Páginas

sábado, 23 de abril de 2016

Ferrovias

Reginaldo Villazón

O sucesso técnico e econômico desta ferrovia estimulou a criação e a instalação de novos projetos ferroviários na Inglaterra e no mundo. As ferrovias se tornaram o meio terrestre mais seguro, cômodo e eficiente de transportar grandes quantidades de pessoas e cargas. No Brasil e outros países as ferrovias deram grande contribuição. Muitas cidades se formaram junto às estações de trem. No Estado de São Paulo as ferrovias deram nomes a regiões: Sorocabana, Paulista, Mogiana, Araraquarense, Noroeste.

A versão rápida dos comboios terrestres – o trem-bala – é uma opção cara, só viável em zonas populosas de alta renda. O trem comum continua sendo utilizado com excelência, unindo regiões, cidades e zonas urbanas. No Brasil, apesar do desinteresse dos políticos, a EFVM Estrada de Ferro Vitória a Minas, que interliga o Espírito Santo e Minas Gerais numa extensão de 600 quilômetros, é moderna e produtiva. Opera todos os dias. Por ano, transporta um milhão de pessoas e cem milhões de toneladas de carga.

Não há quem não goste de trem. Pessoas de todas as idades e culturas apreciam passear de trem. Por isto, no mundo, existem ferrovias oficiais e privadas que oferecem roteiros especiais para turistas. Há ferrovias exclusivas de turismo. Trens de todos os tipos e padrões encantam os turistas. Anúncios suíços, chineses, indianos, canadenses, chilenos e outros divulgam excursões fascinantes em seus trens. Nesse setor, o Brasil explora pouco seu grande potencial. Não tem muitos trens em destinos turísticos.

Mas há oportunidades que valem a pena. O Trem do Vinho, no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, uma maria-fumaça de 1941 percorre sem pressa um percurso de 23 quilômetros. Os turistas desfrutam das paisagens, dos vinhos e das artes regionais. O Trem das Águas, no Circuito das Águas, no Sul de Minas Gerais, duas marias-fumaça da década de 1920 percorrem 10 quilômetros entre as cidades de São Lourenço e Soledade. Há belas paisagens e muitos outros atrativos turísticos na região.

Em São Paulo, a CPTM Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, empresa de economia mista do governo estadual, opera uma malha ferroviária metropolitana e oferece três trajetos turísticos que ligam a cidade de São Paulo a três outras: Jundiaí, Mogi das Cruzes e Paranapiacaba. A monumental Estação da Luz (inaugurada em 1867) é a atração inicial. Em 2015, governantes e empresários do Rio de Janeiro e Minas Gerais se reuniram para criar um excelente trem turístico interestadual. Ninguém duvida do sucesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário