Páginas

sábado, 28 de maio de 2016

Como a ditadura da beleza influencia na sua sexualidade?

Por Tatiana Leite



Se você pudesse mudar alguma coisa no seu corpo, o que seria? Perderia uns quilinhos, aumentaria os seios, ganharia alguns centímetros de altura? Todas as opções anteriores? Bom, seja qual for seu desejo, é normal e compreensível que você queria mudar alguma coisa, afinal, sempre temos em mente que algo poderia ser melhor. Contudo, não é recomendável que você, assim como tantas mulheres, se torne uma verdadeira escrava de uma ditatura da beleza, pois, esse comportamento poderá afetar diretamente sua autoestima e, consequentemente, sua sexualidade.

Não é de hoje que os meios de comunicação e as redes sociais nos mostram os chamados corpos "perfeitos", com suas medidas ideais e, ao mesmo tempo, totalmente associados com a ideia de sucesso e felicidade. Mas, vamos combinar, quantas mulheres conseguem realmente atingir esses padrões? E, a que custo? Com certeza, a imensa minoria da população e, por isso mesmo, encontrarmos tantas mulheres insatisfeitas com sua aparência física.

Para se ter uma ideia, o estudo "A real verdade sobre a beleza", realizado pela Unilever, entre 2010 e 2013, revelou que 80% das mulheres concordam que cada uma tem um detalhe bonito em si, porém, não enxergam sua própria beleza como um todo. Sem dúvida, um número alarmante.

Além disso, essa percepção afeta diretamente no desenvolvimento da sexualidade da mulher. Se, por um lado, a revolução sexual contribuiu para a descoberta do prazer feminino, por outro, a indústria do consumo, incorporou em nossa cultura normas e padrões que prejudicando diretamente a construção de uma autoimagem positiva, fazendo com a que a liberdade sexual se tornasse agora aprisionada por uma necessidade estética.

Isso porque, para que você desfrute plenamente da sua sexualidade é muito importante que você se aceite e sinta-se confortável com o seu corpo. Afinal, como você terá intimidade com outra pessoa, se não tem com você mesma? O nosso corpo é uma ferramenta essencial para desfrutar o prazer e a intimidade que está associada à sexualidade. Portanto, para compartilhar momentos íntimos com outra pessoa você deve estar à vontade com você e, automaticamente, com sua nudez.

É comum algumas mulheres sentirem vergonha de mostrar o seu corpo na intimidade, preocupadas com suas possíveis imperfeições, só que, dessa forma, acabam por não se permitirem a relaxar e curtir o prazer do encontro amoroso. Por isso, é tão importante que você esteja de bem com o seu corpo e, a melhor maneira de desenvolver essa relação consigo mesma é investindo em autoconhecimento. Lembre-se, conhecimento é poder! Procure descobrir quais são os verdadeiros motivos que a fazem se sentir desconfortável com o seu corpo e trabalhe neles. Mas, procure mudar apenas o que realmente te incomode, intimamente, e não porque alguém te falou que não é bonito. Faça sempre por você e para você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário