Páginas

sábado, 1 de julho de 2017

FOLHAGERAL

O ex-prefeito
de Jales, Antônio Sanches Cardoso, aos 62 anos, faleceu na Santa Casa de Misericórdia de Jales por volta das 20:30 horas, na terça-feira, dia 27 de junho de 2017. Com raras exceções, a mídia ficou sabendo no dia seguinte. Uma pena a desinformação.
Antônio Sanches
Cardoso foi professor da rede de ensino estadual, vereador em dois mandatos e prefeito no quadriênio 1997 / 2000. Rato, como era chamado carinhosamente, foi um político carismático. Tinha muitos amigos e admiradores na região. Desejamos que ele esteja em paz e que seus familiares estejam confortados.
O prefeito
de Jales, Flávio Prandi, esteve na capital paulista na terça-feira (27 de junho) para assinatura de um convênio com a Casa Civil no valor de R$ 300 mil para reforma e adequação do Centro Multiuso. O evento aconteceu no Palácio dos Bandeirantes com a presença do governador Geraldo Alckmin.
Em 2015
(dia 9 de outubro, uma sexta-feira), Jales recebeu visita do governador Geraldo Alckmin. Ele foi recepcionado na Praça João Mariano de Freitas e assinou dois convênios no valor total de R$ 700 mil. Um deles – de R$ 200 mil – era para construção de um galpão multiuso a ser construído ao lado do Ginásio Municipal de Esportes "Waldemar Lopes Ferraz".
Até hoje,
no local indicado pelo convênio para a construção, nada de galpão multiuso. Enfim, descobriu-se na Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos que o Galpão Multiuso está sendo construído anexo ao Conjunto Esportivo no Jardim Paraíso para uso da Corporação Orquestra Sinfônica do Município.
É muito bom
saber que a nossa Orquestra Sinfônica – motivo de honra aos moradores de Jales – finalmente vai ter um lugar melhor onde se instalar. Porém, com todo respeito às autoridades do município, esta corporação musical já fez muito para merecer um prédio moderno e tecnicamente construído para suas atividades.
É oportuno
perguntar: porque há países muito menores que o Brasil – como Alemanha, Reino Unido e França – que no entanto são mais produtivos e mais ricos? Vejamos a classificação mundial feita pelo FMI, com base na riqueza anual que eles produzem: Alemanha (4º lugar), Reino Unido (5º lugar), França (6º lugar). Atrás deles, o Brasil (9º lugar).
Uma causa
importante da riqueza desses países é que eles fazem investimentos elevados em educação e cultura. Esses investimentos produzem resultados sociais e econômicos incríveis. Não é difícil imaginar o bem que vai acontecer no município de Jales, quando forem priorizados investimentos na Orquestra Sinfônica com o fim de criar um pólo regional de música.
Na terça-feira
(27), o ex-vereador Gilberto Alexandre de Moraes, residente em Aparecida do Taboado (MS), falou sobre a polêmica LC 259/2016 enviada à Câmara Municipal pelo então prefeito Pedro Manoel Callado Moraes (PSDB) restituindo as portarias aos servidores, sendo agora considerada inconstitucional pelo TJSP, ao programa jornal do Povo da Rádio Assunção.
Disse ele,
que à época os vereadores votaram o Projeto de Lei Complementar sem saber que ele era inconstitucional e havia sido redigida pela Prefeitura e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jales e Região e indagou como "um ex-juiz de direito autorizaria tal lei".
Na verdade
todos queriam fazer média com o funcionalismo
Os vereadores
de Jales extinguiram 07 cargos da administração municipal e aprovaram – na sessão ordinária de segunda-feira (26 de junho), com anuência da Comissão de Constituição, Justiça, Redação e Legislação Participativa (CCJ) – Projeto de Lei Complementar do Executivo, criando 16 cargos de provimento em comissão. Resultado: mais 9 cargos comissionados.
No entender
dos analistas lá do botequim da vila isto pode ser consequência da ampla coligação partidária (União por Jales, envolvendo 13 partidos políticos) que permitiu a candidatura de chapa única. Pode ser mesmo. Políticos gostam de fazer estas coisas.
O que
será que está acontecendo com os partidos políticos no município? O silêncio de seus dirigentes é sepulcral. Como estão acordados com a administração municipal, não podem se manifestar. O único que está dando uma ameaçadinha em ser oposição é o PP. Mas parece ser mesmo fogo de palha.
Até pouco
tempo existia uma lei municipal que proibia o apito do trem no perímetro urbano da cidade. Ao que tudo indica a lei foi esquecida. Tal qual a lei que proíbe a colocação de panfletos em parabrisa de veículos e outros afins. A lei está engavetada e dane-se o dono do veículo se encherem o parabrisa de panfletos e outras coisas mais.
Na manhã
desta sexta-feira, (30), os vereadores Pintinho e Bismark visitaram uma ponte no Bairro Sete de Setembro. Os moradores do bairro rural reivindicam melhorias na ponte que dá acesso às propriedades. Caminhões costumam usar o trecho como rota para escoar produtos agrícolas e a população teme que a ponte possa ceder com o excesso de peso, o que prejudicaria o trânsito no local. A ponte já está naquela do "balança mas não cai". Mas cai a qualquer hora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário