Páginas

sábado, 22 de julho de 2017

FOLHAGERAL

A placa (foto)

 
de proibido estacionar, fincada na Avenida Maria Jalles no apagar das luzes na administração anterior, continua lá – bela e formosa – sem nenhuma explicação por parte das autoridades competentes sobre a sua finalidade.

Pode-se dizer,


com inteira razão, que uma simples placa de proibido estacionar não vai prejudicar o fluxo de veículos nem vai propiciar riscos no trânsito. É apenas um detalhe viário na cidade. No entanto, um detalhe não resolvido é imperdoável num estabelecimento privado.

Um detalhe


não resolvido revela um desequilíbrio no conjunto. Pior ainda, muitos detalhes não resolvidos estragam todo o conjunto. Por isto os gestores públicos também devem se preocupar em resolver os detalhes que, sem dificuldade, podem ser sanados.

Por falar


em detalhes, os bons efeitos da candidatura única – anunciados pelos treze partidos coligados – parece que foram adiados. Já se passaram os primeiros 180 dias do novo governo municipal e ainda não se veem os esforços unidos dos políticos da União por Jales.

Ainda há tempo


para os partidos e políticos integrantes da coligação se encontrarem para trabalhar unidos pelo município. Os partidos e os políticos não existem somente nas vésperas de eleições, ainda mais quando ganharam eleição coligados.

Mas, na pior


das hipóteses, caso o pessoal da coligação União por Jales permaneça calada e de braços cruzados, será bom estudar uma providência. Extinguir todos os partidos, menos um. Assim, tudo fica mais fácil e barato, tendo o município um partido único.

Cada dia


que passa, é surpreendente – nas redes sociais – como cresce o número de pessoas e empresas de Jales que criam suas páginas (sites, blogs, facebook etc.,) com propósitos de transmitir seus anseios e vender seus produtos.

Como disse

uma senhora, querendo fazer um anúncio de venda de sua casa no jardim Arapuã, ao ouvir a explicação de que o jornal impresso deixou de circular e agora é apenas digital, enviado por e-mail: "ótimo, a rede social atinge muito mais gente. É o novo veículo das massas". Internet superou os jornais impressos entre os anunciantes.

De acordo com


um relatório do IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau), a receita publicitária da Internet superou a dos jornais impressos nos últimos cinco anos, tornando-se a segunda mídia com maior receita publicitária no Brasil, depois da TV.

Os dados da


IAB Brasil apontam que, do total de R$ 7,57 bilhões arrecadados, foram investidos em publicidade display (como banners) e R$ 3,82 bilhões em ferramentas de busca. Esse último modelo de anúncio cresceu 39%, sendo o que mais cresce nos últimos dois anos.

Se os gestores


municipais derem um passeio pela cidade – a pé, claro, sem o carro com vidro fumê – vão ver uma triste realidade. A buraqueira das vias públicas aos poucos vai desaparecendo com o recape, mas as calçadas dão vergonha: cheias de buracos, mato crescendo, com obstáculos aos transeuntes. Uma verdade: dá para melhorar, sem gastando muito.

E, voltando


a falar da Avenida Maria Jalles, dá vergonha como está o trecho entre a Rua das Palmeiras e a Rua 10, principalmente próximo a uma escola ali existente. Há muita sujeira.

Em sessão


realizada na terça-feira (dia 11 de julho de 2017), a 2ª. Câmara do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) deu parecer desfavorável às contas do exercício de 2015 da Prefeitura de Pontalinda.

O ex-prefeito


de Urânia, Francisco Airton Saracuza, que foi preso no dia 30 de março de 2017, em função da deflagração da "Operação Repatriação", está no Centro de Ressocialização em Araçatuba. Ele será um dos ouvidos no Fórum de Urânia em audiências marcadas nos dias 1, 2, 3 e 4 de agosto. Ele está com prisão preventiva decretada.

Neste domingo


(dia 23), os moradores do jardim Arapuã vão comemorar a revitalização da Praça que eles reformaram em parceria com a administração municipal. Um ótimo exemplo de que dá certo fazer parceria entre o poder público e a comunidade. E tem mais: vai ser ao som da competente Orquestra Sinfônica Municipal.

O governo


Temer dá mostras de puro conservadorismo. Para tapar o rombo do orçamento, vai cobrar mais tributos sobre o álcool, a gasolina e o óleo diesel, que terão seus preços elevados. As consequências serão imediatas em toda a economia e no bolso de todas as famílias.

Todo mundo
 
 
 
já viu esse filme. Isso encarece tudo, atrapalha o desenvolvimento econômico, faz subir o índice de inflação, força o reajuste dos salários. Mais um motivo para os brasileiros manterem os cintos apertados e ter mais paciência até a economia voltar a crescer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário