Páginas

sábado, 24 de junho de 2017

Fórum entre Gestores da Unesp, Prefeitos e Deputados Estaduais

 
O I Fórum entre Gestores da Unesp, Prefeitos e Deputados Estaduais ocorreu nesta quarta-feira, dia 21 de junho no período da manhã, no Auditório Paulo Kobayashi da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), com a participação de mais de 90 pessoas, entre gestores da Universidade, prefeitos e deputados estaduais. Os parlamentares e prefeitos destacaram a importância do evento, qualificado como "histórico" por promover a aproximação entre os atores da universidade e dos poderes executivo e legislativo.

O Prof. Dr. Sandro Roberto Valentini, Reitor da Unesp, realizou uma fala sobre o ‘Impacto financeiro dos programas de expansão, de inclusão e de permanência estudantil na Unesp’; e Prof. Dr. Alvaro Martim Guedes, Assessor da Pró-Reitoria de Administração da Unesp, discorreu sobre ‘Impactos socioeconômicos da Unesp nos municípios paulistas’.

Em sua fala, Sandro Roberto Valentini destacou que a Unesp é uma das maiores e mais importantes universidades brasileiras, com destacada atuação no ensino, na pesquisa e na extensão universitária, já que, ao lado da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp e da Universidade de São Paulo – USP, integra o sistema ímpar de ensino superior público e gratuito, mantido pelo Governo do Estado de São Paulo.

O reitor apontou ainda que, criada a partir de institutos isolados de ensino superior, a Unesp tem atualmente 34 unidades em 24 cidades, sendo 22 no interior, uma na capital e uma no litoral paulista, em São Vicente. "Essa grandeza, conquistada nos seus 41 anos, se deve a três grandes ciclos de expansão", afirmou.

O reitor destacou o impacto financeiro do processo de expansão e do programa de inclusão da Unesp. "Esse último vem exigindo a ampliação dos programas de permanência estudantil e o aumento nos investimentos de assistência aos estudantes. Tais investimentos demonstram a preocupação da Unesp em realizar a inclusão, proposta pelo Governo do Estado de São Paulo, atrelada a uma política de emancipação dos estudantes, evitando o aumento nas taxas de retenção e de evasão e preservando a qualidade do ensino", disse.

O professor Alvaro Martim Guedes lembrou alguns dos impactos iniciais de uma nova unidade da Unesp, como a dinamização do comércio local, a utilização de imóveis em situação de risco, a atenção maior de autoridades ao município, e a atração de novos investimentos privados. Também destacou impactos permanentes da Unesp, como estímulos à cadeia produtiva regional, influências socioculturais, desenvolvimento social sustentável e influências imobiliárias e no ordenamento urbano.

Apontou que a presença da Unesp influi de forma multivariada e que a inserção pode ocorrer no curto e no longo prazo, sendo que a presença da Unesp no Estado é estratégica no desenvolvimento social e econômico do estado. "Por isso, a parceria Unesp e municipalidades detém um grande potencial", disse.

Ao concluir, o reitor fez uma recuperação histórica da construção do sistema de ensino superior público paulista, destacando o papel do legislativo e do executivo nas decisões visionárias que levaram à criação da USP, da Unicamp, da Unesp e da Fapesp, além da implantação da autonomia universitária, prevista na Constituição Federal de 1988, para as três universidades estaduais paulistas. "Está nas mãos do executivo e do legislativo de São Paulo, bem como da comunidade acadêmica, garantir a sobrevivência do mais bem-sucedido sistema de ensino superior brasileiro, construído durante décadas por docentes e pesquisadores com o apoio de políticos paulistas com visão de futuro.", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário