Páginas

sábado, 24 de junho de 2017

Jovens se envolvem mais emacidentes graves no trânsito

Segundo dados do INFOSIGA SP do mês de maio, feito pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, programa do Governo de São Paulo que visa reduzir pela metade o número de óbitos no Estado até 2020, 24% das vítimas têm idade entre 18 e 29 anos, comprovando que os jovens se envolvem com maior frequência em acidentes graves. Quando são analisadas ocorrências com motocicletas, verifica-se que 38% das fatalidades envolvem essa faixa etária. Em 60,5% dos casos, os jovens são condutores dos veículos, número superior à média geral para acidentes fatais (48,5%).

No acumulado do ano, de janeiro a maio, a queda no número de óbitos é de 5,5%, com 2.398 em 2016 e 2.266 em 2017, registrando 132 mortes a menos. O mês de maio mostrou aumento de 2,6% (505 em 2016, 518 em 2017), enquanto os acidentes com vítimas apresentaram nova queda (-4,9%) na comparação com o mesmo período do ano passado. Colisões contra objetos fixos e atropelamentos lideram as estatísticas.

"As ações promovidas pelo Movimento Paulista em parceria com municípios e departamentos do Governo de São Paulo buscam conscientizar este público. Um exemplo foi a campanha #FocanoTrânsito, inspirada em memes das redes sociais, lançada no mês de maio em parceria com Detran.SP e Artesp. Para reduzir os índices de acidentes é fundamental mobilizar os jovens", afirma o coordenador técnico do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Evandro Vale.

Redução - O INFOSIGA SP de maio aponta para uma redução no número de acidentes com vítimas. Neste ano, foram 15.825 ocorrências contra 16.644 em 2016 (-4,9%). Com relação aos óbitos, apesar do aumento de fatalidades em maio, o acumulado do ano permanece em queda. Entre janeiro e maio de 2017, foram registrados 2.266 óbitos causados por acidentes de trânsito no Estado, redução de 5,5% na comparação com o ano passado (2.398).

Colisões contra objetos fixos permanecem como a principal causa de morte no trânsito, respondendo por 42% dos casos. Atropelamentos vêm em seguida, com 28% dos óbitos, assim como choques entre veículos (12%). Quando são analisados os meios de locomoção das vítimas, temos as motocicletas à frente das estatísticas (32%), seguidas por pedestres (28%), automóveis (27%) e bicicletas (6%).

Infomapa SP - Além da ferramenta INFOSIGA SP, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito também disponibiliza o sistema pioneiro de georreferenciamento INFOMAPA SP. Por meio dessas ferramentas, é possível não só quantificar os óbitos dos 645 municípios paulistas, como também mapear os locais onde ocorreram essas mortes. As ferramentas podem ser acessadas pelo site www.infosiga.sp.gov.br e são atualizadas todo dia 19 de cada mês, ou dia útil subsequente.

Para mais informações sobre as metodologias do INFOSIGA SP e INFOMAPA SP, acesse a nota técnica no site www.infosiga.sp.gov.br.

Sobre o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito - Programa do Governo do Estado de São Paulo, tem como principal objetivo reduzir pela metade os óbitos no trânsito no Estado até 2020. Inspirado na "Década de Ação pela Segurança no Trânsito", estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o período de 2011 a 2020, o comitê gestor do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito é coordenado pela Secretaria de Governo e composto por mais nove secretarias de Estado: Casa Civil, Segurança Pública, Logística e Transportes, Saúde, Direitos da Pessoa com Deficiência, Educação, Transportes Metropolitanos, Planejamento e Gestão, Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. As secretarias são responsáveis por construir um conjunto de políticas públicas para redução de vítimas de acidentes de trânsito no Estado.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito envolve também a sociedade civil com o apoio de empresas - Abraciclo, Ambev, Arteris, Banco Itaú, CNseg, Pro Simulador, Porto Seguro e Raízen - e do Centro de Liderança Pública (CLP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário