Páginas

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Morar Bem, Viver Melhor sorteia 117 casas para famílias de baixa renda de Palmeira D'Oeste

Famílias beneficiadas terão prazo de 25 anos para financiamento e as
prestações terão subsídio, sendo calculadas de acordo com a renda mensal


O secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, participa nesta sexta-feira (21/10), às 12h30, do sorteio de inscritos para o Conjunto Habitacional José Antônio Sparapani, com 117 casas do Morar Bem, Viver Melhor, em Palmeira D'Oeste, na região de São José do Rio Preto. O evento, que irá selecionar os escolhidos para as moradias viabilizadas por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), será realizado no Ginásio de Esportes de Palmeiras D'Oeste.

Das 117 moradias populares, 9 (7%) são destinadas a pessoas com deficiência e 6 (5%) a idosos. As demais unidades serão sorteadas entre a população geral inscrita, sendo duas para pessoas que vivem sozinhas. As inscrições foram realizadas em julho deste ano.

As famílias sorteadas serão convocadas para o processo de habilitação nos 26 a 28 de outubro, no ACEFFI – Centro Comunitário. Na ocasião, deverão comprovar os requisitos exigidos para participar do programa habitacional. É preciso ter renda entre um e dez salários mínimos, morar no município há pelo menos cinco anos ou atestar que o chefe da família trabalha em Palmeira D'Oeste no mínimo pelo mesmo período, não possuir imóvel ou financiamento habitacional e não ter sido atendido em outros programas habitacionais de interesse social. Os idosos precisam ter idade mínima de 60 anos e indivíduos sozinhos, de 30 anos.

O conjunto terá 117 unidades de dois dormitórios, com 56,67 m² de área construída, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, e está sendo edificado na rua Zacarias das Neves com a rua Catanduva. O prazo de financiamento das moradias será de até 25 anos e as prestações receberão subsídio do Governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagarão o equivalente a 15% dos rendimentos.

O residencial incorpora as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação e será entregue com infraestrutura completa, pavimentação, paisagismo, redes de água, esgoto e elétrica, sistema de drenagem e iluminação pública. As casas terão sistema hidráulico preparado para receber aquecedores solares para água do chuveiro. O investimento na obra é de R$ 13,4 milhões.

De acordo com estudo realizado pela CDHU, são criados 14,5 empregos diretos a cada R$ 1 milhão investido em construção residencial, o que equivale a 194 empregos diretos criados pela obra.

Desde 2011, a região administrativa de São José do Rio Preto recebeu 7.349 moradias populares, por meio da CDHU e do programa Casa Paulista. Além disso, há 3.751 habitações de interesse social em construção.

Morar Bem, Viver Melhor

O Morar Bem, Viver Melhor é a Política Habitacional do Estado de São Paulo. Ela reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, como infraestrutura, urbanização, requalificação, acessibilidade, qualidade das construções e equipamentos, cuidados com o meio ambiente, inovações e qualidade de vida para as famílias atendidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário