Páginas

sábado, 24 de junho de 2017

O valor do estágio


Luiz Gonzaga Bertelli é presidente do Conselho de Administração do CIEE, do Conselho Diretor do CIEE Nacional e da Academia Paulista de História (APH).

O estágio é imprescindível à vida do estudante. Quem faz a afirmação são os próprios jovens. Uma pesquisa realizada pelo CIEE indica que 99% dos estagiários e recém-formados de todo o País, afirmam que o estágio valeu ou está valendo a pena e o recomendam para quem ainda não fez.

Outro resultado do levantamento são as 62% opiniões favoráveis ao estágio como o auxílio à escolha da profissão. Carlos Tilkian, presidente da fábrica de brinquedos Estrela, afirmou em recente entrevista concedida à revista Agitação do CIEE, que seus dois estágios foram fundamentais para descobrir as áreas que mais se identifica. Para ele, "a escolha profissional se dá muito cedo, às vezes influenciada por familiares ou pela admiração a alguém de sucesso. A maioria não tem vivência nas áreas A, B, ou C ao decidir que curso seguir. Portanto, o estágio é importante para confirmar a opção de carreira e para definir a especialidade".

Embora não seja laboral, acaba sendo a porta de entrada para o mundo do trabalho, visto que a efetivação ocorre em 64,7% dos casos. Além disso, tem um grande valor social, já que muitos utilizam a remuneração recebida para financiar os estudos e auxiliar no orçamento de casa, o que evita a evasão escolar e aumenta a renda familiar. A Lei do Estágio (11.788/08) melhorou ainda mais a atividade, pois resguardou benefícios aos estudantes (bolsa-auxilio, auxílio-transporte, recesso remunerado, entre outros) e deu segurança jurídica às empresas, que podem contar com agentes de integração, como o CIEE, para auxiliar na gestão de seus programas. Nos seus 53 anos, a entidade já beneficiou 16 milhões de jovens por meio do estágio e auxiliou 250 mil empresas a administrarem bons programas de estágio.

Sempre buscando jogar luz sobre o assunto, o CIEE promove palestras no Brasil sobre a importância da atividade para o desenvolvimento sustentável - por meio da capacitação de seus futuros talentos -, sobre seu valor social e sua regulamentação. A próxima será em Natal/RN, dia 22, com um grande estudioso do assunto, Sérgio Pinto Martins, desembargador do Tribunal do Regional Trabalho da 2ª Região, mestre em Direito do Trabalho pela USP, onde também leciona, autor do livro Estágio e Relação de Emprego, que será distribuído graciosamente aos participantes do evento, e tema da palestra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário