Páginas

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Pesquisadores da UNESP ministrarão palestra sobre a irrigação da cana em Ribeirão Preto


 

O GIFC - Grupo de Irrigação e Fertirrigação em Cana realizará em Ribeirão Preto nesta quinta-feira, 16 de fevereiro de     o seu 29º Encontro. O evento com várias palestras e que ocupará o dia inteiro terá como tema a "Agrometeorologia aplicada à cana-de-açúcar". Os palestrantes discutirão a agrometeorologia aplicada no planejamento da safra, a importância da determinação de lâminas na escolha dos sistemas de irrigação e no dia a dia do manejo da irrigação e ainda a agrometeorologia como ferramenta de monitoramento e prevenção, além do tradicional debate que dá a oportunidade de interação maior com os participantes e agregação do conhecimento compartilhado com os participantes.
Este Encontro do GIFC contará com a presença de dois Pesquisadores da UNESP. O Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez - Coordenador da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira discutirá a partir das 14 horas sobre o "Manejo da irrigação: solo ou atmosfera e como fazer?". De acordo com o Professor "Tentaremos passar um visão bastante prática de como usar a água de forma eficiente na agricultura. Abordaremos cada passo do processo de manejo da irrigação, desde a busca pelos dados de entrada para a estimativa do consumo de água pelas plantas, até a escolha da lâmina a ser aplicada em função da fisiologia da cultura, cobertura e armazenamento de água no solo no momento da irrigação."

Já o Prof. Dr. Paulo Alexandre Monteiro de Figueiredo, da UNESP Dracena, começa a sua apresentação às 10 horas com o tema "Agrometeorologia aplicada no planejamento da safra", onde de forma complementar abordará os aspectos fisiológicos da planta de cana, desde a formação das raízes, uso da água e definição da colheita com alta produtividade.

Irrigação como fator de sustentabilidade do setor e pesquisas da UNESP
O Professor Fernando Tangerino  da UNESP Ilha Solteira considera a irrigação como fundamental para a sustentabilidade do setor sucro-alcooleiro. "A média de produtividade de cana entre 2004 e 2016 no Centro-Sul, principal região produtora ficou apenas 81 toneladas por hectare e sucessivos problemas climáticos levaram à pesadas quedas de produtividade, com nos anos de 2011 e 2014, em um setor responsável pela principal item na pauta de exportações do Estado de São Paulo com US$ 7,78 bilhões. Setor estratégico não pode conviver com a insegurança hídrica e assim, investimentos em sistemas de irrigação são absolutamente necessários, especialmente em regiões onde o déficit hídrico é recorrente, como é o caso do Noroeste Paulista".

A UNESP Ilha Solteira juntamente com a EMBRAPA e Universidade de Nebraska desenvolve pesquisas sobre o consumo de água pelas diferentes culturas e entre elas, a cana de açúcar. A identificação de coeficientes de cultura em função da evapotranspiração atual combinado com o uso da água na cultura resultam segundo o Prof. Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez em um indicador chamado de produtividade da água, "uma poderosa ferramenta de trabalho para identificar problemas de ordem agronômica e os de gestão da água e que tem sido objeto de várias pesquisas no Noroeste Paulista".

Quando
16 de fevereiro de 2017 - à partir das 08:30 horas

Onde
Auditório – Supera Parque Tecnológico
Av. Dra. Nadir Aguiar, 1805 – Prédio 2
Ribeirão Preto - SP
Inscrições
Mais informações pelo telefone: (16) 3315- 9956 ou (16) 99254-4599 ou ainda pelo E-mail: contato@gifc.agr.br
http://www.gifc.agr.br/inscricao-29o-encontro-gifc-desc/

Nenhum comentário:

Postar um comentário