Páginas

sábado, 22 de outubro de 2016

FLIV 2016: “Homenagear minha mãe é uma ideia formidável”, diz filha de Cora Coralina

 
Nascida em 1889, na Cidade de Goiás (Go), a poetisa Cora Coralina (foto) foi uma das mais importantes escritoras da literatura brasileira. Este ano, o universo lúdico dos versos de Cora será relembrado durante a 6ª edição do FLIV – Festival Literário de Votuporanga, que teve inicio nesta sexta-feira (21) e se estende até sábado, 29 de outubro, no Parque da Cultura.

A filha da poetisa goiana, Vicência Bretas Tahan, é uma das convidadas especiais desta edição do festival. Autora de uma biografia romanceada da mãe, "Cora Coragem, Cora Poesia", publicada pela editora Global, Vicência participará da abertura do festival, no dia 21, e de um bate-papo com Renato Barbieri e Regina Pessoa, diretores do documentário "Cora Coralina – Todas as Vidas", no dia 22.

De acordo com Vicência, um dos aspectos que mais lhe chama atenção na carreira e na personalidade de Cora é a simplicidade: "Minha mãe nunca teve a pretensão de trazer nenhuma grande colaboração para a literatura brasileira. Ela costumava dizer que nunca correu atrás da poesia, mas que a poesia, na verdade, nasceu com ela".

A respeito da escolha de Cora Coralina como autora homenageada do FLIV 2016, Vicência afirmou que considera a homenagem "uma ideia formidável": "Fico impressionada. Mais de 30 anos depois da morte de minha mãe, ela continua sendo lembrada por festivais, bibliotecas, escolas e outras instituições relacionadas à literatura. Acho essa homenagem bela e justa", completa.

O legado de Cora Coralina será relembrado em diversas atividades durante a 6ª edição do FLIV. Entre elas está a exposição "Cora Coralina: Coração do Brasil", organizada pelo Museu Casa de Cora Coralina, de Goiás, reinaugurado em março deste ano. Com projeto expográfico do Media Lab/UFG - Universidade Federal de Goiás e colaboração do Museu Municipal "Edward Coruripe Costa", a mostra procura apresentar ao público o modo de vida de Cora e apresentar a poesia num espaço moderno e interativo.

De acordo com o professor Cleomar Rocha, um dos responsáveis pela exposição, o projeto "retoma a ideia de que a poesia está nas paredes, na água da bica, na fumaça do fogão onde Cora fazia seus doces". A obra da poetisa também será tema de atrações como o bate-papo com os autores Jean Garfunkel e Penélope Martins, que homenageiam a escritora, no dia 23; e as intervenções poéticas do grupo Prana Teatro de Animação, que se apresenta nos dias 26 e 27.

O festival - Todas as atividades do FLIV – Festival Literário de Votuporanga são gratuitas e abertas ao público. Estima-se que mais de 80 mil pessoas passem pelos ambientes do evento, montado num espaço de 105 mil m², dentro do Parque da Cultura, em Votuporanga.

Em 2016, o FLIV terá sua maior edição, com mais de 160 atividades, divididas em nove dias de programação, contabilizando cerca de 125 horas gratuitas de promoção à cultura, com foco no incentivo à leitura junto ao público infanto-juvenil.

Entre as principais atrações desta edição, estão as apresentações da Orquestra Bachiana Filarmônica SESI-SP, sob a regência do maestro João Carlos Martins, e de grupos musicais como Pato Fu e Funk Como Le Gusta, além da presença de grandes nomes da literatura nacional, como Ignácio de Loyola Brandão, Marcia Tiburi e Lourenço Mutarelli.

Nenhum comentário:

Postar um comentário