transferência de grandes indústrias do país para países asiáticos, onde a mão-de-obra é mais barata, revelou-se uma péssima estratégia para a saúde econômica norte-americana.

Essa desindustrialização forçada nos Estados Unidos fechou postos de trabalho, elevou o número de desempregados e reduziu a renda das famílias. Em conseqüência, fez crescer a inadimplência junto aos bancos e acarretou o abandono de casas hipotecadas. Aos milhões, como um terremoto. Enquanto isso, países asiáticos se tornaram fortes pólos industriais, tiveram acesso a novas tecnologias, passaram a gerar novos produtos e intensificaram o comércio internacional em suas regiões.

O deslocamento de parte do poder político e econômico do Ocidente (Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e outros) para o Oriente (China, índia, Coréia do Sul e outros) foi beneficiado por práticas de pessoas gananciosas, que prejudicaram a política e a economia nos Estados Unidos e afetaram os parceiros ocidentais. O G7 (Grupo dos Sete: EUA, Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão e Reino Unido) e a União Européia (formada por 28 países) hoje colecionam muitos problemas.

Observando três grandes países – EUA, China e Rússia –, pode-se ver que suas estruturas culturais, políticas e econômicas são diferentes e seus desempenhos desiguais em matéria de desenvolvimento e relações internacionais. Isso pode significar que o processo de globalização ofereça oportunidades crescentes de progresso e integração, mas não interfere em favor da criação de sociedades com características semelhantes. Em poucas palavras, cada nação vai continuar dona do seu destino.

De acordo com estudiosos, os abalos que desarrumam os Estados Unidos apontam o fim do império norte-americano e o advento da multipolaridade no poder mundial. Neste sentido, os Estados Unidos (e os seus parceiros) deverão focar seus esforços na solução dos seus problemas internos (políticos, econômicos e sociais). O Brasil não será exceção. Terá muito que fazer nessas áreas – incluindo educação e saúde – para não ficar fora de destaque na globalização. Nossa luta democrática deve prosseguir.

Geração conectada

José Renato Nalini
secretário estadual de Educação



Um dos analfabetismos que está sendo aceleradamente erradicado é o digital. Vejo pessoas de todas as idades navegando bem pela internet, desenvoltos com seus smartphones e se deliciando com a possibilidade de comunicação on-line com pessoas em todas as partes do mundo.

A Revolução das TICs – Tecnologias de Informação e Comunicação vieram para ficar. O Brasil hoje está conectado. A parcela dos excluídos digitais passa a ser inexpressiva. Somos líderes em navegação e redes sociais. A cada dia melhoram os índices do acesso à rede. Em 2015, tínhamos metade do Brasil conectado. O Sudeste vencia esse campeonato, com 60% de conectividade. Hoje tais percentagens já melhoraram.

Somos o segundo no uso do Twitter, o terceiro no Facebook, também no Instagram estamos entre os primeiros. Tudo se tornará a cada dia mais veloz, porque a internet das coisas está aí e já produz frutos, principalmente no setor segurança. Mas isso é apenas o primeiro passo. Há muitos caminhos a serem percorridos e a cada dia teremos uma surpresa.

Daí a urgência de se fazer as concessionárias de telecomunicações cumprirem de maneira satisfatória a obrigação de oferecer acesso de qualidade a cada escola pública. Esse dever consta dos primeiros contratos e a previsão era que a cada seis meses, a concessionária faria uma revisão para requalificar a oferta, sempre no sentido de aprimorá-la. Ou seja: o compromisso é oferecer à escola pública serviços de idêntica qualidade aos oferecidos comercialmente.

Importante que isso seja levado a sério, porque de nada adianta prover as escolas de lousa digital, permitir que alunado e professores usem pedagogicamente o celular, se não houver possibilidade de acessar a internet.

Nossos jovens mostram uma desenvoltura singular ao se servirem desse cardápio digital. Têm familiaridade com os aplicativos, sabem procurar e encontrar respostas para tudo, fazem pequenos filmes, se divertem e estão continuamente conectados.

Que isso sirva para construir uma cidadania mais unida e mais pronta a colaborar com ideias, controle, fiscalização e acompanhamento de todas as políticas públicas. E que a mentira, a "pós-verdade", o preconceito e a agressão venham a ser banidas desse uso virtual, pois não é disso que o Brasil precisa para se tornar a grande Nação de nossos sonhos.
 

Pinato articula flexibilizar legislação para beneficiar zonas de exportação

O deputado federal Fausto Pinato (PP/SP) participou nesta terça-feira, 21, de uma reunião no Departamento de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais do Palácio do Planalto para tratar do aperfeiçoamento da legislação referente às zonas de processamento de exportação, as ZPE’s.

A comitiva defendeu a manutenção do texto aprovado pela CCJC sobre o Projeto de Lei -5957/2013 que traz, entre outras medidas, a flexibilização das regras de atuação de empresas que compreendem às zonas. Com isso, a legislação passará a facilitar a atração de investidores.

Além de desoneração de mais de dez impostos, as ZPE’s gozam de simplificação burocrática e de liberdade cambial. Na prática, elas não precisam converter em real o resultado das suas exportações, o que as tornam menos vulneráveis às variações do mercado internacional.

O texto aprovado reduz de 80% para 60% o percentual da receita bruta de venda da empresa que obrigatoriamente deverá ser destinado à exportação. No caso de empresa que exerça preponderantemente as atividades de desenvolvimento de software ou de prestação de serviços de tecnologia da informação (TI), o compromisso de exportação cai para 50%.

O deputado se manteve favorável à manutenção do texto aprovado pela CCJC, entre os quais, o que retira as multas das empresas que optam por vender no mercado doméstico. "A burocracia e a incerteza econômica são os principais fatores que afugentam os investidores. Há países onde as empresas instaladas em ZPEs podem vender tanto para o mercado doméstico, quanto internacional, desde que arquem com os impostos referentes à importação. No Brasil, porém, a Lei estabelece que, se ultrapassar 20%, o investidor tem que pagar uma multa. A nossa intenção, com a retirada dessa condição contratual, é criar condições de segurança e de amparo para atrair essas empresas", ponderou Pinato.

"Somente aprovando a matéria será possível fortalecer as Zpe’s e ampliar as oportunidades que elas trazem a partir de sua instalação. A China, por exemplo, tem um modelo de exportação dinâmico e que tem uma legislação que beneficia, tanto o mercado, quanto o investidor", comentou Pinato.

O Projeto de Lei 5957/2013 tramita em regime de prioridade e está pronto para ser votado em Plenário.

Palavras de Chico Xavier


Sou pela valorização da vida, pela esperança, porque sou contra a eutanásia. A chamada morte piedosa pode interromper, para o espírito, valioso processo de resgate... Deus não desampara os agonizantes. Os que têm a sua vida prolongada pela Ciência, nos quadros de dor em que os observamos, estão sob a proteção de devotados companheiros da Vida Maior... Às vezes, naquele minuto a mais de agonia, o espírito alcança a vitória que perseguiu durante toda a existência.

Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade da
"Associação Espírita "Chico Xavier" de Jales.


Vereadores reivindicam recursos para recape das ruas da cidade

Nesta terça-feira, 21 de fevereiro, sete vereadores da Câmara Municipal de Jales, estiveram em Brasília acompanhando o prefeito Flá prandi (DEM) em alguns órgãos federais reivindicando em prol de Jales. Entre eles, os vereador es Vanderley Vieira dos Santos (Deley/ PPS) , Luiz Henrique Viotto (PP) e João Valeriano Zanetoni (PSB)

 
Recape - O vereador Deley se reuniu com a deputada federal Pollyana Santos (PPS) e solicitou a destinação de recursos no valor de R$ 300 mil, a serem usados na recuperação de asfalto das vias públicas de Jales. Segundo o Vanderley, as vias públicas da cidade estão com o "asfalto totalmente esburacado e nossas verbas são insuficientes para arcar com todos os compromissos". A deputada se comprometeu na liberação da verba necessária para os reparos de ruas e avenidas da cidade.

Recape - O vereador Luiz Henrique Viotto (PP) protocolou ofícios nos gabinetes dos deputados federais Paulo Maluf (PP) e Fausto Pinato (PP), todos com o mesmo intuito, obtenção de recursos a serem destinados à recuperação de asfalto das vias públicas da cidade de Jales. Segundo ele, várias ruas e avenidas da cidade encontram-se em situação calamitosa, com muitos trechos quase intransitáveis. "Os orçamentos municipais são insuficientes para dar conta de todos os compromissos.
A situação de Jales não é diferente, ou até pior, pois o novo prefeito assumiu a Prefeitura com as ruas da cidade sem manutenção há alguns anos", justificou.
Raio X digital - Já o vereador João Valeriano Zanetoni (PSB) se reuniu com os deputados federais Sinval Malheiros Pinto Júnior e Paulo Roberto Freire da Costa e solicitou verbas para aquisição de um aparelho de RX digital destinado ao Consórcio Público Intermunicipal da Região de Jales- CONSIRJ, que atende a população de 16 municípios. O CONSIRJ presta assistência médica de urgência e emergência e realiza serviços auxiliares de diagnóstico.
 Segundo o vereador, o aparelho de RX da unidade é antigo e prejudica a análise feita com imagem, podendo resultar, até mesmo, em erro de diagnóstico

Aberta as inscrições para Conselheiro do IMPSJ

Estão abertas as inscrições para o preenchimento de cinco vagas de Conselheiro para composição do Conselho Consultivo, Deliberativo e Fiscal do Instituto Municipal de Previdência Social de Jales-SP, sendo três representantes dos servidores ativos, um representante dos servidores aposentados e um representante dos pensionistas.

A eleição dar-se-á no dia 30 de março, e os interessados poderão se inscrever na sede do IMPSJ até o dia 17 de março munidos de documentos pessoais (RG e CPF), Certidão de Tempo de Contribuição atualizada emitida pela municipalidade. Também devem apresentar certidão na qual conste que não há impedimento por condenação judicial transitada em julgado pela pratica de ato de improbidade administrativa ou crime contra a administração pública, além de cópia do certificado do grau de escolaridade e declaração do candidato atestando não ser representante de entidades de classe.

O horário de atendimento aos interessados é das 8h às 11h e das 13h às 17h,

Os candidatos a reeleição deverão apresentar cópia do certificado de aprovação em exame de certificação, organizado por entidade autônoma de reconhecida capacidade técnica e difusão no mercado brasileiro de capitais.

A eleição será realizada no dia 30 de março, podendo ser previamente alterada em razão do números de inscritos e disponibilidade de locais, contará com três urnas; sendo uma fixa no Instituto Municipal de Previdência Social e duas itinerantes, passando por todos os setores da municipalidade.

Os candidatos que receberam maior número de votos e que cumpriram todos os requisitos exigidos pela Lei deverão preencher o número de vagas, respectivamente.

A apuração será realizada, na mesma data da eleição, a partir das 17:30 horas, na sede do Instituto Municipal de Previdência Social de Jales, por todos os membros da comissão de eleição, na presença dos candidatos. Ao termino da apuração, será apresentado a relação dos candidatos mais votados e seus respectivos suplentes.

Os eleitos serão empossados pelo Superintendente do IPMSJ no dia 5 de abril as 17h30 min.

Revolução na produção orgânica

Pe. Antonio de Jesus Sardinha,
Vigário Geral da Diocese de Jales



Voltemos nosso olhar para uma realidade humana desafiadora, que é a saúde, que por sua vez garante o cuidado para com os seres criados, a própria criação, espírito do lema da Campanha da Fraternidade 2017, cujo tema é: "Biomas Brasileiros e Defesa da Vida".

A Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional (LOSAN), afirma que "a segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam social, econômica e ambientalmente sustentáveis". LOSAN (art. 3º).

Cuidar da criação implica no Direito Humano à alimentação adequada. "A alimentação adequada é direito fundamental do ser humano, inerente à dignidade da pessoa humana e indispensável à realização dos direitos consagrados na Constituição Federal, devendo o poder público adotar as políticas e ações necessárias para promover e garantir a segurança alimentar e nutricional da população". LOSAN (art. 2°).

Existe publicação de pesquisa com camundongos alimentados com agrotóxicos e transgênicos resultando na multiplicação do câncer. Temos nos assustado com tanto câncer na população, até mesmo de trabalhadores e residentes na área rural. Eis que surge a necessidade do empenho na produção de alimentos saudáveis, sem agrotóxicos, sem transgênicos, ao alcance de toda população.

Um grupo de pessoas, a Associação dos Produtores Orgânicos de Indiaporã e Região (APOIAR), apresenta uma verdadeira revolução na produção orgânica, propondo um "Fórum Permanente de Agroecologia e Produção Orgânica", para conscientizar, estudar, tirar dúvidas, debater, e fazer a experiência prática com produtores, técnicos e consumidores.

No dia 15 de fevereiro, foi realizado o 4° Encontro desse Fórum, saindo a programação de um Seminário com seis módulos, nas últimas quartas-feiras dos meses de março a agosto, das 8h às 18h.

Ali foram partilhadas algumas experiências, com conversas produtivas entre produtores, consumidores e técnicos. Estavam presentes produtores de diversas cidades de nossa região, como Jales, Fernandópolis, São João de Iracema, São José do rio Preto, Frutal...

Este Fórum tem um lema: "União e Organização". Surgem desafios diversos. A cultura do produtor que só aprendeu usar agrotóxico. O consumidor que só quer o barato, bonito e gostoso... E a sociedade que não dá garantias... O produto precisa de selo de certificado de Produção Orgânica (Lei 10,831). Eis a importância da União, para a Certificação Participativa, despesas conjuntas, barateando, permitindo que o produto seja mais competitivo, mais ao alcance de todos.

Cresce a consciência de que é importante uma alimentação com produtos orgânicos, e consequentemente de que é necessário e possível produzi-lo. Tudo precisa de tempo, para preparar o solo, plantar, nutrir as plantas, aguardar seu crescimento, sua maturidade, para levar ao consumo, com a garantia expressa no Selo do Certificado da ECOFAM.

Jales vai ter, a partir de abril, um local (no "Comboio") para receber essa produção (tipo "mini - ceasa" de produtos orgânicos), compondo os produtos necessários para uma refeição (Arroz, feijão, verduras, legumes, mistura...).

Concluindo o Fórum, fomos conhecer o espaço que está sendo preparado para uma horta orgânica. O Sr. "Careca" está começando a acreditar que é possível. Apareceu um sapo durante a conversa. É sinal de que a vida é possível.... Um dia, para parar de engolir sapo, os produtores terão que se organizar em cooperativa.

"Eu quero ver acontecer, sonho bom, sonho de muitos".
 

Trabalhador que sofreu traumatismo craniano em acidente em serviço é indenizado em R$ 75 mil

 

A 6ª Câmara aumentou para R$ 75 mil o valor da indenização originalmente arbitrada em R$ 25 mil pelo Juízo da Vara do Trabalho de Bebedouro, a ser paga ao reclamante por danos morais por ter sofrido acidente de trabalho que culminou em traumatismo craniano grave. Segundo o colegiado, o aumento é medida que representa a satisfação do direito lesado, "compatível com a medida punitiva em razão da prática do ilícito trabalhista".

 Segundo consta dos autos, o reclamante foi admitido pela reclamada, uma usina sucroalcooleira, em 29 de maio de 2000. Três anos depois, no dia 26 de abril de 2003, sofreu acidente do trabalho que culminou em traumatismo craniano grave, com fraturas na face, tendo sido submetido a cirurgia para reparação do afundamento da região frontal do crânio, que evoluiu com uma cefaleia persistente, diária e de difícil tratamento, e que até os dias atuais o mantém inapto para qualquer atividade laboral.

 Em seu pedido inicial, o trabalhador pediu indenização por danos morais de R$ 250 mil, e reafirmou seu pedido em recurso, alegando que o seu acidente de trabalho típico "não pode ser arbitrado em valor inferior a 500 salários mínimos, vez que a reclamada teria descumprido com as normas de segurança do trabalho e proteção à saúde do trabalhador". A empresa se defendeu, insistindo na moderação do valor arbitrado para que "não se converta o sofrimento em móvel de captação de lucro e de enriquecimento ilícito", e ressaltou que a própria empresa, no dia seguinte ao acidente, emitiu a CAT e, desde então, o trabalhador encontra-se afastado em percepção de benefício previdenciário por incapacidade.

 Para o relator do acórdão, desembargador Fábio Allegretti Cooper, a indenização por danos morais pressupõe a existência de uma lesão a bem juridicamente tutelado que não pode ser expresso em valores econômicos, "porque se refere aos aspectos mais íntimos da personalidade, como a honra, a imagem" e está prevista na Constituição (artigo 7º, inciso XXVIII), quando o empregador incorrer em dolo ou culpa.

 O colegiado ressaltou que "em caso de dano moral, a vítima não faz jus a ressarcimento por diminuição patrimonial, mas a uma compensação pecuniária que, por um lado, se traduz em um paliativo para amenizar a dor, o sofrimento e a tristeza e, por outro, tem um caráter pedagógico, porque se constitui em uma sanção para inibir e desencorajar o ofensor a reincidir na conduta reprimida". No caso, "o conjunto probatório autoriza concluir que o reclamante, durante a prestação de serviços, sofreu acidente do trabalho típico, apresentando quadro clínico de traumatismo craniano grave, com fraturas na face que evoluiu com cefaleia crônica pós-traumática de difícil controle, necessitando de afastamentos por prazo indeterminado, uma vez que não consegue exercer atividades físicas devido a intensificação da cefaleia à exposição solar". A Câmara considerou ainda o fato de que o reclamante vive sob tratamento medicamentoso para controlar parcialmente as dores de cabeça.

 No que diz respeito ao valor fixado para a indenização por danos morais, o acórdão, considerando os fatos e considerado a extensão do dano (artigo 944 do Código Civil), o grau de culpa da ré, a capacidade econômica das partes, a necessidade de amenizar o sofrimento vivido pelo trabalhador e por sua família, bem como o caráter pedagógico da condenação, entendeu que o valor fixado em primeira instância (R$ 25 mil) é insuficiente.

A justificativa, segundo a decisão colegiada, é muito simples, e levou em conta a idade do reclamante, apenas 35 anos, quando sofreu o acidente, que o deixou "totalmente incapaz para qualquer atividade laborativa, conforme comprovados pelos exames complementares, encontrando-se afastado pelo INSS com frequentes prorrogações do seu benefício acidentário, o que, possivelmente, culminará com abertura de aposentadoria por invalidez". Por isso, o acórdão aumentou o valor da indenização por danos morais de R$ 25 mil para R$ 75 mil, mantendo, no mais, quanto ao tema, a sentença por seus próprios fundamentos. (Processo 0002217-48.2010.5.15.0058-RO)

 

A LONGA CAMINHADA


 
GAUDÊNCIO TORQUATO
 

 O brasileiro cultiva em seu imaginário coletivo a ideia de que o presidente da República é o verdadeiro representante do povo, sendo o depositário de todas as esperanças, o que deixa outras peças da engrenagem política em segundo plano. O mito do Salvador da Pátria é forte. Quando o governante tem índole popularesca, esse sentimento chega ao pico. Lula é exemplo. Não é a toa que pontua alto em pesquisas de opinião. Luiz Inácio continua a não perder a oportunidade de fazer chiste, vestir o manto da luta de classes, atirando verbos e adjetivos contra adversários. A militância petista fica extasiada.

Lutou para inculcar nos brasileiros o sentimento de que o País, pela primeira vez, teve um presi­dente que saiu do meio dos pobres. Alargando veredas dos movimentos organizados, inaugurou o ciclo de participação social no processo político. A inclusão social foi elevada à condição de bandeira principal do lulodilmismo. Mas o ciclo petista acabou arrombando os cofres públicos. Acolheu vasta teia de corrupção, a partir do mensalão, seguido pelos eventos que devastaram os dutos da Petrobras.

A Operação Lava Jato passou a ser a marca de uma era. Responsabilidade, transparência, ética, mérito, seriedade no trato da coisa pública são valores jogados no lixo. Um novo governante assume o comando da Nação sob um conjunto de compromissos: conter gastos, rediscutir o pacto federativo, viabilizar um novo sistema previdenciário, modernizar a legislação trabalhista, implantar novos padrões na política. Longe do figurino de Salvador da Pátria, decide encampar as reformas necessárias ao desenvolvimento do país.

No terreno da economia, novas palavras de ordem: recuperar a força da produção, resgatar a confiança de investidores, abrir diálogo com empreendedores. Ancorado em forte apoio das bases congressuais, tenta implementar vigoroso processo de reestruturação das contas públicas. Ao longo de décadas, o país tem sido governado ao sabor de programas que são abandonados. Foi assim com o Programa Fome Zero. Tem sido assim com o tal Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que na era Lula foi apresentado como o maior pacote de obras a se realizar, embalado pela fabulosa soma de mais de R$ 500 bilhões.

A falta de continuidade administrativa expande o Custo Brasil. O que os governantes fazem em seus períodos no comando dos entes federativos (União, Estados e Municípios) é desmontado pelos sucessores. Assistimos na última década uma luta com foco na divisão do país em dois blocos: nós e eles; petistas, os mocinhos, e eles, os bandidos.

De um lado, o governo petista pode até registrar o mérito de ter realizado o maior programa de redistribuição de renda da contemporaneidade, com inserção de 30 milhões de brasileiros no patamar das classes médias. Mas destruiu o que fez. O governo Dilma enterrou a conquista.

O individualismo das gestões; a polarização do discurso político, com incentivo ao apartheid social; o descompromisso com projetos de longo prazo; a falta de reformas fundamentais acabam imprimindo à administração uma feição frankesteiniana. O acervo de emendas constitucionais tem quase o mesmo número de páginas que o exemplar nascido em 88. Um sindicalismo de caráter oportunista monta acampamentos permanentes na Esplanada dos Ministérios. Sua meta: continuar mamando nas tetas do Estado. A máquina estatal foi completamente partidarizada na era petista quando os cargos se tornaram feudos de partidos.


Por isso, toma corpo a ideia de que este é o momento da grande arrumação. Como começar? Pela redefinição e/ou redistribuição de competências e recursos entre os entes federativos, União, Estados e Municípios. O populismo precisa ser banido de maneira definitiva do mapa nacional. Pacificar o país, resgatar a força da economia, encher os pulmões da sociedade com a seiva da auto-estima – são algumas veredas da longa caminhada. 
 


Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP é consultor político e de comunicação. Twitter: @gaudtorquato

Amar é uma Oração

Paiva Netto

 
A Prece não é o refúgio dos covardes nem dos ociosos. Ela nos eleva, o trabalho nos realiza. O Papa reza, o Dalai-Lama medita, Chico Xavier (1910-2002) orava, os rabinos entoam suas súplicas, os evangélicos cantam seus louvores a Deus, os islâmicos recitam o Corão Sagrado... O que é a Prece senão o Amor que se dispõe para grandes feitos? Um irmão ateu, quando medita e pratica um ato que beneficia a coletividade, está orando. Em Crônicas e Entrevistas*, escrevi que orar e meditar se assemelham. Rezar não é uma ação simplesmente figurativa. É o mais forte instrumental que a essência humana, o Capital Divino, possui. O monge alemão Tomás de Kempis (aprox. 1380-1471) grafou, em Imitação de Cristo: “Sublime é a arte de conversar com Deus”.

 

Para evitar o vômito das nações

Nestes tempos de mundialização, em que muitas fronteiras caem preferentemente sobre as cabeças das populações mais pobres, o povo procura um rumo seguro para a existência, regida por forças discrepantes. Nem sempre é o melhor de todos o destino que lhe oferecem. E a História se repete no somatório de enganos que podem desembocar num movimento incontrolável de massas. As nações também vomitam.
Buscam, então, alento para suas dores na violência ou no Invisível. No entanto, como diversos se acostumaram a uma visão restritiva do Poder Espiritual, muita vez erguem sua prece a um deus antropomórfico, que não lhes responde, pois nem existe. E aí se frustram.
Creio que até Karl Marx (1818-1883) proferiria a oração, como poderosa ferramenta psíquica para o fortalecimento da mente e fator de estabilidade ante os dramas pessoais e familiares, que todos enfrentamos. Apesar da convicção de alguns, o criador do marxismo também era ser humano, a seu modo preocupado com os problemas sociais. Certamente, o polêmico autor de O Capital meditava acerca de seus ideais. Sabendo ou não, de certa forma orava.
 
José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.