Páginas

sábado, 7 de maio de 2016

Santa Casa de Jales realiza capacitação para colaboradores da enfermagem

 
Equipe da UTI Geral que está participando da capacitação
 
 
 
Nas instituições hospitalares do Brasil a equipe de enfermagem representa o percentual mais significativo de pessoal, chegando a atingir em alguns casos cerca de 60% dos colaboradores. Na Santa Casa de Jales não é diferente, o setor alcança em média 150 funcionários, entre eles, auxiliares, técnicos e assistenciais.
 
Diante dos números expressivos da categoria, anualmente são realizados treinamentos que visam a preparação do profissional, afinal, a enfermagem desempenha importante função na preparação da infraestrutura para a realização segura e eficaz dos procedimentos médicos e assistenciais, além de orientação e educação preventiva, visando o autocuidado e facilitando a reintegração social do paciente.

O trabalho de capacitação envolve o setor Educação Continuada, sob a responsabilidade da enfermeira Juliana Cursi Lima, que organiza em meio aos treinamentos, a elaboração de protocolos referentes à enfermagem, entre outras atribuições.

"Este processo busca proporcionar ao indivíduo a aquisição de conhecimentos para que ele atinja sua capacidade profissional e desenvolvimento pessoal, considerando a realidade do hospital. Além do mais, o saber fazer bem leva em conta os aspectos técnicos, políticos e éticos, bem como ressaltamos que o profissional de saúde precisa saber articular responsabilidade, liberdade e compromisso", destacou Juliana.

Este ano os treinamentos estão sendo realizado in loco, ou seja, nos setores de atuação dos profissionais, para melhor assimilarem a didática da teoria aliado à prática e também para não dificultar o andar da unidade de internação diante da continuidade da assistência prestada no dia a dia e conta com o apoio do enfermeiro assistencial responsável da própria unidade que ajuda na disseminação e atuação nos procedimentos.

Os assuntos abordados são amplos, os quais são selecionados de acordo com as maiores dificuldades apresentadas pela equipe de enfermagem, tanto na atuação rotineira, como nos assuntos de maior incidência periodicamente, como dengue e H1N1.

Para a enfermeira responsável técnica, Ana Lúcia da Silva, esse programa voltado para o aprendizado do profissional requer um planejamento dinâmico, participativo, interdisciplinar com objetivos definidos, buscando atender diretamente as necessidades da organização e dos profissionais. "É um trabalho árduo em que a cooperação da equipe multidisciplinar é indispensável para a efetivação da continuidade da assistência", retratou Ana.

As capacitações tiveram início em março e acontecem uma vez por semana, e de acordo com o cronograma o encerramento está previsto para outubro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário