Páginas

sábado, 30 de abril de 2016

Ortorexia Nervosa deverá ser debatida pela Alesp

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) poderá discutir a partir do próximo semestre o aumento de casos relacionados à ortorexia nervosa, um distúrbio do comportamento alimentar caracterizado pela obsessão de ingestão de alimentos saudáveis. A proposta em análise foi apresentada pelo 2º secretário do Poder Legislativo, deputado Edmir Chedid (DEM) (foto).

A ortorexia nervosa é considerada um distúrbio relativamente recente em nível mundial. As pessoas apresentam uma preocupação excessiva com a qualidade da alimentação limitando sua variedade. "Na prática, excluem certos grupos, como carboidratos, sem que haja sua substituição. Isso leva a quadros de carências nutricionais ou distúrbio da conduta alimentar", disse o parlamentar.

Edmir Chedid explicou ainda que o ortoréxico busca obsessivamente por normas ou regras de alimentação saudável. "Todas as informações, neste caso, são obtidas por meio de sites e redes sociais, mas nem sempre condizem com a realidade. Não sabemos qual a prevalência deste distúrbio, mas alguns grupos já foram identificados, como atletas, artistas e até médicos", complementou.

Em seu argumento, o parlamentar garante que o ortoréxico não procura ajuda por acreditar na escolha correta. "Na prática clínica, esses pacientes foram encaminhados por familiares, que identificaram exageros nos cuidados e preparo na alimentação. Nesses pacientes, os médicos identificaram alguns sinais da falta de nutrientes, como queda de cabelo e unhas quebradiças", afirmou.

A proposta de Edmir Chedid poderá se tornar um Projeto de Lei, determinando que o governo do Estado, por exemplo, realize anualmente campanhas permanentes em unidades públicas de saúde a respeito do distúrbio e das maneiras de se identificá-lo. O tema está em análise pelo setor jurídico, responsável pela elaboração da proposta que será apresentada aos demais parlamentares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário