Páginas

sábado, 10 de setembro de 2016

Importância do voto




"Pelo voto não se serve a um amigo, não se combate um inimigo, não se presta ato de obediência a um chefe, não se satisfaz uma simpatia. Pelo voto a gente escolhe, de maneira definitiva e irrecorrível, o indivíduo ou grupo de indivíduos que nos vão governar por determinando prazo de tempo. Escolhem-se pelo voto aqueles que vão modificar as leis velhas e fazer leis novas – e quão profundamente nos interessa essa manufatura de leis! A lei nos pode dar e nos pode tirar tudo, até o ar que se respira e a luz que nos alumia, até sete palmos de terra da derradeira moradia". (Análise de Rachel de Queiroz sobre o voto, publicada em "O Cruzeiro", no dia 11 de janeiro de 1947).

Quando
se conversa com membros do PSDB de Jales, fica evidente a frustração que sentem pela rasteira levada com a desistência do prefeito tucano Pedro Callado em concorrer à reeleição neste ano. Assim ficou, desde já, sacramentado que o partido não vai ter um mandato inteiro de quatro anos no topo do poder executivo.
Seria melhor
a decisão do PSDB em concorrer à Prefeitura de Jales – mesmo com outro candidato tucano de menor chance de vencer o pleito – "para manter o nome do nosso partido em evidência, para cima e não para baixo, como está acontecendo", disse um tucano.
Nosso sistema
político se baseia em partidos políticos. Por isto, os partidos políticos são importantes. A política começa dentro dos partidos e só depois sai fora deles. Quando os partidos são vazios, a política fica vazia. Essa verdade não deve ser motivo de reflexão só do PSDB (cujos membros querem um partido forte), mas de todos os partidos jalesenses.
Quinze (15)
partidos políticos participam destas eleições municipais em Jales. Treze (13) deles fazem parte da Coligação União por Jales, em apoio aos candidatos Flá (DEM) e Garça (PMDB). No lado oposto da balança – fora da coligação – estão apenas dois partidos: PP e PT.
O futuro
dirá qual será o lado fraco da balança política em Jales. O lado dos 13 partidos políticos coligados pela chapa única à Prefeitura? Ou o lado dos 2 partidos fora da coligação? Marketing, falação e trocas de farpas não resolvem. A força dos partidos vai estar nas ideias boas para o município e na conduta ética dos seus integrantes.
Vejam como

está o comportamento político do povo brasileiro. A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) só está na lembrança dos seus correligionários petistas. O presidente Michel Temer (PMDB) recebeu vaias na quarta-feira (07), na noite de abertura das Paralimpíadas no Maracanã.
Desprestigiar
políticos importantes – esquecer a ex-presidente e vaiar o presidente – mostra como o povo brasileiro perdeu o respeito pelos políticos atuais. Mas dá demonstrações de apoio e respeito a Sérgio Moro, o juiz federal paranaense que conduz a Operação Lava Jato, que envolve políticos e empreiteiros em atos de corrupção.
Em poucas
palavras é possível descrever o cenário político brasileiro. O povo está cansado de políticos tradicionais, populistas, que não mostram bons resultados. Mas vai dar força àqueles que se mostrarem dignos de serem respeitados.
Está uma
vergonha o pavimento asfáltico na Avenida João Amadeu, no trecho entre a avenida Francisco Jalles e a Rua 5. Vergonha mesmo, visto que aquela via pública – no centro da cidade – tem índice altíssimo de tráfego de veículos. Então, fica no ar aquela pergunta que todos se fazem: onde estão os R$ 4,5 milhões para fins de asfalto e recape?

Dos 379
candidatos a vereador inscritos nos municípios da 152ª Zona Eleitoral, sete tiverem os pedidos de registros de suas candidatura indeferidos. Quatro com base na lei 64/90 e três por motivos de filiação não regular. Quatro aguardam julgamento de seus pedidos de registro.
Idê Angelina
Andrade Toniolo (foto), a professora Idê, é candidata pelo PV à Prefeitura de Reserva do Cabaçal (MT). Ela é de Turmalina, aqui da nossa região. Vários outros nomes da região de Jales que migraram para o Mato Grosso, como também para o Mato Grosso do Sul, são candidatos aos poderes Executivo e Legislativo.
Logo após

a publicação do deferimento do registro da candidatura de Lia do Bar (PSDB) a prefeito de Aspásia, na quarta-feira (07) a população foi informada através de um foguetório.
Os candidatos,
que colocam "santinhos" na caixa de correios das casas, jogam dentro dos imóveis e prendem no parabrisa dos veículos, não merecem os votos dos eleitores. Se eles não respeitam a propriedade particular, dificilmente vão respeitar as leis pelas quais podem ser eleitos. Poderão jurá-las, mas não vão cumpri-las. O candidato precisa manter o contato corpo a corpo com o eleitor e ouvir os reclames, sugestões, críticas e orientar seus cabos eleitorais agir com discernimento. Eleitores, muita atenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário