Páginas

sábado, 4 de fevereiro de 2017

FOLHAGERAL

da redação

O prefeito

 
de Jales, Flá Prandi (DEM), iniciou seu governo igual aos seus antecessores, Nice Mistilides (PTB) e Pedro Callado (PSDB), que tomaram posse e passaram a governar sem nomear toda a equipe de assessores. Os partidos e os políticos mudaram, são diferentes, mas o jeito de governar parece seguir o mesmo padrão.


Justificativas
dificilmente vão explicar as vantagens de um prefeito iniciar seu governo sem o time de assessores completo e preparado para o trabalho, especialmente em tempos difíceis. No fim, isso acaba não produzindo os resultados necessários à boa condução dos destinos da comunidade aflita por dias melhores.

Flá Prandi tem
pela frente muitos problemas que não poderão ser resolvidos por ele mesmo, sozinho ou apenas com a ajuda de uma equipe desfalcada. Se seguir exemplos de outros gestores jalesenses, poderá igualmente naufragar política e administrativamente.

Será real
aquela tese ventilada nos bastidores da campanha eleitoral: "dois anos prefeito e depois candidato a deputado"? Tomem nota. O prefeito Flá foi eleito presidente do CONSIRJ, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São José dos Dourados e vice-presidente da Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA).

Aos olhos
do povo, insucessos político-administrativos são lamentáveis. Faz tempo o povo de Jales espera por uma boa gestão municipal. O prefeito Flá Prandi e seus aliados estão cientes disso e também sabem que a Prefeitura de Jales é bastante problemática.

"Hoje
a cidade está dizendo que não dá para fazer a FACIP, nós estamos tentando diminuir as despesas para voltarmos a investir no nosso município. Assumir o compromisso hoje de executar a feira sem a verba necessária é tirar dinheiro da educação, da assistência social, da saúde e principalmente das obras de recape", disse Flá na manhã desta quinta-feira (02/02) ao anunciar o descarte da realização da Facip.

A Facip 2017
poderia complicar, em vez de favorecer o município. Se a Prefeitura bancasse a reforma do recinto (com mais de R$ 300 mil, conforme dizem), as criticas seriam infindáveis a festa e reclamações que os recursos poderiam ir para infraestrutura urbana, como recape asfáltico.
 
Festa é festa,
t
em a sua importância mas não pode prejudicar o atendimento de necessidades. Além de levantar o público e atingir os interesses dos patrocinadores, hoje festa deve dar lucro aos promotores. Que terceiros remodelem, modernizem e realizem a festa.

O prefeito
Flá Prandi escapa de um desgaste político administrativo sem tamanho ao anunciar nesta quinta-feira (02/02) o cancelamento da realização da Feira por meio de recursos públicos. Aliás, diante a crise financeira que atravessa o município e ele tinha conhecimento, Flá Prandi não deveria nem ter tocado no assunto Facip, quanto mais nomear uma Comissão para analisar a infraestdrutura do recinto, sabendo da situação critica dos cofres municipais. Faltou jogo de cintura ao alcaide.

O motorista
que estiver com o som do seu veículo fora dos padrões – de acordo com o "ouvidômetro" da autoridade de trânsito – será multado, segundo portaria do Contran. Está na hora da autoridade do município fazer funcionar o "ouvidômetro" de seus fiscais em relação aos veículos que fazem propaganda pela cidade.

Apesar da lei
permitir que os veículos de propaganda funcionem sem a devida fiscalização, muitas vezes eles circulam com o som muito alto, como se os moradores da rua onde trafegam fossem surdos. Nesses casos, um convite para uma boa conversa pode ajudar muito.

O trecho
da Avenida Lourival de Souza, entre a Rua dos Girassóis (APAE) e a Avenida Abrão Buchala (jd Maria Gabriela), está ficando intransitável em virtude dos buracos. Uma emenda do deputado federal Vicente Cândido (PT), a pedido do então vereador Luiz Fernando Rosalino (PT), destinou em 2014 recursos da ordem de R$ R$ 319.400,57 – valor do repasse de R$ 295.300,00 e contrapartida da Prefeitura de R$ 24.100,57 – para o recape e valetões da dita cuja.

O outro trecho
que compreende as duas vias da Avenida Lourival de Souza, entre a Rua Graciliano Ramos e a Avenida Abrão Buchala, foi recapeado. Como também o trecho até a entrada do jardim Alvorada, logo após o córrego Ribeirão Lagoa. O trecho dos buracos nem uma gota de recape asfáltico.

O deputado
estadual Oswaldo de Carvalho (MDB) e o prefeito José Carlos Guisso (PSDB), ambos de Jales, morreram em acidentes na Rodovia Euclides da Cunha, próximo de Jales. O deputado no ano de 1975 e o prefeito no ano de 2001. Duas grandes perdas. Dirigiam os veículos.

Para o bem
de todos, os gestores públicos devem ter o bom senso de jamais dirigirem sozinhos em viagens longas, como fez o prefeito Flá Prandi na noite de terça-feira (31 de janeiro).

Em viagem
de serviço à capital paulista, quando retornava para Jales, na Rodovia Washington Luís (próximo a Cedral), o prefeito Flá Prandi acabou chocando o veículo oficial que dirigia contra a traseira de um caminhão. Felizmente, sofreu apenas leves escoriações. O fato causou muita apreensão, quando a população tomou conhecimento.

Em Urânia,
o prefeito Marcio Arjol Domingues (PSDB), interviu na Santa Casa local com o intuito de melhorar o atendimento à população. O prefeito deve ter às mãos análises onde indicam que a Prefeitura tem condiçoes financeiras para colaborar na melhoria médico hospitalar da Santa Casa que demanda a necessidade de muito investimento (dinheiro).

Acolhendo
o parecer da Assessoria Técnica, o auditor do TCESP Antonio Carlos do Santos, julgou legais os atos de admissão de pessoal por tempo determinado efetivados pela ex-prefeita Nice Mistilides no exercício de 2013 através de processo seletivo. A sentença na íntegra do auditor Antonio Carlos dos Santos foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira, 1º de fevereiro. Os interessados numa decisão favorável vão poder dormir tranquilos.

O juiz
aposentado e ex-prefeito Pedro Callado, só vai decidir se assume a Procuradoria Geral do Município (PGM) após retornar das viagem que fará ao nordeste. Convidado, segundo se comentou nos bastidores, ele teria ficado emocionado com a lembrança de seu nome para o cargo pelo então eleito prefeito Fá Prandi.

As presenças
dos vereadores "novatos" em eventos e outras atividades públicas tem chamado a atenção de populares. Assim eles vão tomando conhecimento de fatos e dos fatos e ouvindo opiniões que lhes servirão de base na atuação parlamentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário