Páginas

terça-feira, 11 de abril de 2017

Homem que arrancou orelha de outro em briga nas Olimpíadas de Londres é condenado

Promotoria denunciou crime presenciado por jogadoras

Promotoria denunciou crime presenciado por jogadoras
Após denúncia apresentada pelo MPSP, o Poder Judiciário condenou José Renato de Andrade Martinez pela prática do crime de lesão corporal. Em agosto de 2012, durante as comemorações pelo ouro olímpico conquistado pela equipe brasileira de vôlei feminino, Martinez mordeu a orelha de Luan Castello Veiga Innocencio Cardoso, arrancando um pedaço do membro. O crime foi cometido em Londres, mas a Justiça brasileira tornou-se competente para julgar o caso.

A denúncia, assinada pelo promotor de Justiça Luis Claudio de Carvalho Valente, conta que Cardoso, amigo de atletas do vôlei feminino brasileiro, foi com elas a um clube noturno comemorar a conquista da medalha de ouro. Já aparentando estar bêbado, Martinez se aproximou da vítima, apesar de não conhecê-la, dizendo que estava sozinho e que tinha um conhecido em comum. O réu se juntou ao grupo, que se dirigiu a um camarote da casa. Segundo relatos, Martinez passou a incomodar as atletas, tentando tocá-las, até que uma delas pediu que a segurança do local retirasse o réu do camarote. Houve uma discussão, durante a qual o agressor xingou e ameaçou a vítima. Algum tempo depois, quando a situação parecia estar mais calma, Martinez simulou ter algo a dizer a Cardoso, momento em que segurou-o e mordeu sua orelha. O pedaço do membro foi posteriormente encontrado embaixo de uma almofada do sofá.

Após a agressão, Martinez fugiu da casa noturna, dirigiu-se ao hotel e, de lá, seguiu para o aeroporto.

Ainda de acordo com a denúncia, Cardoso teve alta despesa médica, sofreu com crises de pânico após o ataque e chegou a mudar-se de cidade para evitar novos encontros com o réu.

Ouvidas em juízo, as jogadoras da equipe brasileira de vôlei Fernanda Garay e Adenízia da Silva confirmaram os fatos.

Martinez foi condenado a três anos, um mês e 15 dias de reclusão, em regime inicial aberto, e ao pagamento de 15 dias-multa.



Núcleo de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário