Páginas

sábado, 28 de janeiro de 2017

Portugal

Reginaldo Villazón



Brasil e Portugal são países unidos pela história e pelo idioma. De 1500 a 1889 – ligado ao Reino de Portugal por laços políticos, econômicos e afetivos – o Brasil foi Colônia, Reino Unido e Império. Somente quando Dom Pedro II (imperador brasileiro, que pertencia à família real portuguesa) foi destronado e expatriado por conta da proclamação da república, Brasil e Portugal seguiram caminhos próprios. Mas a história e o idioma jamais permitiram que os dois povos se apartassem.

 

Brasil e Portugal são países muito diferentes. O Brasil (com 200 milhões de habitantes) é o quinto país do mundo em extensão territorial e se estende na zona tropical do Hemisfério Sul. Portugal (com 10 milhões de habitantes) é menor do que a metade do Estado de São Paulo e se localiza na zona temperada do Hemisfério Norte. Mas Portugal tem privilégios. No mundo, situa-se bem em frente aos Estados Unidos, do outro lado do Oceano Atlântico. Na Europa, está entre o Oceano e a Espanha.

Sempre há brasileiros, retornando de viagens turísticas a Portugal. Invariavelmente, seus relatos são de pura satisfação. Diferenças de costumes e linguagem, entre brasileiros e portugueses, são motivos apenas para boas risadas. Portugal, que já foi um péssimo país europeu, hoje oferece boas tradições e modernidade ao mundo. Por isto, o turismo bate recordes e produz impactos positivos no PIB e nos empregos. Em 2015, pela primeira vez, superou a marca de 10 milhões de visitantes ao país.

A região turística do Norte se destaca com o Porto (cidade fundada em 1.123, rica em arquiteturas antiga e contemporânea) e o Vale do Rio Douro (de aptidão vinícola). A região do Centro ostenta a cidade universitária de Coimbra, vilas pesqueiras, aldeias históricas e a Serra da Estrela. A região de Lisboa reúne importantes patrimônios históricos e naturais. A região do Alentejo combina vistas litorâneas, paisagens campestres e heranças de povos antigos. A região de Algarve oferece campos de golfe espetaculares.

Bem ou mal, os portugueses foram responsáveis pela saída do Brasil do primitivismo. Mas eles tiveram que enfrentar os seus problemas – que não foram poucos – para tirar seu país do subdesenvolvimento. E continuam a trabalhar arduamente. Numa crise que dura uma década, as taxas de crescimento real do PIB português não são satisfatórias. Apesar disso, felizmente, a Educação de Portugal é exemplar: vem melhorando seus resultados em ciências, leitura e matemática, desde o ano 2000.

Conhecer um país como Portugal, bem cuidado e cujo povo está preparado para acolher os visitantes, é uma experiência que deve ser analisada. De fato, o Brasil não tem tanta cultura e beleza concentradas num espaço limitado. Mas tem imensos recursos materiais, humanos e naturais. Nós também temos que enfrentar para resolver nossos problemas. Em 2016, ano das Olimpíadas, o número de turistas estrangeiros no Brasil chegou a 6,6 milhões. Isso mostra que temos muito a melhorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário