Páginas

sábado, 12 de agosto de 2017

Falta de recursos para decoração natalina preocupa direção da ACIJ

Este ano, a falta de recursos pode impedir a
decoração de Natal nas principais avenidas da cidade
 

Se não for resolvido o problema da falta de recursos, a decoração das ruas e praças do centro da cidade para o final do ano pode não acontecer. A afirmação é do presidente da Associação Comercial e Industrial de Jales, Carlos Roberto Altimari, preocupado com uma situação que se repete quase todos os anos.
Nos dois últimos anos o problema foi resolvido com o apoio da Câmara Municipal que recomendou o repasse de R$ 110 mil em 2015 e R$ 75 mil em 2016, dos recursos devolvidos para o município das verbas excedentes repassadas para o funcionamento do Legislativo. Para 2017, no entanto, os recursos para a decoração natalina deverão ficar em apenas R$ 40 mil, conforme informou o presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal, Vagner Selis (Pintinho). Esse dinheiro, segundo Carlinhos, não dá nem para começar o trabalho que tem um custo estimado em cerca de R$ 200 mil.

"É mais uma situação constrangedora para o município, ressalta  Carlinhos (foto), "pois Jales acaba sendo a única cidade, em toda a região em que a Associação Comercial precisa interferir todo ano para que haja decoração natalina, justamente onde o comércio é mais forte e mais precisa dessa motivação para manter sua liderança regional".
As administrações municipais sabem que os recursos investidos na decoração natalina revertem em impostos arrecadados pelo município como resultado do aumento das vendas no final do ano, pois os consumidores acabam prestigiando o comércio local, deixando de fazer suas compras em outras cidades, como afirmou o presidente da ACIJ.
Carlinhos também lembrou que a decoração natalina se torna ainda mais necessária em períodos de crise como esse, quando a ACIJ procura fazer sua parte, investindo recursos na promoção de fim de ano no comércio e em campanhas para decoração das vitrines e outras iniciativas com objetivo de incentivar as vendas e atrair clientes para as lojas.
O presidente da ACIJ afirmou que a Associação ainda vai continuar insistindo para buscar formas de resolver o problema, "mas se isso não acontecer, a cidade certamente ficará sem as ruas e praças decoradas para o Natal", conclui.
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário