Páginas

sábado, 29 de julho de 2017

Para manter pele hidratada no inverno, "Bumbum Catalão" Luana Caettano diz preferir chupar melancia ao invés de beber água

 
Para se hidratar e cuidar da pele durante o inverno, a modelo Luana Caettano, conhecida como a dona do "Bumbum Catalão", inovou ao revelar que prefere chupar melancia ao invés de beber água.
 
"No inverno não nos hidratamos como deveríamos, por isso chupo muita melancia que, além de rica em água, é uma ótima forma de se hidratar e manter a pele bonita", diz a morena que tem 100cm de bumbum.
 
E essa troca não se limita apenas à melancia por água, a beldade também substitui batom gloss por manteiga de cacau. "A manteiga de cacau hidrata e tem praticamente o mesmo efeito do gloss", explica Luana Caettano.

Procurador da República participa de programa de visita na Santa Casa

Procurador da República José Rubens Plates (de terno) foi recebido pelo 2º Diretor Tesoureiro Amauri Cruz dos Santos, Diretor Tesoureiro Ualter Otoni Azambuja, pelo provedor Sebastião Junior Ferreira, administrador Rafael Carnaz Prado e integrantes do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH)



Na quinta-feira, 20 de julho, o procurador da República José Rubens Plates, participou do programa de visita da Santa Casa de Jales, sendo recebido pelo provedor Junior Ferreira, o administrador Rafael Carnaz Prado e membros do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH), responsáveis pelo projeto.


O provedor Junior Ferreira agradeceu a visita e a atenção do procurador. "É de extrema importância uma autoridade nos apoiar em busca de melhorias para a nossa instituição. Sempre digo que a Santa Casa é de todos, precisamos nos unir em prol do hospital" relatou.

Por sua vez, José Rubens Plates agradeceu o convite e a recepção, bem como ressaltou a importância do Ministério Público Federal, guardião das leis e defensor dos direitos fundamentais, conhecer de perto a realidade das instituições de saúde que utilizam recursos do SUS, como é o caso da Santa Casa de Jales.

O programa de visita tem o objetivo de criar um círculo virtuoso entre as pessoas, concedendo a oportunidade de apresentar o hospital detalhadamente aos interessados. As pessoas que desejarem participar do projeto deverão entrar em contato com o setor de comunicação pelo telefone (17)3622-5007.

Bandeira tarifária nas contas de energia de agosto será vermelha

Andreia Verdélio -
Repórter da Agência Brasil


 
 
Bandeira tarifária nas contas de energia elétrica em agosto será vermelha com acréscimo de R$ 3 a cada 100 quilowatts-hora consumidos Arquivo/Agência Brasil

A bandeira tarifária a ser aplicada nas contas de energia elétrica em agosto será vermelha, patamar 1, com acréscimo de R$ 3 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o fator que determinou o acionamento da bandeira vermelha foi o aumento do custo de geração de energia elétrica. Em julho, foi aplicada a tarifa amarela às contas.

Em nota, a Aneel justificou hoje (28) que, segundo o relatório do Programa Mensal de Operação do Operador Nacional do Sistema (ONS), o valor da usina térmica mais cara em operação, a Usina Termelétrica Bahia 1, é de R$ 513,51 megawatts-hora (MWh).

"Como o sinal para o consumo é vermelho, os consumidores devem intensificar o uso eficiente de energia elétrica e combater os desperdícios", informou a agência.

Gastos extras - O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. A bandeira vermelha, patamar 1, é acionada nos meses em que o valor do Custo Variável Unitário (CVU) da última usina a ser despachada for igual ou superior a R$ 422,56/MWh e inferior a R$ 610/MWh. Segundo a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de apresentar um valor que já está na conta de energia, mas que geralmente passa despercebido. (Edição: Kleber Sampaio).

Revitalizada, praça do jd Arapuã é entregue à comunidade


A praça João Diego Caparroz é um dos tradicionais pontos de encontro da comunidade e adjacências, principalmente nos finais de semana. Situada paralelamente à avenida Arapuã que faz ligação com a rodovia vicinal Jarbas de Moraes, e de grande importância, o espaço foi revitalizado e agora conta com uma estrutura adequada ao convívio social e ao lazer.

Orquestra Sinfônica e o Grupo Todoroki Taiko, ambos de Jales se apresentaram dando um brilho a mais ao evento.


Nova iluminação, os equipamentos e a infraestrutura fazem parte da revitalização inaugurada, na manhã do dia 23 de julho, domingo, pelo prefeito Flá Prandi. A revitalização da praça foi um trabalho conjunto entre a comunidade arapuense e a administração municipal.

"Nós continuamos unidos, com a sociedade, para deixar a cidade mais bonita, melhor e mais acolhedora. É isso que queremos e Jales está mostrando isso, não é só a administração, é a população que está apoiando", ressaltou o prefeito Flá, acrescentando que "essa praça aqui é o início de várias outras que nós vamos fazer, durante esses quatro anos. Queremos chegar em todos os bairros, mostrando que temos lugares bonitos como este, e fica um desafio para a população, vamos manter limpo e bem cuidado".


Quando o Poder Público entrega uma revitalização, leva de volta os moradores circunvizinhos para momentos de lazer em espaços públicos. Essa foi a impressão deixada com a entrega da praça no jardim Arapuã em decorrência de dezenas de pessoas ali presentes.

O vice-prefeito José Devanir Rodrigues (Garça) também acompanhou a entrega da revitalização. No seu entendimento, a revitalização de espaços públicos, devolvendo à população áreas com estrutura adequada, as famílias voltam ao local para momentos de lazer.


Vários moradores do jardim Arapuã que frequentam a praça, aprovaram a revitalização. Antes da entrega, eles aguardavam sentados em um banco. Um dos moradores enfatizou que agora, com a nova estrutura e com uma boa iluminação, as famílias vão voltar a frequentar o espaço como antigamente. "Para nós foi um ganho, a praça estava precisando desta reforma", comentou um deles.

Revitalização - A revitalização da praça foi um trabalho conjunto entre a comunidade arapuense e a administração municipal. A primeira entrou com a mão de obra e a segunda destinou o material para melhoria da área de lazer.

Com a entrega da praça revitalizada, a expectativa é que a população arapuense mantenha a praça bem cuidada, já que para o Poder Público, a praça é de todos os moradores do jardim Arapuã, por isso é importante cuidar do local.

Esteve presente ainda na entrega da praça revitalizada, a primeira-dama Glauciane Franco, secretários municipais, vereadores e lideranças comunitárias.

Vocacionados à liberdade

Dom Reginaldo Andrietta, Bispo Diocesano de Jales



A liberdade é um anseio de todos os seres humanos. Tenhamos ou não espiritualidade religiosa, somos vocacionados à liberdade. Ela é um valor cristão fundamental, afinal, como diz o Apóstolo Paulo: "É para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permanecei firmes e não vos deixeis submeter novamente ao jugo da escravidão" (Gl 5,1).

A humanidade, no entanto, tem estado submetida a escravidões. Sua gravidade depende, primordialmente, da intensidade da exploração dos trabalhadores pelos que detêm os meios econômicos. Nas sociedades escravocratas, os trabalhadores são tratados como mercadorias. Assim ocorreu por séculos no Brasil. Estaria sendo diferente, hoje?

O escravismo do Brasil colônia e império é visto como abominável. As condições de trabalho estabelecidas na primeira fase da Republica (1889 a 1930) são, igualmente, interpretadas como aviltantes. Naquele tempo, os trabalhadores, considerados livres, podiam escolher entre morrer de fome ou enfrentar uma jornada de 12, 14 e 16 horas de trabalho, em condições degradantes.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) de 1943, que resultou de muitas lutas da classe trabalhadora, travadas especialmente na segunda fase da República (1930 a 1945) ajudou a superar a extrema exploração de mão de obra. Passados muitos anos, a CLT deveria, sem dúvida, ser modernizada em função de melhorar ainda mais as condições de trabalho.

A falta de proteção aos trabalhadores tende, no entanto, a regressar com a flexibilização das leis que regem as relações de trabalho. Presenciamos, por exemplo, a restauração da livre negociação entre forças desiguais e uma reforma previdenciária que inviabilizará a aposentadoria à maioria da classe trabalhadora. Aguardaremos décadas para concluirmos que tais medidas patrocinam um servilismo tão cruel como o de outros tempos?

Hoje, há formas modernas de escravidão. O Brasil, continuando a ser um país que não aplica totalmente o que é justo de sua própria constituição, promulgando leis que a contradizem e fomentando mecanismos jurídicos que dissimulam a exploração, certamente merece a denúncia que o Papa Francisco fez em um encontro mundial de líderes religiosos, em 2014.

"Apesar do grande esforço de muitos, a escravidão moderna segue sendo um flagelo atroz que está presente em grande escala no mundo", disse o Papa, advertindo que essa realidade se oculta nos domicílios, nas ruas e nos locais de trabalho, e acontece tanto nas nações ricas como nas pobres. "O pior é que tal situação se agrava a cada dia mais", enfatizou ele.

Como equilibrar, então, esse jogo? Os que estão perdendo não podem mais jogar desentrosados. A reorganização da classe trabalhadora é urgente. É vergonhoso continuarmos perdendo com time tão grande e valioso. Por isso, necessitamos superar o individualismo de nosso tempo, para nos tornarmos povo organizado, povo de Deus em luta contínua por sua libertação.

Este é um propósito importante, por exemplo, da 33ª. Romaria Diocesana de Jales, do próximo dia 20 de agosto, comemorando sua padroeira, Nossa Senhora da Assunção. Tendo como lema "Com Maria nos libertamos de novas escravidões", faremos memória dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, mãe negra, sinal da solidariedade de Deus à contínua luta libertadora do povo brasileiro.

FOLHAGERAL

Jales está

 

mesmo virando uma terra de baderna. Panfletos são enfiados nas caixas de correios das residências, jogados nas garagens, prendidos nos para-brisas dos carros. A lei que coíbe abusos dessa natureza está engavetada. A propaganda é bem-vinda ao público, mas não pode ser motivo para incomodar.


Na sexta-feira
(dia 21), um veículo fez propaganda em Jales sobre a venda de lotes de um empreendimento em Santa Fé do Sul. Sem ostentar autorização nem disciplina para tal finalidade, pôs o som numa altura para ser ouvido nas duas cidades. O povo ficou com as orelhas alugadas pela propaganda dos terrenos.

A Prefeitura


 
de Jales tem mesmo muito o que fazer. Precisa revitalizar a pequena praça lá na Avenida Maria Jalles com a Rua 01. A pracinha está localizada num setor de grande movimento; a um quarteirão da Santa Casa, defronte a uma Igreja, a poucos metros de uma Academia de Fisioterapia. Não será necessário gastar muito. E já está na hora de retirar aquelas placas sobre recape asfáltico.

Por certo,
ainda falta um bom tempinho até chegarem as eleições municipais. Mas elas chegarão. Segundo os analistas políticos, lá do botequim da vila, o único partido que poderá concorrer em oposição à administração municipal é o PSDB. Porém, mostra-se encolhido politicamente. O único vereador Tucano faz parte da base de apoio do prefeito demista.

Os partidos
políticos existentes em Jales não são poucos. Chegam quase à metade dos 35 registrados no país. No entanto, parece que estão navegando sem rumo. Ninguém sabe o que eles têm a declarar e a fazer em favor ou contra alguma coisa, visando cumprir bem o seu papel político em favor da coletividade.

Os vereadores
jalesenses aprovaram por unanimidade o Projeto de Decreto Legislativo 1/2017, que concede a Medalha XV de Abril ao professor Rui Rodrigues de Souza. Fina a sessão ordinária realizada na noite do dia 17 de julho.

Durante a
sessão daquela noite, os vereadores elogiaram o trabalho de Rui Rodrigues. "Você, realmente, faz parte de Jales, você deu um pedacinho da sua contribuição para a nossa cidade. Muito obrigado, professor Rui". Palavras do vereador Bismark.

O prefeito
de Jales, Flá Prandi (DEM), vai ter que usar toda a sua criatividade política para contornar o imbróglio causado pela inconstitucionalidade das portarias concedidas na gestão do então prefeito Pedro Callado, que hoje é seu parceiro político.

Mas, há mais
um problema a ser enfrentado pelo prefeito Flá. É o caso do 14º salário que foi pago ao funcionalismo por décadas. Já existe funcionário revoltado com a tese sobre o fim deste benefício, sempre esperado e recebido em boa hora.

Em algumas
ruas da nossa cidade é possível ver veículos estacionados sem qualquer manutenção. Estão em estado de quase abandono. A fiscalização precisa estar atenta para localizar os proprietários e avisá-los de que as ruas não são lugar de deixar veículos estacionados sem uso. Na pior das hipóteses, os donos devem vende-los legalmente num ferro velho.

Em Araçatuba
o bicho está pegando. O Ministério Público Estadual diz que os trailers de lanches não podem ser fixos em áreas públicas. A Prefeitura se movimenta para regularizar a situação.

As vendas
do comércio varejista paulista devem atingir R$ 52,3 bilhões em agosto, mês do Dia dos Pais, com crescimento de 7% em termos reais, em relação ao mesmo mês de 2016. As projeções são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio SP).

O segmento
de lojas de vestuários, tecidos e calçados – um dos mais beneficiados pela data comemorativa – deve apontar alta de 5% nas vendas de agosto, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Bom movimento é esperado também para eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos, cujo faturamento real deve crescer 15% na mesma base comparativa. Tem muita gente que não perde o ânimo neste país.

Quando esteve

em Jales (no dia 10 de junho) e foi recepcionado por representantes de vários segmentos da comunidade, o secretário de estadual de Turismo, Láercio Benko, depois de assistir um vídeo sobre a cidade, afirmou com entusiasmo que até o dia 1º de agosto Jales seria Município de Interesse Turístico (MIT).

A Assembleia

Legislativa voltado recesso e acredita-se que então será apresentado o projeto de lei, assinado por um deputado, classificando Jales como Município de Interesse Turístico. Após enviado à ALESP, o projeto de lei será publicado, irá receber parecer nas respectivas Comissões e vai para a pauta de algumas sessões. Jales será um MIT. Com toda certeza mas será que sai até o dia 1º de agosto, terça-feira.

O Projeto
de Lei 631/2017, de 06/07/2017 que classifica Torrinha como Município de Interesse Turístico ainda não entrou em votação no Plenário.

Quando virá o livro digital?

José Renato Nalini
secretário estadual de Educação



O Programa Nacional do Livro Didático - PNLD, que entrega livros didáticos para toda a educação básica do Brasil, comprou 57,4 milhões de livros no último edital, para estudantes do 1º ao 5º ano. R$ 504,6 milhões foram despendidos com a estratégia da compra e distribuição para beneficiar 12,7 milhões de crianças.

Louvável o empenho governamental em propiciar à criança e jovem o contato com o conteúdo mediante livro físico. Mas é também preciso pensar que a circuitaria neuronal da infância e juventude contemporânea é digital. Não há quem não esteja a manusear avidamente o seu celular. E não se servir desse instrumento para a educação é desconhecer que o ensino precisa de uma urgente reinvenção.

Não é gratificante o espetáculo não rara vez exibido ao final de um período letivo, em que os alunos lançam aos ares os seus livros utilizados durante aquela fase. Dinheiro do povo, que nem sempre merece a nobre destinação para a qual é exigido do contribuinte.

É urgente pensar no conteúdo digital, por sinal bem prodigalizado pelas empresas, institutos e entidades que têm a convicção correta: sem educação de qualidade, o Brasil continuará a patinar num estágio sofrível de desenvolvimento.

O conteúdo digital é facilmente alterado. Pode ser atualizado sem dificuldades. Admite interação, o que é inviável no livro convencional. Evita o consumo de papel, preservando o que resta da natureza. Aquilo que ainda não sucumbiu à nossa insanidade. Abriga soluções que o livro físico não comporta. Filmes, visitas monitoradas, percursos culturais. Tudo isso de maneira a converter o aprendizado em algo lúdico e sedutor. Muito distante da realidade atual da escola brasileira. Seja ela pública, seja particular. Com raríssimas exceções.

Acrescente-se um dado cultural que se reputa de relevância. O que é gratuito não tem valor. Ou não reveste a mesma valia de algo que se adquiriu com sacrifício, com dinheiro e esforço próprio. Daí certa desafeição de muitos alunos em relação ao livro gratuito. Ele não é tão bem tratado quanto deveria.

A crítica à alteração do conteúdo dos livros didáticos sem que a BNCC - Base Nacional Comum Curricular tenha sido sacramentada é providencial. É o momento propício para se adotar conteúdo digital, com redução de custos no momento de crise cuja superação ainda não se avizinha.

Os próprios alunos podem auxiliar na seleção de material que serviria para alavancar o aprendizado, pois eles têm curiosidade, criatividade, engenho e arte e são empreendedores, conforme se verifica de sua participação em inúmeros concursos abertos e nos quais eles se mostram competitivos e talentosos.

Não é o momento de se inserir o conteúdo digital na escola pública, de maneira consequente, mas para valer?
 

Crédito cooperativo

por Reginaldo Villazón

Nesta semana – dias 23 a 26 – foi realizada em Viena (Áustria) a Conferência Mundial de Crédito Cooperativo de 2017. O evento reuniu 1.800 líderes, representantes e colaboradores vindos de 55 países. O Brasil fez bonito, participou com 176 pessoas, só perdeu para os Estados Unidos. Foram tratados assuntos essenciais, como utilização de dados informatizados, qualificação de gestores, atendimento personalizado a associados e tendência de fusão das instituições menores.

O World Council of Credit Unions – sediado nos Estado Unidos, representante das instituições de crédito cooperativo em nível mundial e promotor da Conferência – divulgou os números que envolvem este segmento cooperativo no mundo: 105 países; 57.000 instituições; 1,8 trilhões de dólares em ativos financeiros; 217 milhões de associados. Outro dado chama a atenção sobre o crescimento dos bancos cooperativos. Hoje, entre os 50 maiores bancos do mundo, cinco são bancos cooperativos.

Pessoas que desconhecem a história, as características e o desempenho do cooperativismo acreditam que o caminho ideal – que deve ser adotado como único no mundo – é o capitalismo. Na prática, cooperativismo e capitalismo coexistem – fortes e sem atritos – em diversas economias, como Estados Unidos, China, Índia, França, Suécia e outras. Embora diferentes, ambos podem atingir níveis excelentes de produtividade e qualidade, quando praticados com responsabilidade.

É compreensível que as cooperativas sejam bem entendidas como associações ou empreendimentos coletivos – geridos democraticamente – com atividades econômicas e sociais das mais diversas. Assim, não é de estranhar que a maior parte do azeite de oliva espanhol, do queijo parmesão italiano e do champanhe francês seja produzida por cooperativas. Que a maior parte dos agricultores da China, da França e dos Estados unidos seja associada a cooperativas.

Voltando ao crédito cooperativo, ele é encontrado como "cooperativas de crédito", que prestam serviços e crédito somente aos seus cooperados. E como "bancos cooperativos", que prestam serviços e crédito também a não cooperados; e ainda podem ter ações negociadas em bolsas de valores. Na Alemanha, em 2016, os dois bancos centrais cooperativos se uniram para formar um só banco central cooperativo – o gigante DZ Bank –, que abrigou toda a rede de 1.000 bancos cooperativos.

No Brasil, a primeira cooperativa de crédito foi criada por iniciativa do padre suíço Theodor Amstad, no Rio Grande do Sul, em 1902. Hoje o país tem 1.100 instituições, divididas entre Sistemas de Crédito Cooperativo, com o total de 8 milhões de associados. Os quatro maiores Sistemas – Sicredi, Unicredi, Sicoob e Confesol –, com o total de R$ 126 bilhões em ativos, ocupam o sexto lugar como maior banco do país. Vai mesmo haver fusões. E a expansão vai continuar forte.

Palavras de Allan Kardec

Allan Kardec - O amor maternal é uma virtude ou um sentimento instintivo, comum aos homens e aos animais?

Os Espíritos - É uma coisa e outra. A natureza deu à mãe o amor pelos filhos, no interesse de sua conservação; mas no animal esse amor é limitado às necessidades materiais: cessa quando os cuidados se tornam inúteis. No homem ele persiste por toda a vida e comporta um devotamento e uma abnegação que constituem virtudes; sobrevive mesmo à própria morte, acompanhando o filho além da tumba. Vedes que há nele alguma coisa mais do que no animal.

O Livro dos Espíritos: Pergunta 890
 
(Esta coluna tem o patrocínio e responsabilidade do Grupo Espírita "Chico Xavier", de Jales)



Fundo Social de Solidariedade de Jales oferece mais de 130 vagas para cursos em agosto

O Fundo Social de Solidariedade de Jales está disponibilizando, para o mês de agosto, 137 vagas para cursos e oficinas, gratuitamente. As inscrições começam no dia 31 de julho e vão até o dia 04 de agosto ou até esgotarem as vagas.

De acordo com a presidente do Fundo Social, Glauciane Franco (foto), há cursos e oficinas em várias áreas, tais como Gastronomia, Artesanato, Beleza e Confecção, com o objetivo de atender as necessidades da população em vários segmentos de atuação.

"Queremos oferecer oportunidades em várias áreas, para que todos possam participar e aproveitar ao máximo o que estamos ofertando", comentou Glauciane Franco.

Ela lembrou que a entidade conta com o apoio de professores voluntários, que generosamente, doam seu tempo e seu conhecimento, para a população: "são pessoas dedicadas e generosas que, com muito carinho, nos auxiliam e o trabalho delas deve ser sempre enaltecido, pois é graças a ele que podemos contribuir para a melhoria da qualidade de vida da nossa população."

A presidente também lembrou que o Fundo Social conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Jales na aquisição dos materiais utilizados nos cursos e oficinas e que os alunos não têm custo nenhum para participar.

O Fundo Social de Solidariedade de Jales está localizado na rua Seis, nº 2338, centro, atrás do Fórum, atende das 8h às 11h e das 13h às 17h e o telefone para mais informações é o 3621-5364.

Confira a relação dos cursos 
oferecidos pelo Fundo Social
 
 
1 – Curso de Pintura em Tecido
Data: 03/08 – à tarde (início)
Das 14h às 16h
Profª. Daniela Azambuja
Vagas: 5
2 – Tarde da Beleza
Data: 11/08 – à tarde (início)
Das 15 às 17h
Toda sexta-feira
Profª. Inara dos Santos
Vagas: 18
3 - Curso de Necessaire
Data: 11/08 – à tarde (início)
Das 14h às 16:30h
Profª. Yukiko e Ana Saura
Vagas: 10
4 – Oficina de Cachecol
Data: 09/08 e 16/08 – à noite
Das 19h às 21h
Profª. Alice Chorro
Vagas: 20
5 – Curso de Bordados e Crochê
Data: 07/08 – manhã
Das 8h às 10h
Profª. Fatima Amparo
Vagas: 6
6 - Festival do Bolo Caseiro
Data: 09/08 – à tarde

Das 13h às 17h
Profª. Marina V. de Jesus
Vagas: 15
7 – Oficina de Pão de Mel
Data: 14/08 – à tarde
Das 13:30h às 16:30h
Profª. Nair Lopes
Vagas: 20
8 – Curso de Patch Aplique
Data: 17/08 – à tarde
(início)Das 13:30h às 15:30h
Profª. Esteli Missoni
Vagas: 12
9 - Designer de Sobrancelha
Data: 21/08
Das 8h às 16h
Profª. Franciele Monteiro
Vagas: 8
10 – Festival do Bolo Decorado II
Data: 23/08
Das 9h às 16:30h
Profª. Lucrécia de Mello
Vagas: 15
11 - Designer de Sobrancelha
Data: 28/08 – à tarde
Profa. Tania Loreto
Das 13h às 17h
Vagas: 8


 
 
 
 
 
 
 
 
 





4º Congresso Internacional de Educação do Noroeste Paulista reuniu centenas de professores em três dias

 
"O evento foi muito interessante, porque nos permitiu uma capacitação importante, com grandes profissionais da educação", avaliou a professora Lívia de Souza, de Riolândia, que junto com mais de 1,2 mil professores, diretores e coordenadores de 53 municípios do Noroeste Paulista, participaram do 4º Congresso Internacional de Educação do Noroeste Paulista. O encontro foi promovido de 19 a 21 de julho, em Votuporanga, por meio do Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) Noroeste Paulista.

"Com o tema ‘A construção do conhecimento’, a proposta do Congresso foi promover oportunidades de capacitação para todos os nossos educadores", destacou Encarnação Manzano, coordenadora executiva do ADE e Secretária da Educação de Votuporanga.

Além de palestras com Francisco Cordão e Mozart Neves Ramos, a 4º edição do Congresso promoveu 40 minicursos, com temas diversificados e ministrados por profissionais como o consultor educacional da Inglaterra Anthonny McNamara, entre outros. No último dia, os professores viram como é possível aprender e ensinar Ciência de uma maneira bem divertida, por meio da apresentação do espetáculo do grupo "Ciência em Show".

"Os minicursos foram ótimos, aprendemos, por exemplo, que a música pode ajudar muito no ensino e, com certeza, passará a fazer parte da nossa rotina na sala de aula", disse a professora Jéssica Juliana, de Américo de Campos, que também ressaltou que "durante o Congresso absovermos bastante conhecimento".

O evento contou ainda com a exposição de boas práticas aplicadas em municípios da região. Por meio de banners, os participantes conheceram iniciativas desenvolvidas em escolas de Cosmorama, Gastão Vidigal Guarani D" e em Votuporanga.

"Vimos a teoria em alguns comentários e questões apontadas pelos profissionais convidados e, nos minicursos, conseguimos vivenciar realmente a prática", destacou o professor da rede municipal de ensino de Votuporanga, Gabriel Herrera Del Pino.

Para Marilene Mauri, professora em Jales, o Congresso permitiu aprimorar o conhecimento. "Os três dias permitiram que tivéssemos a oportunidade de conhecermos técnicas diferentes, para que possamos aplicar na escola onde trabalhamos".

O Congresso - O Congresso Internacional de Educação do Noroeste Paulista é uma iniciativa do Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) Noroeste Paulista e conta com a colaboração de entidades organizadoras como o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) – Campus Votuporanga, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), o Centro Universitário de Votuporanga (UNIFEV) e a Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA).

O evento também conta com o apoio educacional da Prefeitura de Votuporanga, Instituto Natura, QEdu, Peabiru, Instituto Airton Senna e British Council e patrocínio da Starb, Fiorilli Softwere e Astra Turismo.

"Acreditamos que encontros dessa natureza potencializam diferentes diálogos entre profissionais da educação da região e experiências de inovação pedagógica", destacou Luis Felipe Serrao, do Conselho Britânico.

Política x Politicagem

Flávio Rodrigo Masson Carvalho
Professor do UNIBAVE
– Orleans - SC equilibriumtc@hotmail.com



Arte ou ciência de governar. Arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados; ciência política.

Política não é a vilã, ou seja, o ruim, o podre, são os POLÍTICOS!

Aqueles que fazem a política é que é o problema, e são eles que temos que mudar, renovar. Mudar também a mentalidade, criar novos pensamentos, e novos pensadores.

É chegado a hora dos jovens se manifestarem, de promoverem a renovação. Está na hora de fazermos uma revolução em nosso quadro político!

Precisamos renovar, mas para que isto aconteça, se faz necessário que os jovens saiam da zona de conforto, ou seja, deixar de ficar apenas reclamando, protestando, e começar a participar ostensivamente da política.

Não se vive sem política!

Nenhuma nação democrática sobrevive sem política, essa se faz necessária para o desenvolvimento de uma nação, é como ela é feita que tem que ser mudado, e drasticamente.

Devemos começar a trabalhar política com nossas crianças, nas escolas. Política tem que fazer parte do rol de matérias que são ensinadas nas escolas. Somente assim estaremos construindo verdadeiros políticos.

Devemos ensinar nossas crianças a valorizarem mais o SER, ao invés do TER!

Política tem que ser discutida, debatida, trabalhada em todas as esferas da sociedade. E são os jovens que devem tomar as rédeas desta discussão.

O Brasil precisa da força da sua juventude. Este país precisa de seus "jovens guerreiros", daqueles que querem mudar este país.

Você não tem que se afastar da política, você tem que ajudar a construir uma política decente, honesta e justa neste país.

Todos sabemos que o problema do Brasil é político, na verdade, são os políticos, não a política. Essa é apenas uma vítima, como todos nós, na mão de políticos corruptos, mal intencionados, que só pensam no poder, e no seu enriquecimento pessoal.

Estamos pagando um alto preço pelas péssimas escolhas feitas em eleições passadas.

Ainda não aprendemos a votar. Ainda não temos a consciência plena de cidadania.

Mister se faz que participemos mais da política. Que aprendamos a cobrar e acompanhar a trajetória daqueles que depositamos nossa confiança através do voto.

Somente com uma política correta, digna, honesta, bem entendida por todos, é que conseguiremos melhorar este país.

Gostaria de convidar todos a participar mais das próximas eleições. Discutir mais, prestar mais atenção em nossos candidatos, questiona-los, cobrar, acompanhar. Estes são verbos, que na política, terão que ser, a todo instante conjugados.

Precisamos começar a votar certo! Precisamos de renovação!

E não faremos isso sem a política. Então vamos começar a fazer a coisa certa.

Os políticos que agirem incorretamente, os que tiverem qualquer envolvimento com corrupção, ou qual quer outro ato ilícito, não pode mais receber nossos votos.

A mudança deste país só depende de nós!

E esta mudança somente se dará através da POLÍTICA.
 


Categorias de base do Jalesense AC/SMECT buscam a 2ª vitória

 
As categorias de base "sub 12 )foto ao lado)  e 14" (foto abaixo) do Jalesense AC/SMECT de Jales estarão em campo neste sábado para mais um compromisso pela Taça Paulista da Liga Nacional de Futebol do Brasil.

Os meninos comandados pelo técnico Professor Delcio José Miorini, o Ze Bolacha, vão até Bauru enfrentar o Talentos 10 de Bauru pela 2ª rodada da competição. As duas categorias vem de vitória em casa diante a AA São Bento, de Marilia. A categoria sub 12 venceu por 1 x 0 e o sub 14 por 2 x 1, liderando o grupo 2. Os jogos estarão acontecendo no Estádio Distrital Tonin ho Guerreiro, sendo as 14 horas o sub 12 e 15h30m o sub 14.

Atletas de Urânia são ouro, prata e bronze nos 61º Jogos Regionais em Andradina




52 atletas representaram com muita garra e profissionalismo a cidade de Urânia nos 61º Jogos Regionais realizados entre os dias 11 e 21 de julho, em Andradina.

Os esportistas disputaram diversas modalidades: bocha, atletismo ACD (paraolímpico), atletismo masculino livre, malha, natação ACD, tênis de mesa livre masculino, tênis de mesa feminino, vôlei de quadra feminino e vôlei de praia feminino.

Nos primeiros dias de competição, a atleta Aline Palma de Oliveira (foto), disputou as provas de natação ACD (para atletas com deficiência) nado de costas 50 metros livre e foi consagrada vice-campeã. No atletismo ACD, em que disputou arremesso de peso, lançamento de dardo e de disco foi ouro, ou seja, a primeira colocada na categoria.

A equipe da Bocha de Urânia (foto) também teve grande êxito nos 61º Jogos Regionais tornando-se vice-campeã.

Nos jogos de vôlei de quadra, as meninas conquistaram a terceira colocação. Já no tênis de mesa, a atleta Rebeca Faustino também ganhou medalha de bronze.

"As conquistas são consequência de um trabalho sério feito pela comissão técnica e pelos atletas, com o comprometimento e empenho de todos", comentou o chefe da delegação de Urânia, Alzemiro de Jesus Augusto, o Toty, que, juntamente com o técnico José Rocha, ficaram orgulhosos com os resultados das competições, não só dos classificados, mas de todos os participantes.

O concorrido evento, organizado pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo, reuniu um total de 47 delegações.

Parabéns para o Balim

 
Nesta segunda-feira, 31 de julho, o agropecuarista Durval Rossafa Rodrigues, o estimado Balim, comemora ao lado da esposa Cidinha e demais familiares mais um aniversário. Longa vida pra você Balim

Sensei Dwight Holley: um verdadeiro Mestre

 
Sensei Dwight Holley, de Cincinnati, Estado de Ohio, nos Estados Unidos, começou a treinar Karatê em 1965, tornando-se faixa preta em 1969. Hoje é 8º Dan de Karatê estilo Shotokan, graduado em outros estilos de Karate e Kobudo, é reconhecido e membro de diversas organizações japonesas e internacionais de Karatê-Do, presidente da Karate of Japan Federation (KOJF).

O nome do Sensei Dwight Holley em japonês é "Gen Kuro" dado pelo Conselheiro Espiritual da Família Imperial durante uma viagem para demonstrar Karaté em Tóquio no ano de 2003. Sensei Holley é casado, desde 4 de fevereiro de 1975, com Julie Mendoza Holley. Estudou Administração de Negócios na Universidade de Cincinnati. É autor de livros sobre artes marciais, dentre eles o livro "Os segredos escondidos do Karatê-Do".

Através da KOJF Sensei Holley compartilha parte da sua visão e busca o crescimento e a preservação dos ensinamentos recebidos de seu Sensei. Sensei Holley pratica e ensina o verdadeiro Karatê de japonês por quase 50 anos, e diz que ainda aprende muito, principalmente com seus alunos, e por eles, o Sensei busca ser o mais decente possível, para poder ajuda-los na transformação de melhores seres humanos. Holley defende que o melhor professor foi primeiro o melhor aluno, então ele se esforça para ser o melhor aluno e apenas ensinar por tradição, e diz: "mais importante ainda estou aprendendo mais sobre o karatê-Do diariamente. Constantemente tentando melhorar meu waza."

O Sensei Holley se diz abençoado por ter muitos estudantes bons que são excelentes para ele. Se dizabençoado por ter sido escolhido como professor de seus alunos. Diz ele: "eu tento continuar a melhorar o meu karaté, embora meu corpo esteja atormentado por feridas e dores do envelhecimento. Eu não posso deixar isso tornar-se uma desculpa no entanto, como homens mais velhos do que eu melhoraram e obtiveram melhores resultados e funcionam nos níveis máximos. Eles me inspiram tanto quanto meus alunos mais jovens. Espero poder mantê-los inspirados pelo meu esforço para estudar, treinar e melhorar."

Sensei Holley se diz também ser abençoado por ter uma família amorosa que apoia meus esforços para se tornar um bom Sensei de karatê, um melhor aluno, marido, pai e ser humano. Através da KOJF (Karate of Japan Federation), o Sensei Dwight Holley viaja o mundo inteiro dando seminários de Ryukyu Kobudo e Shotokan Karatê-Do Tradicional.

O Sensei jalesense Flávio Rodrigo Masson Carvalho, que é 7º Dan de Karatê Shotokan do Sensei Holley, é o representante da Karate of Japan Federation (KOJF) no Brasil, que tem sua sede na Academia Montana em São José do Rio Preto.

O Sensei Carvalho vai trazer Sensei Holley para cursos e seminários de Karatê-Do e Kobudo no Brasil em 2018 e 2019, e as cidades de Rio preto e Jales estarão no roteiro do Mestr

Aniversário hoje do Misael


Nesse sábado, 29 de julho, festejando com a esposa Carla e o filhos Felipe e Carolina passagem de um aniversário, o médico jalesense Misael de Paulo Carvalho. Familiares e amigos vão desejar-lhe os parabéns.

Com ingressos esgotados, Paula Fernandes se apresenta em Jales

Turnê paralela a "Amanhecer" relembra 25 anos de carreira da cantora
 
 
Sensível, intensa e original, definem a turnê "Acústico - Voz e Violão" que Paula Fernandes apresenta em Jales/SP, no sábado, dia 5 de agosto, na Villa Rocca. O show que está percorrendo o país em paralelo a turnê "Amanhecer", mesmo nome do DVD, é uma conversa intimista da cantora com seus fãs, como era comum antes de se tornar um fenômeno da música sertaneja.
"Estou muito animada! Minha voz e violão serão os grandes protagonistas desse espetáculo em um cenário marcado por sutilezas. Voltarei ao tempo em que meu violão e eu éramos um só!", comemora a cantora.
Em um sofá posicionado no palco, Paula Fernandes retoma à sua essência em um show que não tem a obrigação de seguir um setlist. Ela canta suas músicas preferidas, sucessos do começo da carreira, recebe fãs para conversar e cantar juntos, além de atender pedidos da plateia, que pode sugerir canções durante a apresentação.
No repertório aparecem novidades como Nando Reis, Kansas, Skank, Victor e Léo, Almir Sater, entre outros. O mais novo sucesso da cantora, Traidor, lançado recentemente, contagia toda a plateia com seu ritmo latino.

A maioria dos casos de hérnia de disco não precisa de cirurgia

A hérnia de disco é um problema que afeta mais de 2 milhões de pessoas por ano no Brasil. Ela provoca perda da força e dores na coluna. Muitos pacientes, incomodados com a dor, acabam recorrendo a procedimentos cirúrgicos sem necessidade.

Para Silvia Canevari Barros (foto), fisioterapeuta membro da Sociedade Brasileira de RPG, alguns médicos indicam medidas desnecessárias, invasivas e agressivas para tratar a hérnia de disco. "Estudos mostram que apenas 10% dos casos realmente precisam de cirurgia", destaca a especialista.


De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), a chamada dor nas costas está presente em 80% da população mundial adulta, sendo que grande parte desse percentual apresenta casos de hérnia de disco lombar. "O problema surge devido ao desgaste da estrutura entre as vértebras, que acaba comprimindo os nervos da região e provocando inflamação", explica Silvia.

Este processo pode causar extrema dor e desconforto e, em muitos casos, impossibilita as pessoas de realizarem tarefas simples, como abaixar e levantar, por exemplo. Em maio deste ano, Ivana Fuzaro sentiu na pele os efeitos do problema. Ela mal conseguia se movimentar, devido as dores que sentia. "Desesperada, fui me consultar com um médico ortopedista, que me indicou uma cirurgia das hérnias, já que eu tinha três hérnias de disco e, segundo ele, precisaria colocar nove pinos na minha coluna."

Com 36 anos de idade, dois filhos pequenos e prestes a mudar de país, Ivana sentiu que a cirurgia seria um procedimento inviável naquele momento e decidiu procurar outras alternativas. "Fiquei mais tranquila quando a Silvia disse que o meu caso poderia ter grandes chances de sucesso, sem precisarmos recorrer a uma cirurgia", desabafa aliviada.

Ivana começou suas sessões em maio e cerca de dois meses depois do início do tratamento, organizou tranquilamente toda a sua mudança para outro país. "Arrumei 14 malas, sem sentir dor alguma", comemora.

Mais de 40 gestantes comparecem ao 2º Encontro de Gestantes de Jales

 
A segunda edição do Encontro de Gestantes de Jales, realizado pelo Fundo Social de Solidariedade de Jales e a Secretaria Municipal de Saúde, na última sexta-feira, dia 21 de julho, surpreendeu a todos em número de participantes.

De acordo com a secretária municipal de saúde, Maria Aparecida Moreira Martins, 40 gestantes compareceram ao evento, superando o número de participantes do encontro anterior.

"Estamos muito felizes com a presença de todas, que vieram acompanhadas de seus familiares e participaram ativamente de todas as propostas do evento", afirmou Maria Aparecida.

Para a presidente do Fundo Social, Glauciane Franco: "este encontro é um importante momento de acolhimento e faz parte de um trabalho sério e competente de promoção do bem-estar e da saúde da nossa gestante, que vem sendo realizado pela equipe da secretaria da saúde".

O 2º Encontro abordou o tema Amamentação e seus desafios, com a palestra da fonoaudióloga Alenize Negrão, que é professora universitária e especialista na área. Também foi realizada uma orientação sobre a importância da atividade física, ministrada pela fisioterapeuta do SAE-CTA (Serviço de Assistência Especializada e Centro de Testagem e Aconselhamento), Dieine Monise Mendes Garcia. Ela fez com as gestantes uma atividade conhecida como Dança Senior.

Durante a tarde, as gestantes também tiveram orientação com a equipe de profissionais de saúde do município, sorteios de diversos brindes e um café da tarde.

O evento teve o apoio da Associação Nipo Jalesense, Igreja Batista Vide, Claudia Camazano, Bruno Henrique dos Santos, Inara Rodrigues, Giovani dos Santos, Diene Garcia e empresas da cidades.

"E queremos fazer um agradecimento especial a Vara do Juizado Especial Cível e Criminal que nos destina recursos, oriundos de transações penais e nos apoia na realização desse encontro e em outros eventos no Fundo Social", enfatizou a primeira dama, Glauciane Franco.

Cardiologista do HCor alerta sobre as diferenças entre crise de ansiedade e problemas cardíacos

Um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) revela dados preocupantes sobre a saúde psíquica dos brasileiros. O país ocupa o 4º lugar no ranking dos países com mais pessoas ansiosas, ficando atrás, apenas, do Paquistão – que lidera a pesquisa com 28% da população com quadro de ansiedade -, dos Estados Unidos (25%) e da Colômbia (24%). Cerca de 23% dos brasileiros já tiveram algum transtorno de ansiedade ao longo da vida, e os cardiologistas recebem, com cada vez mais frequência, pacientes com transtornos de ansiedade manifestando problema cardiológico.

A ansiedade é a antecipação de uma possível situação de ameaça. O medo é algo comum e protege as pessoas de diversos perigos. "No entanto, quando a sensação de angústia é permanente, gera reações físicas e atrapalha atividades cotidianas, e é preciso averiguar se a ansiedade ganhou um patamar patológico", explica o cardiologista do HCor – Hospital do Coração, Abrão Cury.

Quando os especialistas recebem essas reclamações, são solicitados os exames de eletrocardiograma, teste ergométrico e holter para verificar se há algum problema cardiológico ou como o coração reagiu após a pressão da crise. Por vezes, por se tratar apenas de manifestações emocionais, não é constatada nenhuma desordem nos resultados.

Os sintomas, no entanto, nunca devem ser ignorados. "O pico de ansiedade aumenta a produção de hormônios como cortisol e adrenalina, diminuindo o calibre das artérias, o que pode levar ao infarto ou ao acidente vascular cerebral (AVC). Por isso, é importante deixar de lado a timidez, e a falta de tempo, e sempre procurar a ajuda de especialistas que indicarão os tratamentos mais adequados", sugere o médico.

Em alguns casos, o tratamento com medicação, psicoterapia e terapia ocupacional são suficientes. O acompanhamento dura, no mínimo, seis meses, mas pode perdurar por mais tempo, variando para cada paciente. "O uso de antidepressivo, ansiolítico e psicoterapia, aliados à prática regular de atividades físicas, alimentação saudável, boas noites de sono e tempo para se dedicar ao lazer aumentam a qualidade de vida e são os métodos mais recomendados aos ansiosos", finaliza.

Queixas mais comuns de ansiedade · Falta de ar, palpitações, dores no peito, dormência, formigamento e tremores em alguma parte do corpo.