Páginas

sábado, 13 de janeiro de 2018

FOLHAGERAL

O presidente
da República, Michel Temer, sancionou lei que confere a Limeira/SP o título de Capital Nacional da Joia Folheada. A lei foi publicada no Diário Oficial da União da quinta-feira (dia 11). Limeira fabrica 70% da produção nacional e exporta 50% da sua fabricação.

A Rua 24,
por ser mão dupla e dado ao aumento do fluxo de veículos, está ficando perigosíssima. Já houve estudos para ela se tornar rua de mão única, mas os gestores do trânsito recuaram diante dos que se posicionam contra. Mas o fluxo de veículos deve crescer mais com a entrega do Residencial Nova Jales II a 400 famílias.

Falando em
trânsito, a Zona Azul precisará ser fiscalizada com rigor quando voltar a funcionar. O motorista que usar vaga de carga e descarga para estacionar é multado e pode ter seu veículo guinchado. As multas estão sendo aplicadas mesmo com a Zona Azul desativada.

Os casos de
motoristas de veículos de entrega de mercadorias que estacionam fora do horário permitido e na faixa do veículo comum não se tem conhecimento de multas. Guinchar caminhão ou carreta, isto é problemático. Mas a lei e a ordem são para todos. A boa orientação tem que ser realizada.

Tal qual
a área valorizada do Estádio Municipal Dr. Roberto Valle Rollemberg tem concordância da população jalesense para alienação, uma vez que não tem mais utilidade para o futebol profissional e atravanca o desenvolvimento daquela região urbana. É o exemplo de como tem gente que fala sem pensar, complicando o gestor público em tomar providências.

Decreto assinado
na terça-feira (dia 9) pelo presidente da República, Michel Temer, congela no setor público 60,9 mil cargos federais. Para que os gastos não cresçam, o Governo vai eliminar as posições que já estão vagas ou que serão desocupadas na administração pública.

Nesta semana,
 
os vereadores jalesenses Bismark, Pintinho e Deley (foto) estiveram no Distrito Industrial III "José Carlos Guisso", acompanhando obras no local. Ali, devido à grande quantidade de chuvas, parte do solo foi arrastado pelas águas e a Prefeitura iniciou obras, visando amenizar a erosão e normalizar o trânsito de veículos.

"É hora do país
inteiro conhecer a seriedade e a grandeza do homem mais preparado para ser presidente do Brasil. Temos muito o que mostrar, basta ver o que fez Geraldo Alckmin como governador de São Paulo."

Foi com esta
fala que o presidente do PTB paulista e secretário-geral nacional do partido, deputado Campos Machado, lançou nesta semana o que ele chama de Esquadrão 2018. É uma mobilização nacional, principalmente nos estados do Nordeste, com eventos públicos e engajamento de lideranças para fortalecer ainda mais a imagem de Alckmin, "um homem simples, de família de franciscanos e que só tem um defeito: é tímido", afirmou Campos.

Não é segredo
para ninguém que o governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) deseja ansiosamente ser presidente da República. No mês passado – dia 09 de dezembro de 2017 – o PSDB oficializou seu nome em convenção nacional, em Brasília DF, como novo presidente do partido. Placar: 470 votos sim, 3 votos não, 1 abstenção. Uma lavada.

Após ser eleito,
o discurso de Alckmin foi sobre a eleição presidencial de 2018, partindo diretamente contra o ex-presidente Lula (PT), que quer voltar ao poder. Nestas eleições, os cientistas políticos estão de olho nos índices de rejeição dos candidatos. Os que tiverem baixos índices de rejeição terão mais chances de conquistarem votos dos eleitores. Este é um problema do o pré-candidato Alckmin.

O representante
do Conselho Estadual dos Direitos Humanos de São Paulo, Ariel de Castro Alves, informou que atualmente 23 mil jovens infratores cumprem medidas socioeducativas no país e 90 mil estão em liberdade assistida, prestando serviços à comunidade. Ele lembra as medidas socioeducativas devem ser excepcionais e breves. Quer mais esforço na ressocialização dos menores infratores e menos punição.

Ariel de Castro
argumenta com dados. "Enquanto uma criança na escola custa R$ 600 por mês ao Estado, um adolescente na Fundação Casa, de São Paulo, custa R$ 10 mil por mês. E um jovem no sistema penitenciário de adultos custa de R$ 2.500 a R$ 3 mil por mês ao Estado. Então, nós precisamos de mais investimentos na prevenção, inclusive na própria educação, para que não tenhamos de gastar depois com a repressão".

O assunto –
ressocialização de menores infratores – vem sendo objeto de discussões também no Senado e na Câmara dos Deputados. Alterações no ECA Estatuto da Criança e do Adolescente são sugeridas. O ponto mais polêmico é que as atuais medicas socioeducativas são leves diante da gravidade de algumas infrações praticadas pelos menores. Sem dúvida, será preciso que os legisladores tomem decisões bem equilibradas.

Enfim, aconteceu
o que muitos temiam. O imposto sindical, que sempre foi obrigatório, passou a ser facultativo pela Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017). Neste janeiro de 2018, muitos líderes sindicalistas devem estar pensando em como melhorar as ações das suas entidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário