Páginas

sábado, 25 de junho de 2016

Fundação Pio XII vai decidir se continua administrando Hospital de Câncer de Barretos - Unidade Fernandópolis

Davi Uip, Ana Bin, Carlão Pignatari e Henrique Prata durante a reunião em Rio Preto



A Fundação Pio XII vai decidir se continua administrando o Hospital do Câncer de Fernandópolis (Instituto de Prevenção "Giulia Marzola Faria"), conforme conversa estabelecida nesta quinta-feira (23/06), em reunião realizada na sede da DRS-XV, em São José do Rio Preto. A Pio XII tem 30 dias para definir se continua à frente do hospital.


O deputado estadual Carlão Pignatari participou da reunião, que teve a presença do secretário da Saúde, Davi Uip; do adjunto, Wilson Modesto Polara; do diretor executivo do hospital do câncer, Boian Petrov; da prefeita de Fernandópolis, Ana Bim; dos deputados Itamar Borges (estadual) e Fausto Pinato (federal); do presidente da Câmara de Fernandópolis, André Pessuto, dos vereadores Gilberto Vian, Salvador Castro, Rogério Chamel, Chico Arouca e Gustavo Pinato, além da diretora da DRS, Cláudia Monteiro Ferreira Ferrazi.

No encontro, Boian disse que o hospital tem um custo mensal de R$ 450 mil e que a maior parte dos recursos que o hospital recebe vem no Governo do Estado e também de doações e campanhas. De acordo com ele, esse custo corresponde a 1% dos gastos que toda a rede tem.

Acrescentou que Prata decidiu não abrir mão de gerenciar o hospital de Fernandópolis, mas com a condição de cortar alguns atendimentos que serão encaminhados para a unidade de Jales.

Ele disse que de 2015 para cá a rede perdeu R$ 50 milhões e, por conta da crise econômica, as pessoas não estão ajudando como antes. E este ano a estimativa é de perda de mais R$ 50 milhões.

O secretário Davi Uip ressaltou que, se a Pio XII não ficar à frente do hospital, no dia seguinte a Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, comandada pelo Frei Francisco Belotti, de Jaci, assume a unidade.

A Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus de Jaci se colocou à disposição da Secretaria de Saúde para assumir o Hospital do Câncer de Fernandópolis, caso a Fundação Pio XII cumpra a promessa de fechar as portas da instituição no fim deste mês.

A Associação é uma Organização Social de Saúde (OSS) que já atua no gerenciamento de unidades de saúde do Governo do Estado no interior paulista, como hospitais estaduais e os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) de São José do Rio Preto e de Presidente Prudente.

O deputado Carlão Pignatari acredita que o mantenedor da Fundação Pio XII, Henrique Prata, apesar das dificuldades financeiras que vem enfrentando para manter o hospital em funcionamento, fará de tudo para que a instituição continue atendendo a população, principalmente porque a unidade de Fernandópolis realiza pequenos procedimentos e triagens, mas que são muito importantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário