Páginas

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Deputados estaduais propõem instalação de CPI da Merenda com maior abrangência

Nova proposta prevê investigação de cooperativas 
de agricultura familiar, prefeituras e agentes públicos envolvidos
A maioria dos deputados estaduais paulistas apresentou um novo requerimento na manhã desta terça-feira (dia 10-05), na Assembleia Legislativa, que propõe a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o suposto esquema de superfaturamento e desvio de recursos financeiros com a merenda escolar.
O objetivo da CPI será de investigar todos os contratos existentes entre as cooperativas e prefeituras, e também os agentes públicos envolvidos, apurando também o fornecimento da merenda propriamente dita (alimentação) e não apenas os contratos de suco de laranja.
De acordo com o deputado e líder de Governo, Cauê Macris e o líder da Bancada do PSDB, Carlão Pignatari, para a instalação da CPI são necessárias 32 assinaturas, e até o momento já assinaram mais de 70 parlamentares.
Os deputados tucanos já assinaram o pedido e propuseram que seja protocolado ainda no começo da noite desta terça-feira. O requerimento está disponível para que os 94 deputados possam assinar o pedido da CPI.
A CPI será composta por nove integrantes titulares e nove suplentes, com prazo de 120 dias para apurar, investigar e esclarecer se houve ou não prejuízos ao erário e ao abastecimento de merenda nas unidades de ensino atuantes em todo Estado de São Paulo, incluindo as escolas técnicas estaduais e federais.
Para dar celeridade e colaborar com as investigações já iniciadas, porém ainda não concluídas pelo Ministério Público Estadual e pela Polícia Civil, através da Secretaria de Segurança Pública do Estado, decidiu os deputados paulistas instaurar a CPI. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário