Páginas

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Alckmin assina parceria com Paraná para fortalecimento turístico de Angra Doce

Medida beneficia dez cidades paulistas e cinco paranaenses que ficam às margens da represa de Chavantes

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o governador do Paraná, Beto Richa, assinaram nesta sexta-feira, 3, parceria para investimentos na região de Angra Doce, na divisa do Paraná e São Paulo. A iniciativa inédita prevê que os dois Estados possam alocar investimentos na mesma área, transformando-a num importante polo turístico.

"O Estado de São Paulo e o Paraná têm o mesmo DNA, pois até o século XVIII foram a mesma província. E esse DNA é o compromisso com o trabalho", afirmou o governador Geraldo Alckmin. "E hoje temos uma grande sinergia, estamos juntos para poder criar mais empregos na região", completou Alckmin. Dez cidades paulistas e cinco paranaenses, que ficam às margens da represa de Chavantes, serão beneficiadas com o fortalecimento econômico do turismo.

A região da represa de Chavantes recebeu o nome de Angra Doce em razão da formação de várias baias e ilhas, que lembram a região de Angra dos Reis, no litoral fluminense, em torno do lago. A região tem 400 km2 de extensão e o lago tem mais de 9 bilhões de m3 de água, formado pelos rios Paranapanema e Itararé.

A assinatura do convênio possibilita o início de estudos e ações de trabalho para a melhoria da infraestrutura da região, com recursos dos dois Estados. Além disso, abre a oportunidade para que a iniciativa privada também possa participar dos investimentos, por meio do Programa Cidades do Pacto Global, da Organização das Nações Unidas (ONU).

São contempladas no projeto as cidades de Ribeirão Claro, Carlópolis, Siqueira Campos, Jacarezinho e Salto do Itararé, no Estado do Paraná; e Chavantes, Ourinhos, Canitar, Ipaussu, Timburi, Piraju, Fartura, Bernardino de Campos, Itaporanga e Barão de Antonina, no Estado de São Paulo.

Das cidades paulistas, ao menos cinco já declararam intenção de se transformar em Municípios de Interesse Turístico (MIT). A criação dos MITs foi iniciativa do governador Geraldo Alckmin, concretizada pela Lei Estadual n° 16.2837/2016. Ao todo, devem ser criados, até o final deste ano, 140 MITs. Cada um deles deve receber recursos para serem investidos na melhoria do setor de turismo, a exemplo do que já é feito hoje com as cidades consideradas estâncias turísticas. A Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo será um dos órgãos públicos responsáveis pela gestão do projeto e dos estudos.

Uma lei federal define a região formada pela represa como área especial de interesse turístico. É isso que possibilita aos dois Estados fazerem investimentos em Angra Doce. "A região deve se transformar no novo polo turístico dos dois Estados, o que vai gerar empregos e uma melhoria na qualidade de vida dos moradores das cidades paulistas e paranaenses atendidas pelo projeto", disse o secretário de Turismo de São Paulo, Laércio Benko.

Nenhum comentário:

Postar um comentário