Páginas

sexta-feira, 17 de março de 2017

Governador Alckmin dá posse ao novo Comando-Geral da Polícia Militar

Novo comandante-geral toma posse na Polícia Militar de SP nesta sexta

 



 Coronel Nivaldo Restivo, de 52 anos e 35 de serviço à população paulista, era comandante do policiamento de Choque do Estado de São Paulo; ele substitui o coronel Ricardo Gambaroni


O governador Geraldo Alckmin empossou nesta sexta-feira, 17, o coronel Nivaldo Cesar Restivo no Comando-Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Ele substitui o coronel Ricardo Gambaroni, que estava à frente da corporação desde janeiro de 2015.

Alckmin agradeceu o trabalho do coronel Ricardo Gambaroni, destacando seu trabalho: "Extremamente preparado e um dos melhores talentos da nossa PM". Ele lembrou que "conseguimos obter os melhores índices de homicídio de toda a série histórica de São Paulo: 8,2 por cada 100 mil habitantes/ano. No Brasil este índice é mais de 24. Nossa meta era chegar a um dígito e conseguimos atingir 8,2. Tudo fruto de muito trabalho, dedicação e sacrifício. Nossa Polícia está preparada para avançar ainda mais", disse.

Com longa carreira na Polícia Militar, o novo comandante, de 52 anos, se destaca por sua experiência e disciplina. Desde julho de 2014 no comando da Tropa de Choque, Nivaldo também comandou o patrulhamento da zona sul da Capital e do Policiamento de Trânsito (CPTran), além de diversas unidades especializadas.

"!Um homem de estratégia, oficial operacional com longa experiência, preparadíssimo para fazer um grande trabalho à frente desta que é a maior e melhor Polícia, talvez, até da América Latina, com mais de 86 mil homens e mulheres", declarou o governador.

a cerimônia, Alckmin lembrou da morte do soldado Erik Henrique Ardenghe, que aconteceu no início da semana, e em nome dele, fez uma homenagem a  "todos os heróis que perderam suas vidas no compromisso do dever e protegendo a população do nosso Estado".

A cerimônia de passagem de comando aconteceu na Academia do Barro Branco, escola de oficiais que foi a porta de entrada do novo comandante na PM, em 1982. Filho e sobrinho de PMs, Nivaldo também já liderou o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e o Comandos e Operações Especiais (COE). O oficial conta, ainda, com passagens pelo policiamento de parte da região central e pelos 2º e 3º Batalhões de Choque, Corregedoria da PM e Assessoria Policial Militar da Secretaria da Segurança Pública.





Ao longo da carreira, foi agraciado com Láurea de Mérito Pessoal (1º grau) e condecorado com 42 medalhas. Formou-se em policiamento de eventos, instrutor de tiro e segurança de autoridades. Em fevereiro de 2013, quando chefiava as Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), ele foi promovido ao posto de coronel pelo governador Geraldo Alckmin.





Novo subcomandante



 

Como subcomandante da PM, no lugar do coronel Francisco Alberto Aires Mesquita, fica o coronel Mauro Cezar dos Santos Ricciarelli. Hoje com 51 anos, ele ingressou na corporação em fevereiro de 1982. O oficial era, até então, responsável pelo Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv), cargo que ocupava desde 2014.





Ao longo de sua trajetória, também esteve à frente do 40º Batalhão Metropolitano (BPM/M), em São Bernardo do Campo, e do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 6 (CPA/M-6), responsável por todo o Grande ABC. O coronel possui 48 condecorações, entre elas a Láurea do Mérito Pessoal em 1º grau e 47 medalhas.





Despedida de um aviador



 

Ricardo Gambaroni estava, desde janeiro de 2015, à frente da corporação, na qual ingressou em 1981, sendo promovido a coronel em 2012. Além de graduações em Direito, Educação Física, Ciências Policiais e Liderança e Gestão de Polícia, o comandante possui vasto currículo em aviação policial.



Habilitado pela PM como piloto de aviões e helicópteros, Gambaroni tem especialização pela Escola Internacional de Aviação Policial da Inglaterra. Além de seguir carreira no Grupamento de Radiopatrulha Aérea (GRPae), ele atuou no 2º Batalhão de Choque, no 6º do Interior, no 2º Grupamento de Bombeiros e no comando de policiamento de Osasco.





Também trabalhou nos antigos Batalhão de Guarda dos Palácios (atual Divisão de Segurança Física da Casa Militar) e Divisão de Tecnologia de Emergências (atual Escola Superior de Bombeiros). Gambaroni era o presidente regional do sudeste do Conselho Nacional dos Comandantes-gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário