Páginas

terça-feira, 14 de junho de 2016

Operação Especial: Lençóis Maranhenses


A passagem da tocha olímpica pelo Parque Nacional de Lençóis revela imagens indescritíveis e demonstra porque o Brasil está no topo do ranking de recursos naturais do Fórum Econômico Mundial


Por Mariana Oliveira, enviada especial a Barreirinhas (MA)

13_06_2016_leicois_carrossel_.gif
Lençóis Maranhenses. Foto: Rodolfo Vilela/Ascom/MTur

Feche os olhos e imagine um lugar mágico, com cenários paradisíacos. Para baixo, areia branca e fresca. Para cima, céu azul e um pôr do sol incrível. E o melhor, ao final de cada duna, você pode se refrescar em pequenas lagoas formadas pelo armazenamento da água das chuvas. Para que esse oásis brasileiro dos seus sonhos vire realidade, basta você escolher os Lençóis Maranhenses como o destino de sua próxima viagem.


A Agência de Notícias do Turismo está em Barreirinhas para acompanhar o Revezamento da Tocha Olímpica e aproveitou a viagem para visitar o Parque Nacional. Nesta reportagem, contamos um pouquinho do nosso trajeto e as atrações encantadoras que serão o pano de fundo para um dia inteiro de passagem da chama pelo parque – na chamada “operação especial” do símbolo dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Preparando as malas

Não tem mistério. Na hora de organizar a bagagem para visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, você só não pode esquecer de levar roupas leves – como chinelo, vestido, bermuda, camisetas e trajes de banho. A dupla ‘protetor solar e chapéu’ também é indispensável.




Não esqueça, ainda, de levar uma garrafinha de água. Além de ser importante para se hidratar durante os passeios, você evita o descarte de embalagens plásticas pelo caminho.Para visitar o Parque Nacional vários cuidados devem ser tomados. Todas as orientações estão disponíveis no site do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e podem ser acessadas através do link http://goo.gl/4Kg7hF.

A chegada

12_06_2016_aeroporto_saoluis_maranhao.gif
Aeroporto de São Luis. Foto: Mariana Oliveira/Ascom/MTur

Para chegar ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, a equipe saiu de Brasília com destino a São Luís. Pousamos no Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, que já estava todo decorado para os festejos de São João, e aproveitamos para passear pelo centro histórico de São Luís, que fica a apenas 13 quilômetros do aeroporto. O aeroporto da capital maranhense recebe mais de 100 voos semanais a partir de nove cidades brasileiras.

Pé na estrada

12_06_2016_rodoviama402_maranhao.gif
Na estrada. Foto: Mariana Oliveira/Ascom/MTur

Barreirinhas é a porta de entrada do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. A cidade fica a 255 km de distância da capital maranhense, por isso você terá que pegar a estrada para chegar ao destino final. Saindo de São Luís, o trajeto começa pela BR-135 e segue pela MA-402. A estrada é boa, mas é preciso manter atenção na pista, já que animais cruzam a rodovia em vários trechos.


A viagem pode ser feita de carro, ônibus ou van fretada. Cada transporte tem seus prós e contras, como custos, rapidez e comodidade. Quando for escolher, não se esqueça de levar em conta as dicas do Passaporte Verde para uma viagem sustentável. Ah! Mas se for de carro, não esqueça que agora é lei trafegar com a lanterna acesa nas rodovias brasileiras.

Onde ficar

12_06_2016_avenidabeirario_barreirinhas_ma.gif
Foto: Mariana Oliveira/Ascom/MTur

Antes de definir onde vai ficar você precisa saber que tipo de turismo quer fazer. Em Barreirinhas, o visitante encontra uma grande variedade de estabelecimentos de hospedagem e alimentação. São 34 pousadas e hostels e 21 bares e restaurantes cadastrados no Sistema de Cadastro de Pessoas Físicas e Jurídicas (Cadastur) do Ministério do Turismo. A Avenida Beira Rio, onde se localizam os bares e restaurantes da cidade, foi revitalizada com recursos do MTur.


Se a sua intenção for ficar em um lugar sem tanto agito, as opções são Atins ou Santo Amaro.

Os Lençóis

12_06_2016_parquenacional_lencois_maranhao.gif
Dunas dos Lençóis. Foto: Mariana Oliveira/Ascom/MTur

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o maior parque de dunas da América Latina. São 155 mil hectares, o equivalente a 155 mil campos de futebol ou o tamanho da cidade de São Paulo.


Para chegar ao parque, contratamos uma agência credenciada pelo Ministério do Turismo – Cadastur – e pelo ICMBio. Os veículos cadastrados são aqueles jipes 4×4, tipo Jardineira, e possuem numeração. A entrada no parque é feita através de um ferry boat. Neste momento, os pneus das grandes caminhonetes são esvaziados para 20 libras para facilitar o deslocamento nas dunas.

12_06_16_carro_barreirinhas_maranhao.gif
Foto: Mariana Oliveira/Ascom/MTur

Ao final do percurso inicial, os veículos são proibidos e os visitantes continuam o passeio a pé. De acordo com o guia de turismo, Laércio Cabral, “as viagens são feitas o ano todo, mas as lagoas se concentram mais no período pós-chuvas, que vai de maio a setembro”. As grandes dunas se misturam com pequenas e imensas lagoas em um cenário paradisíaco.


O passeio até a Lagoa Azul e a Lagoa do Peixe dura, aproximadamente, cinco horas e varia em torno de R$ 80 por pessoa. Os mais dispostos podem aproveitar também para fazer uma caminhada na Lagoa Bonita. A subida para a lagoa tem aproximadamente 30m de altura e requer muita disposição.


As agências de turismo oferecem, ainda, opções de trekking, expedição de quadriciclo e grupos que cruzam os Lençóis de bicicleta.


INVESTIMENTOS - O Ministério do Turismo (MTur) investiu mais de R$ 20 milhões em obras de infraestrutura turística para a cidade de Barreirinhas, com destaque para a construção da rodoviária, a primeira etapa do aeroporto de Barreirinhas e obras de sinalização e melhoria da infraestrutura turística da movimentada e gastronômica avenida Beira Rio.


REVEZAMENTO DA TOCHA - O MTur produziu um mapa interativo, com roteiros e imagens dos destinos. Diariamente, a Agência de Notícias do Turismo produz matérias a respeito do revezamento e de dicas dos destinos da tocha. No Twitter (@mturismo), o internauta pode acompanhar diariamente a cobertura do revezamento em tempo real.


Nenhum comentário:

Postar um comentário