Páginas

quinta-feira, 16 de março de 2017

Capacidade do cérebro humano é ilimitada mesmo em condições adversas


Especialização da UFSCar aborda o tratamento para pessoas com doenças neuropsicológicas
Não há limites para o desenvolvimento do cérebro humano, seu potencial é imenso mesmo em condições adversas como em casos de doenças, lesões, privação de sono ou envelhecimento. Essa característica se deve à capacidade de adaptação do sistema nervoso ao longo do tempo. O cérebro responde a estímulos externos como treino, aprendizagem e atividade física e, assim, pode se modificar. Diante de sua magnitude, muitas áreas do conhecimento se dedicam ao entendimento e tratamento do cérebro, uma delas é a Neuropsicologia.
A Neuropsicologia, área da ciência que estuda as relações entre cérebro e comportamento, busca promover melhorias na qualidade de vida, na inclusão social, autoestima e integração familiar de pacientes com Alzheimer, Parkinson, Paralisia Cerebral, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismo Craniano, Dislexia e também de autistas e indivíduos que sofrem com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), dentre outros. Segundo o professor Sergio Leme da Silva, do Departamento de Psicologia (DPsi) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a Neuropsicologia tem expandido sua atuação, a partir do aumento da expectativa de vida da população e com as tecnologias para inclusão. "A reabilitação neuropsicológica busca encontrar a força que estimula o potencial do cérebro humano escondido em suas condições adversas", explica o especialista.
O docente conta que o trabalho terapêutico na reabilitação neuropsicológica é alternativo ou complementar à prescrição medicamentosa e sua atuação pode ser preventiva ou reparadora. "O objetivo é frear o desenvolvimento de alguma condição anormal", esclarece Silva. Para propor um programa terapêutico de reabilitação, os especialistas em neuropsicologia avaliam o perfil cognitivo, motor, funcional, comportamental e emocional do paciente. "Levantamos as habilidades e principais desafios do paciente para estimular suas prontidões e compensar as dificuldades diante de adversidades e enfrentamentos sociais", explica o pesquisador.
Para capacitar profissionais graduados nas áreas de educação e saúde a atuarem com este tipo de tratamento, a UFSCar oferece a primeira turma do curso de especialização "Reabilitação Neuropsicológica - Tópicos Básicos para Atendimento da Criança e do Idoso", que aborda o funcionamento do cérebro, seu desenvolvimento e sua neuroplasticidade, assim como as neuropatologias mais comuns que demandam reabilitação. Conhecimento sobre avaliação de cognição, motricidade, funcionalidade, comportamento e emoção também serão tratados durante as aulas.
O corpo docente do curso conta com professores da UFSCar e especialistas de outras instituições do Brasil e do exterior. As aulas ocorrem em um final de semana por mês, aos sábados e domingos, no Campus São Carlos da UFSCar, totalizando 360 horas. As inscrições podem ser realizadas até 3 de abril por meio do site www.reabilitaneuro2017.faiufscar.com, no qual os interessados encontram informações adicionais como o valor dos investimentos. As vagas são limitadas.
O contato pode ser feito também pelo e-mail reabilitaneuropsico@gmail.com ou telefone (16) 3351-8455. A gestão administrativa do curso é da FAI.UFSCar (Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Universidade Federal de São Carlos).
Imagem: FAI.UFSCar

Nenhum comentário:

Postar um comentário