Páginas

sexta-feira, 31 de março de 2017

Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo declara luto pelo falecimento do Delegado de Polícia Davi Ferreira da Rocha


O Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo está de luto pelo falecimento do Delegado de Polícia, Davi Ferreira Rocha, 54 anos, na noite desta quinta-feira (30/03/2017), num acidente automobilístico, na Rodovia Euclides da Cunha, região de Fernandópolis, no Noroeste do Estado. Davi era Delegado de Polícia desde 1992, após ser Escrivão por dois anos. Nossos sinceros sentimentos à família.

Esse acontecimento é mais um sinal do sucateamento da Polícia Civil paulista, denunciado nos últimos meses pelo SINDPESP. O Dr. Davi, que trabalhava no 4º Distrito de São José do Rio Preto, era responsável pela Delegacia de Indiaporã, a 170 quilômetros de distância e ainda concorria a plantões na Delegacia Seccional de Fernandópolis. Nesta quinta-feira (30/3/2017), depois de trabalhar pela manhã em Rio Preto, ele viajou rumo a um plantão noturno de 12 horas, mas morreu no caminho.

256 cidades paulistas não tem Delegado de Polícia. Falta gente, o que obriga o Delegado a responder por mais de uma delegacia, impedindo o seu descanso e violando as leis mais básicas da OIT - Organização Internacional do Trabalho. Segundo o quadro fixado pelo Governo do Estado de São Paulo, faltam cerca de nove mil policiais de todas as carreiras na Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Diversos Delegados enfrentam rotinas extenuantes, principalmente no Interior, com deslocamentos diários por rodovias, e plantões que podem alcançar mais de 36 horas ininterruptas. Muitos não encontram tempo para estarem com suas famílias, quiçá pescarem, como sugeriu o Governador de São Paulo em recente entrevista. É preciso mudar essa realidade com urgência.

A quem interessa sucatear a Polícia Judiciária, peça chave no sistema de segurança pública do Estado? Passou da hora do Governo do Estado de São Paulo nomear os aprovados no último concurso, realizado há quatro anos, e promover a imediata abertura de novos processos seletivos para preencher o injustificável desfalque de vagas na Polícia Civil do Estado de São Paulo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário