Páginas

quarta-feira, 7 de junho de 2017

A vida é uma sequência contínua de batalhas, uma coleção de vitórias e derrotas

A vida tem felicidades e infelicidades. As organizações e sociedades passam por fases boas e más. As nações enfrentam constantes mudanças, altos e baixos, períodos felizes e infelizes. De certo modo, são essas as batalhas da vida. As decisões cruciais que tomamos e as ações que empreendemos nos momentos decisivos têm desfechos que determinam nossa felicidade ou infelicidade, como indivíduos ou organizações.

 Vencer e perder constitui uma grande parte da espiritualidade. Para a maioria das pessoas, os momentos realmente decisivos na vida são apenas uns poucos, mas todo dia é uma batalha. A vida é uma sequência contínua de batalhas, uma coleção de vitórias e derrotas cotidianas. Você passou o dia de hoje de uma maneira significativa? Será que pode considerar como sucessos ou como fracassos as decisões que tomou, a filosofia pela qual se orientou, a maneira de pensar que adotou?

O processo de ganhar ou perder constitui, na realidade, um caminho para a felicidade. Nossa meta deve ser vencer sempre, como indivíduos e como organizações. Mesmo que não seja possível vencer, podemos descobrir maneiras de lutar que nos ajudem a evitar uma derrota. Podemos encarar cada problema como parte da batalha. “O que fazer para vencer esta batalha da vida? Quais decisões e ações me levariam à vitória e me tornariam vencedor?” Ao pensarmos assim, surpreendentemente, seremos capazes de pensar de modo racional e frio. Encarar um problema nos permite buscar maneiras racionais de obter os melhores resultados com o menor dano possível.

 *As reflexões desta coluna são extraídas de As Leis da Invencibilidade”, do autor e líder espiritual japonês Ryuho Okawa (IRH Press do Brasil). Seus mais de 2.200 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário