Páginas

terça-feira, 4 de abril de 2017

ARTESP organiza mutirão de combate à dengue e recolhe 50 toneladas de lixo nas rodovias

Operação foi realizada para eliminar possíveis criadouros do mosquito e conscientizar
os usuários das rodovias sobre o descarte irregular de lixo na estrada
 

 
O mutirão da Dengue realizado pela ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) em parceria com as concessionárias de rodovias estaduais paulistas recolheram 50 toneladas de lixo durante a ação. O objetivo do mutirão era eliminar possíveis focos de larvas do mosquito da dengue, zika e chikungunya. As concessionárias já têm equipes que fazem esse trabalho regularmente pelo menos uma vez por semana, porém, nessa ação especial incentivada pela ARTESP o trabalho foi intensificado para eliminar possíveis criadouros do mosquito e também conscientizar os usuários das rodovias sobre o descarte irregular de lixo na estrada. Foram mobilizados voluntários de outras áreas das concessionárias para ampliar o alcance da operação. As ações também contaram com o apoio da SUCEN – Superintendência de Controle de Endemias, autarquia vinculada a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. 
 
Segurança. Os materiais e resíduos abandonados nas rodovias podem entupir o sistema de drenagem das pistas, chegando a causar danos estruturais à rede. Caso sejam levados diretamente para os corpos d’água mais próximos da via também podem provocar a poluição de áreas de preservação ambiental. Além disso, alguns materiais descartados na rodovia podem acumular água se tornando locais ideais para proliferação de outros vetores além de mosquitos como pulgas e moscas. Quando deixados nas pistas, os resíduos podem provocar acidentes rodoviários, daí a importância do trabalho de educação e conscientização dos motoristas e demais usuários.
 
Lixo Recolhido - Balanço 2015. Em 2015, somente nas rodovias estaduais sob concessão, as concessionárias recolheram 15,4 mil toneladas de lixo. Somam-se a isso outros 30,1 mil metros cúbicos de lixo (cada empresa utiliza uma unidade diferente de aferição). Além de formar focos de larvas do mosquito da dengue, o descarte de lixo nas rodovias também acarreta problemas de segurança viária. Os materiais mais recolhidos são papel, garrafas plásticas, latas de alumínio e restos de pneus. Mas há também restos de móveis como sofás, mesas, cadeiras e até geladeiras velhas, além de resíduos de construção civil e vários materiais. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário