Páginas

sábado, 28 de janeiro de 2017

FOLHAGERAL


O prefeito Flávio Prandi (DEM), semana passsada, se reuniu com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jales e Região, a pedido do presidente da instituição, José Luis Francisco, para negociações sobre o reajuste salarial para este ano de 2017 conforme prevê a lei. (foto/divulgação)


Terça-feira
(31 de janeiro), às 9:30 horas da manhã, no Gabinete do Poder Executivo em Jales, o prefeito municipal Flá Prandi (DEM) concederá uma entrevista à imprensa local. Ele apresentará a Comissão Organizadora da 47ª Feira Agrícola, Comercial, Industrial e Pecuária (Facip 2017) e prestará informações sobre a organização da festa.
Em entrevista
às emissoras de rádio da cidade, Clóvis Viola disse que foi convidado para assumir a presidência da Comissão Organizadora da Facip 2017, mas declinou do convite por não dispor do tempo necessário. Fica a dúvida. Clóvis pode mesmo não ter tempo para se dedicar à Feira. Ou, prudentemente, suspeita que a crise financeira possa ocasionar dificuldades.
Promover festa
em tempos de crise pode ser normal, mas planejando diferente do que nos tempos de fartura. É como fazem as escolas de samba. Nas épocas de dinheiro curto, elas apelam para a criatividade e desfilam com categoria. Mas com muito juízo.
Há vereadores
recém empossados na Câmara Municipal de Jales que estão gastando sola de sapato. Os novatos – como estão sendo chamados os "marinheiros" de primeira viagem – estão visitando prédios e repartições públicas, conversando com as pessoas, para se inteirarem de problemas. Oportunamente, as cobranças deles ao Executivo devem ser postas na mesa.
A tarefa
de fiscalizar o Executivo pode parecer apenas uma chatice dos vereadores que querem aparecer diante do eleitorado. Absolutamente, nada disso. Quando os vereadores se preocupam em manter a fiscalização, evitam que aconteçam crises e escândalos. E assim fazem exatamente o que é bom para toda a comunidade.
Está em análise,
na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, o projeto (PLS 32/2016) de autoria do senador Wellington Fagundes (PR-MT), que obriga os motoristas bêbados ou sob o efeito de substâncias psicoativas a ressarcir o Sistema Único de Saúde (SUS) pelas despesas com o tratamento das vítimas acidentes de trânsito causados por eles. Se o projeto for aprovado, os tais motoristas vão ter que assumir muita cautela.


O Encontro
Município Transparente, que será realizado no dia 06 de fevereiro pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), nos 26 Estados do país, já registra 2.350 inscrições. O número inclui agentes públicos (prefeitos, vice-prefeitos, secretários, controladores municipais e assessores) e sociedade civil (jornalistas, estudantes, pesquisadores, advogados e demais cidadãos). Todos terão oportunidade de aprimorar seus conhecimentos acerca da excelência na aplicação dos recursos descentralizados pelo Governo Federal.
Na ocasião
do Encontro, haverá lançamento do Painel Municípios, um site que consolida dados produzidos e coletados pelo Ministério da Transparência, nos últimos cinco anos, sobre os 5.561 municípios brasileiros. O objetivo da página é apoiar a gestão dos prefeitos, além de estimular nos cidadãos o exercício do controle social. A ferramenta permitirá a consulta sobre: relatórios de auditoria e fiscalização; valor de transferências de recursos federais; convênios já celebrados com a União; denúncias e reclamações; operações especiais; e relação de empresas declaradas inidôneas.
A Secretaria
Municipal de Comunicação, da Prefeitura de Jales, ainda não informou se o prefeito Flá Prandi e assessores da área específica ao assunto participarão do Encontro. Em todo caso, fica claro que o Governo Federal está apertando o controle sobre as administrações municipais com participação da sociedade.
Para alcançar
um número maior de beneficiados, a Secretaria Municipal de Educação de Jales prorrogou para até o dia 03 de fevereiro as inscrições para apoio financeiro aos alunos no ano letivo de 2017. Os cadastros para os interessados em cursar os ensinos superiores do Centro Universitário de Jales (Unijales) e do Instituto Educacional Profissionalizante (IEP) estão sendo feitos na sede da Secretaria, localizada na Avenida Francisco Jalles, nº 2724, centro, das 8:00 às 11:00 horas e das 13:00 às 17:00 horas.
O Impostômetro
da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atinge a marca de R$ 200 bilhões nesta sexta-feira (27 de janeiro), às 21 horas. O valor representa o total de impostos, taxas e contribuições pagos pelos brasileiros desde 01 de janeiro de 2017. No ano passado esse mesmo montante foi alcançado quatro dias depois, no dia 31 de janeiro, o que aponta aumento da arrecadação de um ano para outro.
No ano passado,
o Impostômetro da ACSP ultrapassou a marca de R$ 2 trilhões. Esse valor foi registrado no dia 29 de dezembro de 2016. Parece brincadeira. Dois trilhões é o número de galáxias que existem no universo, segundo estudo publicado no ano passado, feito com dados coletados durante duas décadas pelo telescópio Hubble. Falta de dinheiro não é desculpa.
Até o momento
em que digitamos as últimas linhas desta coluna, já que nenhuma informação havia chegado à redação, continuavam vagas em Jales as secretarias municipais de Esportes, Cultura e Turismo (SMECT), Obras e Serviços Públicos, Comunicação e Chefe de Gabinete do Poder Executivo. Tomara que seja por um único motivo. O prefeito deseja surpreender o povo com ótimos assessores, cheios de idéias simples e eficientes. Falando sério.

Nenhum comentário:

Postar um comentário