Páginas

sábado, 22 de abril de 2017

Agropecuária e exportações estão tirando o país da recessão, diz Serasa Experian

O Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal) exibiu alta de 0,2% em fevereiro/17, descontado os devidos ajustes sazonais. Já em comparação com o mesmo mês do ano passado (fevereiro/16), a atividade econômica no primeiro mês deste ano ficou praticamente estável (recuo de apenas 0,1%).

De acordo com os economistas da Serasa Experian, os bons resultados dos setores agropecuário e exportador estão, neste inicio de ano, conseguindo tirar a economia brasileira do quadro recessivo que predominou desde a segunda metade de 2014.Pelo lado da oferta agregada, a agropecuária foi o grande destaque positivo da atividade econômica em fevereiro/17, crescendo 4,8% em relação a janeiro/17.

 
O setor industrial também teve desempenho positivo em fevereiro/17, com alta de 0,9% perante janeiro/17. Já o setor de serviços ficou próximo da estabilidade em fevereiro/17, crescendo apenas 0,1% em relação a janeiro/17.Do ponto de vista da demanda agregada, as exportações avançaram 2,2% em fevereiro/17, depois de terem já crescido 6,4% no primeiro mês deste ano.

Os investimentos também exibiram alta em fevereiro/17: 1,5% contra janeiro/17. Os gastos de consumo, tanto das famílias quanto do governo recuaram, ainda que modestamente, em fevereiro/17: -0,1% e -0,2%, respectivamente. Por fim as importações também caíram 1,0% no segundo mês do ano.

No acumulado do primeiro bimestre, a atividade econômica exibiu pequeno avanço de 0,1% frente o primeiro bimestre do ano passado, com destaque para as altas de 12,2% da atividade agropecuária e de 1,7% das exportações. Todos os demais componentes da oferta e da demanda agregadas ainda exerceram contribuições negativas para a atividade econômica no acumulado do primeiro bimestre de 2017 frente ao mesmo período do ano passado: indústria (-3,3%); serviços (-0,6%); consumo das famílias (-2,0%), consumo do governo (-0,7%), investimentos (-3,0%) e importações (11,8%), que entram com sinal negativo no PIB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário