Páginas

sábado, 16 de julho de 2016

Santa Casa de Jales implanta sistema de digitalização de prontuário do paciente

Rosevaldo Roque da Silva (gestor Serviço de Prontuário), Claudia Cristina Secchi Vianna, Junior Ferreira (provedor em exercício), Alexsander Teodoro da Cunha



O Gerenciamento Eletrônico de Documentos conhecido como GED tem a finalidade de transformar arquivos físicos em digitais, bem como economizar tempo e melhorar a busca nos documentos de atendimentos realizados no hospital.

Com início em setembro do ano passado, a aplicação do projeto ocorreu no dia 1º de abril. No decorrer desse período houve uma análise minuciosa por parte dos setores de Serviço de Prontuário e Tecnologia da Informação.

"Buscamos nos respaldar de todos os aspectos jurídicos, os sistemas certificados, pesquisas de cases de sucesso, além do custo e benefício. Após essas análises, optamos pelo GED do sistema Wareline, que já estava integrado ao sistema hospitalar implantado", detalhou o gestor do serviço de prontuário, Rosevaldo Roque da Silva.

Dentre outros benefícios do GED estão: organização de prontuários médicos, disponibilização instantânea de documentos e agilidade em processos legais nos quais é fundamental o cumprimento de prazos. Além disso, com esse sistema o hospital pode armazenar os documentos físicos em lugares mais distantes, reduzindo a necessidade de ampliação dos arquivos.

Para o provedor em exercício, Junior Ferreira, os benefícios não estão agregados apenas ao hospital, mas também à segurança do paciente. "Manter um arquivo digital de documentos é benéfico para o paciente no sentido de agilizar a busca de todo o conteúdo e consequentemente ajudar nas tomadas de decisões assistenciais e administrativas".

Os setores envolvidos na implantação do GED são: serviço de prontuário do paciente, tecnologia da informação, os setores assistenciais e administrativos. (Caroline Guzzo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário