Páginas

sábado, 28 de maio de 2016

Os Direitos Humanos são direitos fundamentais do ser humano. Sem eles, o ser humano não consegue participar plenamente da vida em sociedade. São um conjunto de leis, vantagens e prerrogativas de devem ser reconhecidos como essência pura pelo ser humano para que este possa ter uma vida digna, ou seja, não ser inferior ou superior aos outros seres humanos porque é de diferente raça, de diferente sexo ou etnia, de diferente religião, etc. Os Direitos Humanos são importantes para que viver em sociedade não se torne um caos. São importantes para a manutenção da paz. São um conjunto de regras pelas quais o Estado e todos os cidadãos a ele pertencentes devem respeitar e obedecer.

 
O cuidado ao comprar produtos orgânicos é outro destaque do programa da TV Cultura deste domingo às com apresentação de Márcia Bongiovanni (foto).
 
 
A ONG Vaga Lume já enviou 86 mil livros para mais de 26 mil crianças da Amazônia e agora criou o programa Rede, que promove o intercâmbio entre os adolescentes que vivem na floresta e os que vivem na capital paulista. O Repórter Eco do próximo domingo (29/5) traz uma reportagem sobre esse trabalho de integração entre culturas, e também dá dicas de como ter segurança na hora da compra de produtos orgânicos. O grafiteiro Zezão, conhecido por desenhar em córregos e galerias pluviais de São Paulo, é outro destaque desta edição. O programa da TV Cultura vai ao ar às 17h30,
 

O inseto que leva luz por onde passa empresta seu nome à Organização Não Governamental Vaga Lume, que começou há 15 anos com o sonho de três amigas recém-formadas que viajavam pelas comunidades rurais da Amazônia. Elas iniciaram com doações de livros e alcançaram a marca de 86 mil exemplares que passaram pelas mãos de cerca de 26 mil crianças da região. Com a necessidade de promover um intercâmbio cultural, a Organização criou o Programa Rede, desta vez voltado aos adolescentes. Alunos de algumas escolas paulistanas e jovens de comunidades da Amazônia trocam desenhos, fotos, cartas e até vídeos. No final de cada ano letivo, alguns desses jovens se encontram em um acampamento. A educadora e representante do Programa, Laís Taraia Santos, explica: "a proposta é promover o diálogo e, dessa forma, valorizar o protagonismo, o empoderamento de adolescentes e ao mesmo tempo as relações deles com o meio ambiente". Para ela, o que mais importa nesta troca é a percepção da diversidade. "Eles têm muito o que dialogar e você percebe que a diferença é construtiva".

O Repórter Eco também chama a atenção para o interesse das pessoas por produtos orgânicos, que vem crescendo. A procura alavanca também o número de produtores, que praticamente dobrou de 2013 para 2015. Hoje, são mais de 12 mil produtores no país. As vendas cresceram 25% entre 2014 e 2015 e devem aumentar cerca de 35% em 2016. Para adquirir produtos da agricultura orgânica, que tem por princípio cultivar alimentos sem o uso de agrotóxicos e com respeito ao meio ambiente, a matéria desta edição dá dicas de como ter segurança na hora da escolha. O agricultor e engenheiro ambiental Geraldo Rodrigues adianta que uma boa maneira é procurar feiras que são exclusivamente de produtos orgânicos. Ele destaca que "uma boa dica é conversar com o produtor. "O vendedor, o feirante, se for o produtor, conhece o que está vendendo e sabe explicar como se produz".

Nenhum comentário:

Postar um comentário