Páginas

sábado, 3 de setembro de 2016

Urânia é 23ª cidade mais eficiente do Estado, avalia Folha de S. Paulo

Prefeito Airton Saracuza, de Urânia, diz que os dados da
Folha de S. Paulo mostram a eficiência de sua administração 


 
A Folha de São Paulo divulgou no domingo, 27 de agosto, o Ranking de Eficiência dos Municípios (REM), criado pelo jornal em parceria com o Datafolha para mostrar quais as prefeituras que mais entregam bons serviços à população gastando menos. Da região, a cidade mais eficiente apontada pelo REM em todas as faixas de população nos municípios do estado de São Paulo e do Brasil é Urânia, administrada pelo prefeito Francisco Airton Saracuza (PP), ocupando a 23ª posição no Ranking de Eficiência de Municípios (REM).

Conforme explicam Alessandro Janoni e Renata Nunes, respectivamente Diretor de Pesquisas e Gerente de Operações do Datafolha, "mais do que avaliar a atuação deste ou daquele gestor, a ideia é medir o grau de eficiência das ferramentas oficiais de planejamento ao alcance dos municípios".

Os dois executivos do Datafolha revelam os critérios que formaram o REM-F. "Em saneamento foram considerados o percentual de domicílios na rede de fornecimento de água, esgoto e os atendidos pelo sistema de coleta de lixo. Na saúde foi levantada a cobertura por equipes de atenção básica e o número de médicos por habitante no município. A grande maioria dos dados provém do Censo 2010 do IBGE e não depende de informações oficias dos municípios", salientam, acrescentando que junto ao Tesouro Nacional coletou-se a receita per capita dos municípios.

"Numa escala de 0 a 1, só 24% das cidades ultrapassam 0,50 e, por isso, podem ser consideradas eficientes", revela ranking divulgado pelo jornal O REM é formado por indicadores de saúde, educação e saneamento, aplicados em 5.281 municípios brasileiros, ou 95% do total de 5.569.

De acordo com o REM-F em 2013 o município de Urânia teve uma receita total de R$ 21,5 milhões (receita total por habitante de R$ 2.361,00) e gastou 20% deste recurso em Educação (a média no país é de 32%), 28% em Saúde (média brasileira é de 24%) e transferiu 3% ao Poder Legislativo (a média nacional é 4%). O município de Urânia emprega 3,3 servidores públicos para cada 100 habitantes enquanto que a média do Brasil é de 5,1 servidores. Em 2014 a Prefeitura de Urânia tinha 302 servidores, com uma variação para mais de 29% no período de 2004/2014.

O IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano do Município) de 2010 era 0,746 e o PIB em 2013 de R$ 154.224.381. Com base nos dados fornecidos pelo Censo de 2010, a Educação teve 42% das crianças com idade de 0 a 3 anos na escola e 93% das crianças com idade entre 4 e 5 anos também frequentam os bancos escolares. Na Saúde, de acordo com dados de 2013, a cobertura por equipes de atenção básica atinge 100% da população e conforme informações de 2014, há 0,8 médico para cada mil habitantes no município. A respeito de saneamento, os dados são do Censo de 2010, e revelam o seguinte: atendimento de água para 85% da população, coleta de lixo domiciliar para 86% e cobertura de esgoto para 84%. A receita per capita dos é de R$ 2.361,00 conforme dados de 2013.

A cidade de Cachoeira da Prata (MG) é a primeira no Ranking de Eficiência dos Municípios (REM) com 0,656.

No noroeste paulista, as cidades de Fernandópolis é a 9ª e a de Votuporanga é a 13ª no geral na entrega de bons serviços à população.

Como se vê no quadro ao lado, a cidade de Jales se posicionou no ranking na 143ª cidade que entrega bons serviços à população.

O que chama a atenção é a cidade de Santa Albertina que foi classificado como ineficiente na entrega de bons serviços à população local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário