Páginas

sábado, 5 de agosto de 2017

FOLHAGERAL

da redação

O assunto
lá no botequim da vila – no meio da semana – não foi outro senão a prevaricação. Trata-se de crime funcional, praticado por funcionário público contra a Administração Pública. Consiste em retardar, deixar de praticar ou praticar indevidamente ato de ofício; ou praticá-lo contra disposição expressa de lei para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

Os ocupantes
de cargos públicos devem se preocupar mais com o alcance do que pode ser prevaricação. Como exemplos: leis aprovadas que ficam engavetadas sem aplicação nem fiscalização e omissões de agentes públicos diante de irregularidades. Em outras palavras: não precisa cometer abusos; basta andar torto, sem prestar muita atenção para ser enquadrado.

O prefeito
demista de Sorocaba (SP), José Crespo, está enfrentando uma CPI na Câmara de Vereadores por crime de prevaricação. Ele andou colocando panos quentes sobre uma denúncia de diploma falso apresentado por uma assessora da Prefeitura. E não é por acaso que Lula, Dilma e Temer se fazem de sonsos, negando que nada sabiam sobre corrupção.

Enfim, a placa
de sinalização de trânsito na Avenida Maria Jalles, que proibia estacionamento de veículos junto a um terreno sem construção, foi retirada. Não se via necessidade dela no local; nunca houve uma explicação plausível. Deverá ser útil em local apropriado.

Nilton Mário
Pavan Alves, que colocou a cidade de Jales no pódio internacional com a modalidade futsal, nos enviou uma missiva agradecendo ao vereador João Valeriano Zanetoni pela Moção de Pesar apresentada em sessão da Câmara Municipal, no mês passado, pelo falecimento da irmã de sua mãe, Sr.ª Catharina Pavan Ignácio, com 109 anos, a mais antiga moradora de
Araçatuba.

Com término
da galeria pluvial que está sendo executada na Rua 01, que finalmente vai colocar fim aos transtornos passados pelos moradores do pedaço, é bem provável que a pracinha ali existente seja revitalizada. Assim o trabalho ficará completo e bem acabado.

Na quinta-feira
(03 de agosto), deram entrada – na Assembléia Legislativa do Estado – projetos de lei solicitando classificação de 12 municípios como de Interesse Turístico (MIT). A promessa do secretário de Estado do Turismo, Laércio Benko, de que de Jales teria a sua classificação até o dia primeiro de agosto, ainda não foi desta vez.

Em 29 de julho
foi publicado no Diário Oficial o acórdão TCESP julgando improcedente a Representação da Noromix Concreto Ltda, em face ao Edital da tomada de preços nº 06/2017, que tem por objeto a execução de obras de reabilitação de "trechos críticos" de estradas rurais, "cassando-se os efeitos da liminar inicialmente deferida e liberando a Prefeitura Municipal de Jales a dar seguimento à Tomada de Preços n° 06/2017".

A política
nacional está bem complicada. Até os analistas lá do botequim da vila estão com opiniões divergentes. Uns dizem que os 263 deputados que votaram para garantir a manutenção do presidente Michel Temer no cargo estão com os dias contatos. Outros dizem exatamente o contrário, que esses é que vão se dar bem.

Por um lado,
os analistas – entre goles – enxergam que o povo não aguenta mais tanto desmando em todos os setores oficiais: Executivo, Legislativo e Judiciário. Por outro lado, entendem que os que se proclamaram contra as reformas podem estar encerrando suas carreiras.

O que não pode
ser ignorado é que o povo, em reação à política e aos políticos, vai dar respostas nítidas nas urnas em outubro de 2018. Poderá acarretar uma enxurrada de votos brancos e nulos. Poderá realizar uma grande renovação nos representantes, preferindo votar em candidatos novos e deixando de fora muitos velhos caciques.

Deu no site
Congresso em Foco. O deputado Sérgio Reis (PRB-SP) arrancou aplausos de deputados da oposição ao declarar voto pelo prosseguimento das investigações contra o presidente Michel Temer. "O povo não aguenta mais", disse o cantor ao justificar seu voto contrário ao relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que sugeria o arquivamento da denúncia criminal por corrupção contra Temer.

A comemoração
oposicionista se deu porque Sérgio Reis foi o deputado que mais teve emendas parlamentares pagas pelo governo este ano. Segundo levantamento do site The Intercept Brasil, divulgado no último dia 25, ele liderava o ranking com R$ 8,4 milhões em emendas pagas. Todas elas destinadas à área da saúde.

No ano passado,
Sérgio Reis votou a favor da abertura do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff. O cantor entoou a sua moda clássica – Menino da Porteira – em maio, na celebração de um ano de Temer no Palácio do Planalto.

Enquanto isso,
no Brasil real, a geração de energia em placas fotovoltaicas – instaladas em residências, comércios, indústrias, edifícios públicos e propriedades rurais – atingiu a potência de 100 Megawatts. Uma marca histórica. São 12.520 mini e micro sistemas que geram energia renovável, limpa e sustentável.

O Projeto
de Lei 667/2017 classifica Estrela D'Oeste como Município de Interesse Turístico (MIT).

Nenhum comentário:

Postar um comentário