Páginas

quinta-feira, 23 de março de 2017

Fórum de Cidades Digitais em Araraquara reúne gestores públicos de 30 municípios

Prefeituras buscam investimentos em tecnologia para o aprimoramento dos serviços públicos
 
Gestores de 30 localidades reuniram-se nesta quinta-feira (23), em Araraquara, para tratar de tecnologia na modernização das administrações públicas, durante o I Fórum de Cidades Digitais da Região Central de São Paulo, organizado pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Associação Comercial e Industrial de Araraquara (Acia). “É o primeiro evento no Estado e as pessoas que vieram aqui hoje voltarão cheios de ideias e projetos que com certeza irão melhorar a qualidade de vida dos munícipes e gerar desenvolvimento para as cidades”, disse o vice-presidente da Associação Brasileira de Internet (ABRANET) e presidente da Associação Comercial e Industrial de Araraquara (ACIA), José Janone.
 
Além de otimizar a gestão, reduzir custos e aumentar a arrecadação, as Tecnologias da Informação e Comunicação têm papel cada vez mais importante na gestão pública, não só pela capacidade de gerar dados e auxiliar prefeitos e secretários municipais na tomada de decisão, mas principalmente por propiciar a aproximação com os munícipes. “As cidades digitais são um passo muito importante porque os cidadãos podem levar as demandas e as políticas públicas estarão embasadas em dados. Elas também geram maior integração entre os órgãos. Uma gestão mais eficiente atende melhor o cidadão”, afirma o assessor técnico do Departamento de Inclusão Digital, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), Luís Ramos, que apresentou aos participantes os projetos em andamento no governo federal direcionados aos municípios na área.
 
O diretor da RCD, José Marinho, também destacou a importância do uso da tecnologia para melhorar a qualidade de vida das pessoas. “É o principal objetivo. Todas as ações são para este foco, seja na Educação, na Saúde, na Segurança Pública, entre outras áreas. Além disso, os municípios inovadores são mais atrativos para investimentos e abrem inúmeras possibilidades para fomento de negócios e projetos”, completa Marinho.
 
Se nos dias atuais as cidades digitais e inteligentes possibilitam ao cidadão fazer parte da administração pública para resolver os mais diversos problemas e ter acesso a inúmeros serviços públicos via web, no passado a inclusão digital, por meio de cursos aliados a espaços como telecentros, já dava mostra de que a conectividade poderia impactar positivamente na vida das pessoas.
 
Em Lourdes, município de pouco mais de 2 mil habitantes, a prefeita Gisele Tonchis mostra como pequenas ações, aproveitando a demanda em setores como Saúde e Educação, mudou a vida de donas de casa e pacientes ao serem levados para esses espaços, onde a informática ainda era novidade. “Dar acesso às pessoas e aos turistas para saber o que está acontecendo na cidade também. É de extrema importância que os prefeitos tenham essa atenção para a inclusão digital, principalmente para levar o conhecimento e usar de forma inteligente esses mecanismos para dar maior expressão para o trabalho que cada um faz”, afirmou a prefeita Gisele do município que foi piloto do projeto federal de cidades digitais, na categoria de pequeno porte.
                                                                                                                                                                                
Soluções – Tecnologia para aumento de arrecadação, mobilidade urbana, segurança, gestão eletrônica de documentos e infovia digital foram alguns temas abordados durante o Fórum de Cidades Digitais desta quinta. Além de Lourdes, os municípios de Socorro e Bauru compartilharam os modelos em andamento nas localidades.
O evento teve o patrocínio máster da Furukawa, ouro da Exati Tecnologia e SAJ Procuradorias e prata da ENW.

Nenhum comentário:

Postar um comentário