Páginas

sexta-feira, 7 de abril de 2017

UFSCar forma mais 142 estudantes em seus cursos de graduação a distância


Sessão solene de colação de grau aconteceu na última sexta-feira, 31/3, e reforçou a importância da EaD para a expansão do conhecimento
 
Na última sexta-feira, dia 31 de março, aconteceu a sessão solene de colação de grau dos alunos de Educação a Distância (EaD) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). No total, se formaram, no segundo semestre de 2016, 142 alunos em cinco cursos: 19 em Bacharelado em Sistemas de Informação; um em Tecnologia em Produção Sucroalcooleira; oito em Bacharelado em Engenharia Ambiental; 60 em Licenciatura em Educação Musical; e 54 em Licenciatura em Pedagogia. A cerimônia foi realizada no Teatro Florestan Fernandes, localizado na área Norte do Campus São Carlos.
Implantados no ano de 2007, por meio do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB), os cursos de graduação a distância da Universidade já formaram 796 alunos. "A EaD tem a função de auxiliar pessoas a ir ao encontro de seus anseios profissionais por expandir os limites de conhecimento. Além disso, esta modalidade de ensino viabiliza que as noções de espaço e tempo sejam superadas, permitindo que pessoas de distintas regiões geográficas e disponibilidades de horário encontrem-se em um espaço virtual de aprendizagem para cumprir com os mesmos objetivos de formação", afirma a professora Marilde Santos, Secretária Geral de Educação a Distância da UFSCar.
Na opinião do professor Daniel Gohn, coordenador do curso de Educação Musical, a modalidade EaD é uma forma de ampliar o Ensino Superior no Brasil com excelente qualidade educacional. "Especificamente no curso de Educação Musical da UFSCar, formamos pessoas em uma área que mistura aspectos artísticos, pedagógicos e tecnológicos. Além disso, existe uma demanda por profissionais qualificados na Educação Musical que o ensino presencial não resolve sozinho", diz o docente. Libiane Barroso se formou em Educação Musical e avalia o curso como um diferencial em sua carreira. "Meu aprendizado foi mais do que satisfatório, pois os professores e tutores foram presentes e ainda tivemos o apoio de materiais variados, vídeos e áudios", conta a, agora, ex-estudante da UFSCar.
Bruna Camilo, formada no curso de Sistemas de Informação, concorda que a formação na UFSCar foi um diferencial e acredita que a flexibilidade é um dos principais benefícios na modalidade EaD. "É possível se organizar com as tarefas e aulas e estipular seus próprios períodos livres. Além disso, eu achei mais confortável poder aprender no meu próprio ritmo, já que era possível assistir novamente as aulas e tirar dúvidas com os tutores a qualquer momento. Ainda assim, a EaD exige muita iniciativa e persistência, pois a quantidade de exercícios e trabalhos é alta e é preciso ter dedicação diária", pondera Bruna Camilo.
Para Tatiana de Sousa, recém-formada no curso de Pedagogia, o que mais lhe chamou atenção no curso a distância foi justamente o fato de não precisar se deslocar de sua cidade para acompanhar as aulas, além de ter mais liberdade para a organização de suas tarefas. "Queria cursar uma escola de qualidade e a UFSCar foi como um sonho para mim. Tive a oportunidade de ingressar em uma universidade federal excelente sem precisar me deslocar, nem abandonar meus afazeres diários. Foi realmente um grande presente", comemora ela. De acordo com a professora Maria Iolanda Monteiro, coordenadora do curso de Pedagogia, as especificidades do curso possibilitam a participação de diferentes perfis de alunos. "A dinâmica, os recursos tecnológicos digitais e a didática de docentes e tutores fomentam a formação de um professor que conseguirá acompanhar as diversas mudanças sociais, políticas, culturais e econômicas do País", garante Monteiro.
João Pereira, formado em Engenharia Ambiental, também considera a EaD vantajosa. "Consegui obter uma formação de alto nível sem a necessidade de ter presença em salas de aulas convencionais. Isso foi muito benéfico, pois pude conciliar o trabalho com os estudos e, assim, unir a experiência profissional com o conhecimento teórico", afirma. Para ele, administrar o tempo, manter a disciplina e enfrentar dificuldades de estudar sozinho em casa são alguns dos desafios enfrentados pelos alunos.
De acordo com a professora Marilde Santos, os cursos EaD, em geral, exigem do estudante muita convicção em querer cumprir com a meta de formação, além de disciplina, pró-atividade e uma alta capacidade de organização de seu tempo. "Os cursos demandam também habilidade social, pois é preciso exercer a comunicação escrita e oral o tempo todo, sem estar necessariamente frente a frente com seu interlocutor - colegas, tutores, professores e coordenadores de curso. Portanto, além de superarmos os desafios dos processos ensino-aprendizagem a distância, devemos auxiliar o estudante a alcançar ótimas condições em termos de organização e de suas relações interpessoais", acredita a Secretária Geral.
Perspectivas dos recém-formados
Segundo a Secretária Geral, a experiência da UFSCar em educação a distância demonstra que os estudantes formados na modalidade têm sido bem recebidos no mercado de trabalho e em condições de igualdade com os egressos dos cursos presenciais. "Uma alta taxa de nossos egressos tem sido aprovada em concursos públicos, em programas de mestrado e de doutorado", afirma Santos. O professor Gohn também vê boas perspectivas aos alunos da Educação Musical formados em cursos EaD. "Com o crescimento da educação a distância, há um mercado de trabalho em expansão, no qual nossos formandos já tem experiência real. Sendo assim, há diversas novas atuações possíveis: eles podem atuar como professores e tutores de cursos EaD, criar seus próprios cursos a distância ou mesmo produzir materiais online para a docência presencial", avalia Gohn.
Para Libiane Barroso, a formação na UFSCar foi essencial para sua carreira e já lhe trouxe bons frutos. "O curso é excelente e foi por meio dele que fui aprovada em concursos públicos na área de Música, em ótimas colocações, além de já ter tido oportunidades de trabalho. Destaco o fato de ter feito parte da equipe Multiprofissional do Hospital de Câncer de Barretos-Fundação Pio XII, onde pude implantar e inaugurar a sala de Musicoterapia no ano de 2016, para o tratamento de pacientes oncológicos e seus familiares e acompanhantes", destaca. Em seus projetos futuros, ela pretende cursar mestrado e dar andamento aos trabalhos na área de Educação Musical, assim como João Pereira, que busca uma especialização na área de Engenharia de Segurança do Trabalho para complementar os estudos já concluídos na UFSCar.
Já Tatiana pretende adquirir experiência na docência e focar justamente na EaD. "Meu objetivo é atuar na educação básica e em tutoria na modalidade a distância. A formação pela UFSCar me dá total segurança de que fiz a escolha certa por um curso nesta modalidade e de que estou apta para atuar em minha área. Me sinto vitoriosa por todas as etapas vencidas até aqui", comemora. Mais informações sobre os cursos de Educação a Distância oferecidos pela UFSCar podem ser encontradas em www.sead.ufscar.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário