Páginas

sábado, 6 de maio de 2017

O juiz de direito
 
aposentado, Pedro Manoel Callado de Moraes, prefeito de Jales em 2015/2016, assumiu o cargo de Procurador Geral do Município na última terça-feira, dia 02 de maio. Falou à imprensa sobre esta oportunidade, a ele oferecida pelo prefeito Flávio Prandi.

Indagado sobre
conversas de que ele poderia sair candidato a deputado, Pedro Callado se manteve inalterado sobre o assunto. Na política as coisas funcionam assim mesmo. Não há certeza e tudo pode acontecer. Inclusive o ex-prefeito sair candidato a deputado.

O vereador
Vagner Selis (PRB), o Pintinho, continua a ser o mesmo de sempre. Sentado no meio do pessoal que participava da reunião relativa à Campanha do Agasalho, foi convidado a ficar à frente dos convidados. Declinou do convite e ouviu tudo atentamente.

Já o vereador
Donizete Mussato (SD), do município de Urânia, eleito em 2016 com 238 votos, ficando em 7°. Lugar, teve seu mandato cassado por decisão assinada pelo juiz Adilson Vagner Ballotti, da 152ª. Zona Eleitoral do Estado, que julgou procedente a denúncia de compra de votos no pleito passado.

Através do
seu advogado, o vereador Mussato ingressou com um recurso junto ao TRE-SP contra a decisão do juiz Adilson Vagner Ballotti. Até fechamento desta coluna, não se tinha notícia favorável ou não ao vereador.

Em Brasília DF
a chapa está bem quente. O PMDB (de Renan Calheiros) e o PSDB (de Aécio Neves) lideram as bancadas dos senadores investigados no Supremo Tribunal Federal. Juntos, os dois partidos abrigam 18 dos 42 senadores sob investigação no STF. O PT aparece em seguida, na terceira colocação, com 05 parlamentares suspeitos de crimes. O levantamento é do Congresso em Foco.

Do número total
de 42 senadores com acusações criminais no Supremo Tribunal Federal (STF), mais da metade representa os três partidos principais do país: PMDB, PSDB e PT. Mas é o PMDB (do presidente Michel Temer), dono da maior bancada no Senado, que lidera o bloco dos investigados: 11 dos 22 senadores peemedebistas respondem a inquéritos (investigações preliminares que podem resultar em processo) ou ações penais (processos que podem terminar em condenação).

Uma nuvem escura
paira sobre o PMDB. Dos 11 senadores peemedebistas com acusações criminais, 09 são alvos da Operação Lava Jato. Entre eles, o atual presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e o ex-presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), listam dos investigados na Lava Jato.

As delações
premiadas da Odebrecht levaram o Senado a bater um recorde negativo. Pela primeira vez na história, mais da metade dos senadores (53% dos 81 integrantes da Casa) está na mira do Supremo Tribunal Federal. Os números podem ser ainda maiores, já que o STF mantém sob sigilo absoluto algumas investigações contra autoridades com foro privilegiado.

É importante
que o povo brasileiro permaneça de olhos bem abertos sobre os acontecimentos políticos em Brasília DF. As autoridades jurídicas estão cumprindo suas obrigações, mas caberá aos eleitores não renovar os mandatos dos atuais envolvidos em safadesas.


Os vereadores
jalesenses KazutoMatsumura (PSB) e João Zanetoni (PSB) estiveram em São Paulo, reivindicando recursos financeiros e equipamentos para o Município. Kazuto solicitou uma ambulância com duas macas para a Secretaria Municipal de Saúde. Zanetoni solicitou uma ambulância com duas macas para o Consirg e uma academia ao ar livre para ser instalada na Praça Valdemar Jesus Souza, na Cohab JACB.

Se os vereadores
vão atrás de recursos e conseguem êxito nos pedidos, os bens serão utilizados pelo povo. Então devem mesmo fazer publicidade das conquistas, chamar a atenção de todos para as finalidades e depois fiscalizar a utilização. Não podem apenas entregar e esquecer.

A Assembleia
Legislativa de São Paulo aprovou na quarta-feira, 3 de maio, proposta que pede a cassação de cadastro no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em casos de fraudes em postos de combustíveis. A medida poderá ser usada, por exemplo, se o consumidor for lesado, recebendo menos combustível do que é mostrado nas bombas.

O projeto
tem por base a Lei Estadual 15.315, de 2014, que permite a cassação do cadastro do contribuinte do ICMS quando o posto vende combustível adulterado. Nos dois casos (menos combustível e combustível adulterado), se a inscrição do estabelecimento for cancelada ele não poderá mais funcionar. Linha dura.

Os vereadores
João Valeriano Zanetoni, Vagner Selis(Pintinho), Vanderley Vieira dos Santos (Deley), Kazuto Matsumura, Luiz Henrique Viotto (Macetão) também acompanharam o prefeito Flávio Prandi ao Palácio dos Bandeirantes semana para assinatura de convênio liberando recursos para reforma de estradas rurais do município.

O vereador
suplente Luiz Fernando Rosalino (PT) assume nesta segunda-feira (08/05), por 30 dias, a cadeira na Câmara Municipal de Jales de Luis Henrique Vioto (Macetão - PP) que se licenciou por 30 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário