Páginas

sábado, 24 de dezembro de 2016

Famílias de baixa renda de Palmeira D’Oeste recebem 117 casas do Morar Bem, Viver Melhor

na foto - O prefeito Luciano Ângelo Esparapani. e o secretário estadual da
Habitação Rodrigo Garcia faz a entrega de uma das casas à familia Montani
 
O secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, entregou nesta sexta-feira (23/12) 117 casas do Morar Bem, Viver Melhor em Palmeira D’Oeste, na região de Jales. As moradias do Conjunto Habitacional José Antônio Sparapani foram viabilizadas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), com investimento de R$ 13,4 milhões.

"Aqui tem pessoas mais novas e pessoas mais experientes que estão realizando o maior sonho da família brasileira, que é a casa própria. Deem muito valor nesta conquista, onde poderão criar seus filhos, criar seus netos. O Governo do Estado de São Paulo ajuda aqueles que mais precisam, dando casa pra quem não tem casa", disse o secretário Rodrigo Garcia.

Em Palmeira D’Oeste, 95,73% das famílias beneficiadas tem renda mensal de até três salários mínimos e irá desembolsar 15% dos rendimentos nas prestações. Os novos mutuários terão prazo de até 25 anos para quitar o financiamento habitacional. As prestações serão subsidiadas pelo Governo do Estado e calculadas de acordo com a renda familiar. O valor da menor prestação é de R$ 132. Das 117 unidades, nove são destinadas para pessoas com deficiência, seis a idosos e duas para indivíduos sós. As famílias beneficiadas foram selecionadas por meio de sorteio público, que foi realizado em outubro.

"É um sonho realizado. Graças a Deus as 117 unidades estão sendo entregues. Com grande alegria chegamos ao grande momento: a entrega das chaves. Palmeira foi abençoada por essa obra", afirmou o prefeito de Palmeira D’Oeste, Luciano Ângelo Esparapani.

A CDHU atende famílias com renda entre um e dez salários mínimos, priorizando as que recebem até três. Outros requisitos para participar do programa são: morar ou trabalhar no município há pelo menos cinco anos, não ser proprietário de imóvel e não ter financiamento habitacional.

A gente sempre morou no que é dos outros. É uma conquista que não dá nem pra falar. É um sonho realizado. Já planejamos ampliar a nossa casa", disse Marcel Rodrigo Vitoriano, que irá morar com a esposa Solange Cristina Fronzati Montanari e seus quatro filhos.

As moradias, que já contam com sistema de aquecimento solar instalado, têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro, distribuídos em 56,67 m² de área construída. Os imóveis possuem piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha, muretas de divisa entre os lotes, estrutura metálica para cobertura, esquadrias de alumínio e infraestrutura completa com redes de água e esgoto, iluminação pública, rede elétrica, drenagem, pavimentação asfáltica, urbanismo e muro de arrimo.

Este empreendimento habitacional foi viabilizado em parceria com o município, que doou o terreno e administrou a obra. A CDHU repassou os recursos financeiros e supervisionou todas as etapas dos trabalhos.

De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale, na entrega desta sexta, a 194 empregos diretos criados pela obra.

Desde 2011, a região administrativa de São José do Rio Preto recebeu 7.771 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 3.329 habitações de interesse social em construção.

Morar Bem, Viver Melhor – O Morar Bem, Viver Melhor é a Política Habitacional do Estado de São Paulo. Ela reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário