Páginas

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Unidade Saúde-Escola da UFSCar realiza grupos terapêuticos com mulheres acometidas por sofrimento físico e psíquico


Além dos encontros semanais, participantes fizeram visita ao cerrado da Universidade como estímulo à prática de atividade física
 
foto:- Participantes reunidos no início da caminhada em frente à USE. Foto: Gisele Bicaletto
 
No dia 17 de fevereiro, mulheres atendidas na Unidade Saúde-Escola (USE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) participaram, pela primeira vez, de uma caminhada no cerrado da Universidade. A iniciativa foi dos grupos terapêuticos da USE "Empoderando Mulheres" e "Tessituras". A atividade foi conduzida pela psicóloga da Unidade, Alessandra de Araújo, e contou com a participação de outros profissionais da UFSCar. O objetivo da caminhada foi estimular a prática de atividade física, propor hábitos saudáveis e possibilitar o contato com a natureza.
Os grupos "Empoderando Mulheres" e "Tessituras" foram criados em 2008 e são compostos por mulheres de 50 a 79 anos, acometidas por sofrimentos físico e psíquico relacionados à ansiedade, depressão, dor, problemas nos relacionamentos interpessoais, desmotivação, dificuldade de organização da rotina, sobrecarga de trabalho, dentre outras queixas.
As pacientes são atendidas na USE a partir de encaminhamento da rede municipal de saúde de São Carlos e participam de encontros semanais com duas horas de duração. A ideia é oferecer um espaço de reflexão sobre os problemas vividos no dia a dia e estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, autonomia, autocuidado, autoestima, autoconhecimento e empoderamento. "Nos grupos, elas encontram apoio e liberdade para compartilhar seus sentimentos, papeis, atitudes, dificuldades, medos, desejos, anseios e conquistas", relata Alessandra de Araújo. "Vir aos encontros me ajuda muito. Aqui, a gente vai espairecendo e dividindo muita coisa que fica guardada dentro da gente. É muito gratificante", conta Elizete Soares da Rocha, que participa há dois anos dos grupos.
A proposta da caminhada pelo cerrado animou as participantes. "O dia vai ser bom e o exercício física ajuda na nossa qualidade de vida", relatou Elizete, sobre sua expectativa em relação à atividade. "Eu amo a mata, as flores, os bichinhos e a natureza. Eu gosto de andar embaixo das árvores, respirar, me desligo de tudo", conta Rita de Jesus Barros Silva, usuária dos serviços da USE, sobre conhecer o cerrado da UFSCar. Ela relembra que passou a receber atendimento na Unidade quando foi diagnosticada com Síndrome do Pânico. "Parecia que minha vida tinha acabado, não tinha expectativa de nada. Aqui começou tudo de novo, passei a ter esperança. Já comecei a fazer tudo de novo, pego ônibus sozinha, venho pra USE sozinha e já vou até para o centro da cidade. Aqui é muito bom", comemora Rita.
Durante a caminhada, o grupo também realizou um piquenique no cerrado. Além da prática saudável da atividade física, o objetivo da caminhada foi de resgatar a memória das participantes. "Quisemos proporcionar a elas o resgate de vivências e memórias da infância e juventude, porque muitas dessas mulheres cresceram e viveram no meio rural", destacou a psicóloga. Ela afirma que a prática do exercício físico promove a liberação de hormônios que estimulam o prazer e a satisfação, "e isso contribui muito para as ações que já desenvolvemos nos grupos terapêuticos", concluiu Alessandra.
Para participar dos grupos terapêuticos da USE é necessário ter encaminhamento da rede municipal de saúde do município de São Carlos. As demandas são atendidas na USE a partir do Acolhimento realizado por profissionais da Unidade. Conheça mais sobre a USE em
www.use.ufscar.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário