Páginas

quarta-feira, 17 de maio de 2017

11º CONGRESSO DE MEDICINA E ESPIRITUALIDADE :- O câncer na visão do Espiritismo

Tratar o doente e não somente a doença, cuidar do Espírito e não apenas do corpo. É essa a ideia que, hoje, muitos médicos e profissionais da saúde procuram vivenciar e transmitir a pacientes, especialmente os que procuram trabalhar unindo a medicina ao espiritualismo. Quem fala sobre o tema e mais especificamente sobre o câncer é o médico cirurgião e palestrante espírita, Paulo Cesar Fructuoso, que realiza importante trabalho de pesquisa, tratamento, prevenção e esclarecimento, em relação aos aspectos científicos e espiritualistas do câncer. Ele vai falar durante o 11º MEDNESP – Congresso de Medicina e Espiritualidade que será realizado de 14 a 17 de junho de 2017, no Centro de Convenções do Riocentro, no Rio de Janeiro.

O Dr. Fructuoso começa falando sobre as projeções acerca da doença: "Trata-se de uma doença ainda das mais temidas. Muitos ainda acham que basta simplesmente pronunciar seu nome para que se contraia a enfermidade. Estima-se que 50% da população mundial vá contrair o câncer. Nem todos, porém, irão apresentar evidências francas da doença. Haverá muitos casos sob a forma subclínica, ou seja, a doença está presente, mas não se manifesta. Há o tumor, mas não há qualquer registro de dor, sangramento, emagrecimento, dificuldade de deglutição. Enfim, não há sintomas, mas ele, o tumor, está presente. A ciência ainda não compreende bem estes casos subclínicos, nos quais a doença não se manifesta de forma aparente. O que se admite hoje é que ocorre um equilíbrio entre o sistema imunológico do hospedeiro (paciente) e a doença. Esse equilíbrio pode ser quebrado por muitos fatores. Um desses é o chamado "trauma psí- quico", que provoca desarmonizações em nosso íntimo com consequente queda das defesas imunológicas, através de mecanismos pouco conhecidos. Em decorrência da quebra desse equilíbrio, os tumores ocultos e assintomáticos fogem de controle, crescem e promovem os mais variados sintomas.

Quando comecei a lidar com a doença, em 1972, se sabia muito pouco sobre a origem do câncer. Hoje, avançamos bastante, mas não o suficiente para compreender muitos dos enigmas dessa doença. O que está absolutamente comprovado é o fato de ser a mais comum doença genética que a medicina conhece. Pode ser hereditária em 10% dos casos. Porém, nos outros 90%, ditos esporádicos, nasce-se genéticamente normal e, em algum momento da vida, as anormalidades, espontâneas ou provocadas, surgem e adquire-se a doença. Portanto, há tumores hereditários e tumores esporádicos. Todos, no entanto, são de origem genética.

E de que maneira a espiritualidade pode ajudar a enfrentar essa doença? O conhecimento das realidades espiritualistas ajuda, sem dúvida alguma, excepcionalmente à compreensão das causas extrafísicas da doença. Como conciliar a crença em um Deus infinitamente sábio, justo e bom com o surgimento de um tumor maligno em uma criança ainda no ventre materno? A tomografia computadorizada e a ressonância magnética estão permitindo esses diagnósticos assombrosos. Conheço alguns médicos que são absolutamente descrentes por não aceitarem essas incongruências.

A compreensão racional e científica dessas aparentes injustiças seria de grande ajuda para médicos e pacientes na busca da cura, que começa na alma. Sabemos que há componentes psíquicos muito mais profundos, ainda inalcançáveis à ciência médica atual. Precisamos abrir a mente para a existência do Espírito, que é a verdadeira sede da vida e que não está no corpo físico. No dia em que a medicina comprovar a existência do Espírito, muitos véus que ocultam as causas dos insucessos terapêuticos cairão. Por que vacinamos nossos filhos contra doenças causadas por vírus e outros micro-organismos? Porque a ciência demonstrou que esses seres, imperceptíveis aos nossos sentidos, existem. Quando essa mesma ciência, através do desenvolvimento de equipamentos ultrassensíveis, demonstrar também a existência da alma, receptáculo da vida, muitas doenças poderão ser evitadas tão simplesmente pela mudança comportamental da humanidade.

Está muito claro hoje para mim, após décadas de observações e estudos, que esta única célula entre trilhões que origina um clone tumoral, está expressando uma anomalia existente no envoltório energético do Espírito, e ali surgiu em decorrência de alguma atitude equivocada praticada nesta ou em outra vida.

A ciência hoje já começa a entender a "fôrma" fluídica que nos reveste. Allan Kardec, já em meados do século XIX, discorria sobre ela. Todos os nossos órgãos, tecidos e células são por ela moldados. Observemos o desenvolvimento do embrião no ventre da mãe. Por que sortilégio do acaso, num determinado instante, estruturas completamente diferentes umas das outras se formam partindo todas de uma única célula? Estamos tratando do perispírito, denominado por algumas correntes científicas da atualidade de "campo morfogenético" que, impregnado pelo fluido vital, permeia todos os seres vivos. Insistimos em lembrar que cada mau pensamento, palavra maledicente, atitudes equivocadas, principalmente aquelas em que há intenção de prejudicar o próximo, geram e criam marcas e defeitos em nosso perispírito. Podem ser registros desta ou de vidas passadas. Os tumores funcionam como "mata-borrões" ou "aspiradores" dessas impurezas, limpando assim o espírito.

Falando agora de tabagismo. Aí está um dos grandes desencadeadores de doenças, entre as quais o câncer, na civilização moderna. Não por acaso, a Espiritualidade vê o fumante e os usuários de outras drogas como "suicidas". Através do hábito de fumar, o indivíduo está colocando para dentro de si uma das mais potentes substâncias químicas cancerígenas que a ciência conhece: o 3.4 benzopireno. Essa substância presente no tabaco queimado promove mutações genéticas em todas as células com as quais entra em contato, estimulando sua transformação maligna. Por isso, minha recomendação a meus pacientes e a todas as pessoas é que se afastem drasticamente dos hábitos sabidamente nocivos, como, por exemplo, o ato de fumar. Que mulheres e homens façam seus exames preventivos, sem postergar, tenham suas responsabilidades com o corpo físico, templo do Espírito. Cuidado com as radiações solares, principalmente os indivíduos de pele muito clara, e com sua alimentação. Cuidado também com o excesso de álcool. E muito zelo com o próximo, com nossos sentimentos... A Filosofia Espírita nos mostra que sofremos sempre naquilo que, em algum momento, propiciamos sofrimento aos outros... E que nossos esforços em nos aprimorarmos moralmente, o cultivo dos bons pensamentos, atos e sentimentos, nos libertam e vão aos poucos limpando nosso espírito, criando a saúde espiritual e, de acréscimo, a física."

Segundo o Dr. Luiz Felipe Guimarães, presidente do MEDNESP 2017, a fé e a oração são ferramentas de fundamental importância para o tratamento e cura das doenças, tanto por parte do paciente quanto dos profissionais de saúde. Segundo pesquisas realizadas em vários hospitais do mundo, a fé e a oração dão equilíbrio ao corpo, mente e espírito. A religiosidade interfere diretamente na aceitação e melhora das doenças, já que o paciente se mostra mais aberto ao tratamento e mais confiante. Para o médico, na relação médico ou profissional de saúde e paciente, os cuidados essenciais tem início na primeira abordagem. Para que haja empatia é necessário que apareçam logo as necessidades do paciente e a disposição e vontade do profissional de auxiliá-lo. Tudo fica mais fácil quando existe este encontro inicial. A fé de ambas as partes vai dar mais segurança e confiança ao paciente ajudando muito no tratamento das enfermidades.

MEDNESP 2017

O MEDNESP, que tem como objetivo mostrar os estudos e trabalhos médicos que usam a fé, a oração e a espiritualidade como participantes nos tratamentos e processos de cura,vai reunir cerca de 4.000 médicos de várias especialidades e profissionais de saúde, do mundo todo, além de pessoas interessadas no assunto, que vão debater, entre outros temas, o espiritismo nos hospitais, a questão espiritual dos animais, transtornos mentais e espiritualidade, o câncer na visão espírita, estudos científicos a respeito do passe espírita e a divulgação dos resultados de uma pesquisa sobre a religião e religiosidade do brasileiro

No MEDNESP 2017, teremos também a participação da Dra. Olfa Mandjouhi, pesquisadora francesa que irá trazer os resultados de suas pesquisas em Saúde e Espiritualidade, além da presença de Chris Roe, pesquisador inglês que vai falar dos resultados de suas pesquisas em Mediunidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário