Páginas

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Ribeirão Preto e Presidente Prudente têm a gasolina mais cara entre 7 municípios paulistas

Estudo do CEPER/Fundace analisou preços e margem de lucro de combustíveis de municípios paulistas e aponta qual compensa mais para os motoristas em cada localidade


O Centro de Pesquisa em Economia Regional da Fundace (CEPER) realizou um estudo detalhado sobre a evolução dos preços dos combustíveis em cidades paulistas. O boletim apresenta o preço médio dos combustíveis em seis cidades do Estado e na capital paulista nos últimos 4 meses. O material traz também razão de preços entre etanol e gasolina, mostrando ao motoristas com qual combustível compensa abastecer em cada cidade. 
Após tendência de aumento entre outubro de 2016 e janeiro deste ano, a gasolina apresentou queda nos últimos meses. Ao analisar o preço médio dos últimos quatro meses, o Ceper apontou os municípios de Ribeirão Preto e Presidente Prudente como cidades com a gasolina mais cara. Os preços médios, de acordo com dados apurados pela Agência Nacional do Petróleo nos últimos quatro meses, foram de R$ 3,71 e R$ 3,68, respectivamente. 
Especificamente em abril a gasolina mais cara foi encontrada em Franca, ao preço médio de R$3,67 o litro. A diferença para a cidade de gasolina mais barata em abril, São José dos Campos (R$ 3,33) foi de R$ 0,35.
O etanol seguiu a tendência de redução de preços da gasolina e os preços caíram consideravelmente a partir de fevereiro. Em Ribeirão Preto, a redução do preço foi de 18,9% de janeiro a abril. Franca registrou o maior preço em abril: R$2,57. Entretanto, calculando a média dos preços dos últimos quatro meses, Campinas manteve a liderança do preço alto com uma média de R$2,71. Dentre as cidades analisadas, o preço mais baixo foi Presidente Prudente tanto em abril quanto na média dos últimos quatro meses com R$ 2,22 e R$ 2,57, respectivamente. 
O levantamento do Ceper também analisou a razão de preços entre etanol e gasolina e indica qual combustível é mais vantajoso para o consumidor. Se o resultado da divisão do preço do etanol pelo da gasolina (razão), for superior a 70%, então o uso gasolina é mais favorável. No caso de São José dos Campos, a gasolina segue sendo mais vantajosa nos quatro meses analisados. Já em Ribeirão Preto, Presidente Prudente e em São José do Rio Preto, o etanol foi mais favorável do que a gasolina nos últimos meses. 
O Boletim Setor Sucroalcooleiro pode ser acessado no site da Fundade no link: https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201705_00284.pdf 
Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo regional do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A iniciativa de criação do Centro foi dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Stéfani Nogueira Incorporação e Construção, São Francisco Clínicas, Citröen Independance e CM Agropecuária e Participações.
Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace) é uma instituição privada sem fins lucrativos criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário