Páginas

sábado, 4 de março de 2017

A Crise e o Carnaval

Flávio Rodrigo Masson Carvalho Professor do UNIBAVE – Orleans - SC
equilibriumtc@hotmail.com

 
Quanto mais eu vivo, menos entendo as coisas!

São 13 milhões de desempregados, e aumentando, a corrupção nos corroendo dolorosamente. Todos os políticos estão envolvidos.

O empresário "modelo" do pais, se encontra preso, envolvido até a alma em corrupção.

Políticos importantes, ex-governadores, estão presos, e muitos outros seguirão o mesmo caminho.

Retiramos a presidente do pais a pouco tempo, e pedem a retirada do atual presidente. Vão votar os ajustes na previdência, e esse que vos escreve não vai mais se aposentar, vou morrer trabalhando.

A inflação ainda nos assusta, os juros são monstruosos, nunca pagamos tantos impostos, e já ameaçam criar outros, e aumentar a alíquota de alguns.

E o mais grave, o aumento da violência. Vivemos em zona de guerra. Estão fazendo justiça com as próprias mãos.

Os presídios abarrotados. Um total desrespeito aos Direitos Humanos.

Não confiamos em nenhum político, em nenhum partido político.

Rasgam nossa Constituição a todo instante.

Estamos enojados, extremamente estressados, e alguns já estão desesperados.

Estamos descrentes, perdendo as esperanças, não vislumbramos uma melhora para um futuro breve.

Nunca tivemos com tamanha baixa auto-estima.

Estamos com medo!

Tudo isso até o início do carnaval!

Pois com o carnaval esquecemos de tudo!

Nunca houve tanta gente nas ruas, curtindo, brincando, festejando.

Os blocos de ruas aumentaram de tamanho, e em número de blocos. Em São Paulo houve um aumento de mais de 30% no número de blocos.

E os especialistas erraram feio nas estatísticas. Onde esperavam a concentração de cinco mil pessoas para brincar o carnaval, apareceram mais de cem mil. Onde estimaram cem mil, apareceram um milhão de pessoas.

Ou seja, o carnaval foi o maior sucesso!

Nunca festejamos tanto!

Nunca se viu tantas pessoas nas ruas!

O carnaval no Brasil é mesmo um sucesso!

Será que só prestamos para isso? Será que somos competentes apenas no que tange ao carnaval? Nós realmente somos um povo festeiro? Só sabemos festejar?

Onde estava essa gente toda nas manifestações contra a corrupção, contra a crise?

Se tivéssemos metade dessa gente nas manifestações, estaríamos hoje num Brasil melhor!

Acabou-se o carnaval! E agora?

Estão com razão aqueles que não nos levam a sério mesmo?

Somos um povo pacífico, porém passivo demais!

Como vamos mudar esse pais?

Talvez se encarássemos o Brasil como uma grande escola de samba, e convidássemos um carnavalesco para presidi-lo.

Talvez se nossas manifestações em busca de um pais melhor, ou quando estivéssemos reivindicando algo, fizéssemos embalados por um samba enredo, ou pelas clássicas marchinhas de carnaval.

Como disse aquele poeta, na letra de música: "Que pais é esse?"

Quanto mais eu vivo, menos entendo o Brasil e os brasileiros!

Será que o Brasil é mesmo o pais do carnaval? Do samba e do futebol?
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário