Devemos viver uma filosofia que garanta a felicidade ao longo da vida e na vida após a morte. Para isso, devemos ter aspirações nobres e estar determinados a conquistar o sucesso – essa determinação é uma das regras de ouro na vida –, mas conscientes de que nem sempre o sucesso garante a felicidade.
 
Sucesso e felicidade precisam andar juntos, mas às vezes isso passa despercebido. Muitos homens de negócios deixam de dar a devida atenção à felicidade de sua família e se esforçam apenas para progredir na carreira. Eles sacrificam a felicidade em nome do sucesso. Também é frequente ocorrer o inverso: às vezes, abrimos mão do sucesso em nome da felicidade da família. Acredito no sucesso que leva à felicidade. A felicidade não deve ser apenas o prêmio que se recebe ao final de uma dura jornada para alcançar o sucesso; a própria jornada deve ser preenchida por felicidade.
 
Nunca almeje se tornar rico e poderoso magoando pessoas e passando por cima dos outros. Seu sucesso e felicidade devem promover o sucesso e a felicidade de muita gente. Devemos sempre colocar o coração naquilo que fazemos. Nossas aspirações não devem produzir danos. Devem criar um mundo ideal, mesmo que nosso poder seja pequeno. Nosso objetivo deve ser o de florescer dentro da nossa vocação, viver nosso tempo aqui na Terra da maneira mais plena possível, sentindo orgulho de nosso modo de vida e aspirando fazer com que nossa sociedade, nossa nação e nosso mundo se tornem lugares melhores.
 
As reflexões desta coluna são extraídas de As Leis da Invencibilidade”, do autor e líder espiritual japonês Ryuho Okawa (IRH Press do Brasil)
O livro é uma discussão concreta sobre princípios básicos do sucesso na vida, as estratégias vencedoras dos líderes, os métodos para ser bem-sucedido na administração dos negócios e para sobreviver à recessão.
Seus mais de 2.100 livros publicados, traduzidos para 28 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo. www.okawalivros.com.br