Páginas

quarta-feira, 26 de abril de 2017

PF investiga servidor do DAAE e projetos de outorga de água na região de Jales/SP



Documentos, celulares, computadores e três armas de fogo foram apreendidas em Urânia/SP.


Policiais Federais de Jales/SP cumpriram, na manhã desta quarta-feira (26), um mandado de busca e apreensão na residência de um servidor do DAAE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo) no município de Urânia. Três armas de fogo, munições, eletrônicos e vários documentos foram apreendidos. O mandado judicial foi expedido pela Justiça Estadual de Urânia/SP.
A representação pela busca e apreensão teve origem em informações obtidas pela PF nas análises dos equipamentos e documentos coletados na deflagração da Operação Repartição, que investigou desvios de recursos públicos no município de Urânia. No celular de F.A.P., ex-advogado da prefeitura, foram encontrados vídeos em que ele orientava seus filhos, menores de idade, na prática de tiro em zona rural, ilegalmente e em local impróprio para a prática de tiro com arma de fogo.
A partir da análise apurada das imagens, a PF identificou o número de série do armamento utilizado pelos menores. Rastreando a numeração da arma foi possível identificá-la como sendo de propriedade de R.P.V., servidor do DAAE de Jales/SP.

Após pesquisar o servidor do DAAE, a PF verificou que ele havia sido preso em flagrante por porte ilegal de armas em agosto de 2016 e encontrava-se atualmente respondendo ao crime em liberdade. Para a surpresa dos federais, ele conseguiu, apenas dois dias após sua prisão em flagrante, adquirir uma nova pistola calibre .380 em uma loja de Jales, pois tinha uma autorização do Exército Brasileiro, obtida antes de sua prisão, para adquirir armas como atirador esportivo.

A referida arma de fogo foi emprestada por R.P.V. ao ex-advogado da Prefeitura de Urânia/SP, F.A.P., que registrou em seu celular apreendido imagens em que ele a entregava a seus filhos, menores de idade, para que praticassem tiro na zona rural em local inadequado e inseguro. Esta arma foi apreendida hoje, juntamente com outras duas armas irregulares, pela PF, durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na residência do servidor do DAAE em Urânia.

 O ex-advogado da Prefeitura de Urânia/SP, F.A.P. encontra-se preso preventivamente por suspeita de participação em esquema de desvios de recursos públicos da Prefeitura Municipal, que foi investigado na Operação Repartição e também será indiciado neste inquérito pelo crime do Artigo 242 do Estatuto da criança e do adolescente que pune a entrega de arma, de qualquer forma, a criança ou adolescente, com pena prevista de até seis anos de reclusão. O servidor do DAAE, R.P.V. responderá pelo crime do artigo 14 do Estatuto do Desarmamento, que pune aquele que empresta ilegalmente seu armamento a terceiros, com pena prevista de até quatro anos de reclusão.

Ainda na mesma investigação, a PF localizou uma farta documentação na residência do servidor do DAAE, relativa a atividades suspeitas em projetos de outorga de uso da água e também em projetos de Prefeituras da região que pleitearam recursos financeiros junto ao FEHIDRO (Fundo Estadual de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo).

Em uma primeira análise, verificou-se que o servidor, embora trabalhasse na unidade do DAAE em Jales/SP, desenvolvia atividades paralelas em projetos junto ao próprio DAAE e outros relativos a demandas de prefeituras da região para obtenção de recursos junto ao FEHIDRO. Um inquérito da PF vai apurar possíveis crimes contra a administração pública em projetos suspeitos do DAAE de Jales/SP e FEHIDRO.

obs:- A foto e o vídeo foram divulgados a imprensa pela Polícia Federal em Jales.

Nenhum comentário:

Postar um comentário